conecte-se conosco


Esportes - ES1.com.br

Com chip embutido, bola da Copa terá tecnologia como marca

Publicado em

Ela estará presente em todos os jogos da Copa e meses antes de a maior competição de futebol do planeta começar, já chama a atenção de todos.
A bola do Mundial voltou às origens e vai desfilar com seu preto e branco pelos gramados na Rússia.
Os painéis, antigamente chamados de gomos, chegam com um formato inédito e que despertou elogios dos “especialistas”.
“Ela é muito bem feita e eu gostei bastante. É uma bola rápida, mas que não varia tanto como outras. Achei realmente muito boa”, afirma o goleiro Cássio, do Corinthians.
Ele teve contato com o novo material na Florida Cup e sonha poder segurá-la na Copa – o jogador é cotado para ser um dos três goleiros do Brasil na Rússia.
Na evolução da bola, outro elogio de Cássio é em relação ao contato com suas luvas. “Outra coisa interessante é que ela não escorrega”, comenta.
A intenção da fabricante, a Adidas, foi essa mesma: de possibilitar que a bola tenha uma boa trajetória durante o voo, mas que seja possível de defendê-la.

Inovação

Só que para além do que os olhos enxergam, está uma alta tecnologia que será usada pela Fifa nesta edição.
O chip embutido na Telstar 18, que recebeu esse nome por homenagear sua parente distante que foi usada na Copa de 1970, possibilita uma série de ações. Para a entidade que cuida do futebol, as bolas que estarão nos campos russos poderão ser monitoradas em tempo real.
“O chip funciona como um código de barras. O importante é o leitor, o chip é apenas uma parte. Na Copa, a Fifa consegue ter todos os dados reais da bola, como deslocamento, velocidade, posicionamento global… A decodificação será feita só para a Fifa com as bolas da Copa”, revela Bruno Almeida, gerente sênior de relações públicas da adidas.
“Para o torcedor, a bola terá um chip passivo, para evitar o hackeamento da bola. Ele foi desenvolvido para que o consumidor possa interagir”, diz.
A história das bolas da Copa mostra justamente essa evolução tecnológica. Se as primeiras encharcavam a ponto de dobrarem seu peso em partidas debaixo de chuva, agora as bolas mais modernas são testadas em laboratório e absorvem apenas 0,8% de água, uma quantidade bem abaixo do limite permitido pela Fifa.
“Toda vez a bola da Copa é uma surpresa. A da Alemanha foi a primeira bola sem costura. Ela tinha os painéis arredondados, mas depois verificou-se que esse formato pode propiciar uma perda pequena na trajetória aérea. Por isso veio a ideia de fazer ângulos mais retos”, explica Almeida.
Outro detalhe curioso é que nas últimas edições as bolas eram sempre coloridas. Só que para 2018 a fabricante voltou às origens e utilizou o preto e branco, para delírio de muito torcedor, que diz agora que ela é uma “bola raiz”. “Quando ela está girando, lembra a bola de 1970 e tem uma ótima visibilidade. A gente não esquece nossas origens, mas valorizamos a criação”, garante.
Ele lembra que os testes em laboratório indicam 20% da qualidade da bola. Os outros 80% vêm do feedback dos jogadores.
E se o torcedor ainda está se acostumando com a Telstar 18, na sede da empresa, na Alemanha, ela já faz parte do passado. O processo de criação da bola da Copa de 2022, no Catar, já começou.
“A cada ciclo de Copa começam os estudos e preparação para a próxima bola. Quando fui na empresa, já tinha uma parte interditada no laboratório por causa disso. É um segredo total”, avisa.

leia também:  Equipe sub-07 do CT Viva é Campeão da Copa Carlos Germano Cup

 

Estadão

Esportes - ES1.com.br

Atleta gabrielense do projeto Corrente da Esperança participa de intercâmbio no Cruzeiro Esporte Clube

Paulo Cézar Gomes Terra Júnior de 15 anos tem aproveitado a oportunidade no clube mineiro

No sábado (25), o atleta Paulo Cézar Gomes Terra Júnior de 15 anos da equipe CDE FUTSAL do projeto Corrente da Esperança, embarcou em uma viagem para Belo Horizonte. Na oportunidade, o atleta participa de um intercâmbio avaliativo no Cruzeiro Esporte Clube. O projeto Corrente da Esperança oferece atividades artísticas, culturais e esportivas de forma totalmente gratuita, voltadas para o desenvolvimento das capacidades e talento das crianças e adolescentes, proporcionando convivência social, protagonismo e autonomia.

O treinador voluntário na equipe CDE FUTSAL, Ueliton Rocha, comentou sobre a oportunidade que o Atleta Paulo está recebendo e como o projeto soma na vida do próximo: “É gratificante o atleta estar recebendo essa primeira oportunidade, pois sabemos o quanto é bom não só para quem estar recebendo a oportunidade, mas também para o projeto e o nosso bairro ser visto. O Júnior, como nós chamamos, é uma criança bacana que corresponde tudo que o projeto tenta passar, um menino atencioso nos seus objetivos, respeitador e estudioso. O projeto Corrente da Esperança soma muitas características, uma delas é unir as crianças, poder mostrar a elas o quanto é importante estar ligado ao projeto, vejo que não é só para participar de oficinas, mas é como uma segunda escola, tirando as crianças de más influências que no decorrer da vida vão aparecendo”.

Mário Pereira Batista é parceiro do projeto Corrente da Esperança, representante da JY ESPORTES e foi acompanhando o atleta na avaliação: “Poucos jovens têm a oportunidade de conseguirem um intercâmbio em um clube grande hoje, quando conseguem, passa a servir de inspiração para seus colegas que talvez queiram uma oportunidade também. O incentivo colabora com outras atividades importantes como os estudos e a disciplina do atleta. O atleta Paulo se integrou a categoria de base do Cruzeiro com o treinador Wendel, ex-jogador do Vasco e Cruzeiro, começando o período de 5 dias de avaliação, lembrando que não é peneira, é um intercâmbio onde o atleta treina com a equipe principal do clube, as expectativas são boas, mas não é fácil, porque os atletas do clube vem de um ritmo forte, mas estamos na torcida”, pontuou.

leia também:  1º Intercâmbio CT VIVA reúne 60 atletas em São Gabriel

“Quem quer seguir essa carreira tem que se preparar bastante, seja física ou psicologicamente porque não é fácil, nunca se venda um sonho de uma criança, a iludindo que tudo é simples e fácil porque não é. A saudade da família e dos amigos, a competição interna diária, o rigor e disciplina, então tudo é o que faz o atleta nem tentarem. Mas digo sempre acreditem em seus sonhos, se dediquem, corram atrás que vocês jovens podem chegar lá”, concluiu Mário.

“O atleta recebeu ajuda de custo para transporte, hospedagem e alimentação, das cooperativas: COOPCAM, COOPESG, SICOOB E COOABRIEL, que nesse ano abraçaram o Projeto Corrente da Esperança – CÁRITAS, e entre as ações possibilitaram a viagem do atleta. Outra ação importante das cooperativas será a realização do Evento de Comemoração ao ‘Dia C’ – Dia de Cooperar, que acontecerá no próximo domingo, dia 3 de julho, na quadra de esportes do bairro Asa Branca”, comentou Ilza Gonçalves Terra, coordenadora do Projeto Corrente da Esperança.

Na oportunidade o empresário Jovane Siqueira comentou sobre o intercâmbio e a qualidade dos atletas gabrielenses: “Conheci o ex-secretário de esportes de São Gabriel da Palha, Mário Pereira Batista, em sua passagem pela secretaria em 2018 onde firmei parceria para que os atletas do Projeto Esporte Comunitário jogassem para a equipe gabrielense naquele ano. Eu sou fundador e coordenador do Projeto Esporte Comunitário do bairro Ayrton Senna, que é responsável pela revelação dos atletas Matheus Costa Gomes desde 2018 no Fluminense RJ e Yann Neves desde 2019 no Cruzeiro.

leia também:  Philippe Coutinho desperta interesse de mais dois clubes ingleses

“Atualmente resido na cidade de Belo Horizonte onde continuo trabalhando no futebol de base, eu convidei o Mário para trabalhar na JY Esportes, que tem como atividade fazer captação de base e oportunizar atletas em grandes clubes nacionais. Hoje em nossa empresa temos vários atletas entre os destaques, cito o Kaio Rendrik de Colatina e Leonardo Gomes da cidade de Unaí-MG que estão disputando campeonatos nacionais e o campeonato mineiro. Nesta semana tivemos a oportunidade de trazer de São Gabriel da Palha o atleta Júnior do Projeto Corrente da Esperança para integrar a categoria de base do Cruzeiro Esporte Clube para uma semana de intercâmbio de avaliação, o atleta já se apresentou e está concentrado no clube”.

“Estamos otimistas com a quantidade de bons atletas em São Gabriel da Palha e região e em breve estaremos visitando a cidade para avaliar um possível núcleo e o Mário será nosso representante legal para captação de atletas de futebol de base no município e região”, concluiu.

Paulo tem agarrado toda a oportunidade e comemora diante a nova fase: “Quase todo menino sonha ser jogador de futebol e no projeto Corrente da Esperança ensinam que todos nós podemos sonhar e realizar, que precisamos estar preparados para quando a oportunidade chegar. Participar desse intercâmbio está sendo uma grande chance de aprendizado e experiência. O Cruzeiro é gigante, uma galera muito top, estou sendo muito bem acolhido aqui. Independente de qualquer coisa estou vivendo um grande momento. Para todos que sonham ter uma oportunidade como essa eu digo: não desistam, não deixem que ninguém desanime vocês, se preparem, na hora certa a oportunidade chega”.

Confira fotos:

 

Fonte: Editora Hoje

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2