conecte-se conosco


Esportes - ES1.com.br

Assopais completa um ano de muito trabalho em São Gabriel da Palha

Publicado em

camera_enhance Michelle a Presidente e Leandro Treinador da Assopais. (Crédito: Editora Hoje)

A Associação de Pais e Amigos do Esporte (Assopais) de São Gabriel da Palha, comemorou aniversário no dia 25 de janeiro, já se passou um ano de projeto esportivo e social. A associação foi criada através de uma Comissão de Pais que viu necessidade em arrecadar fundos para que as crianças pudessem participar de campeonatos. Uma entidade independente, criada para permanecer por várias gerações.

Michelle Ribeiro Francisco dos Santos é a presidente e Leandro Marques Custódio é treinador da Assopais. Em entrevista eles falaram sobre a importância social do projeto, além da prática esportiva que vem sendo feita.

Hoje as equipes da Assopais contam com atletas dos 3 aos 16 anos de idade, cerca de 130 atletas fazem parte do Centro de Treinamento. São jovens de São Gabriel da Palha, Vila Valério, Águia Branca e até de Franchiani em Colatina, que pagam mensalidade, ou seja, os pais são os associados e os beneficiados são os filhos.

 

ES1 – Como surgiu a Assopais?

Michelle – Nós já acompanhávamos o trabalho feito pelo Leandro, já existia uma comissão de pais que vendia lanches, como cachorro quente, onde o intuito era arrecadar recursos para contribuir na participação de nossas crianças em campeonatos.

 

ES1 – Qual o objetivo da associação?

Michelle – O nosso objetivo é ver as crianças felizes, não só através do esporte, mas também existe um trabalho de educação, restituição familiar e orientação. Independente de que crença ela seja. É poder oferecer uma vida menos sofrida, tirar as crianças das ruas e do mau caminho, além de propor um futebol de qualidade, estamos falando de qualidade de vida, de sonhos e talento. Somos uma associação sem fins lucrativos, com intuito social, que é o que nós queremos.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – Como é pra você fazer parte da presidência de um projeto que tem mudado a vida de muitos jovens?

Michelle – Me sinto lisonjeada, sempre gostei do esporte, sempre fiz parte da comissão, é algo que me satisfaz, me faz sentir um ser humano melhor, é o que basta pra mim, me sinto útil para algumas pessoas. 

 

leia também:  Confira os resultados dos jogos das semifinais da Copa Rural 2020 em Vila Valério

ES1 – Quantos jovens já passaram pela Assopais desde o surgimento? 

Michelle – Deve passar de 150 jovens, isso em um ano.

 

ES1 – É satisfatório olhar pra Assopais e ver que esses 150 jovens passaram pelo projeto?

Michelle – É muito gratificante, não só pelos que passaram, aos que permanecem também, você vê a evolução diária de uma criança, é algo que não tem preço. 

 

ES1 – É um projeto importante para o município e para quem participa dele?

Michelle – Eu gostaria muito que as pessoas enxergassem o que a associação traz para o município, para o Estado, para as pessoas, de uma forma globalizada, pois o que nós fazemos é plantar uma sementinha, eu sei que é muito pequena ainda, mas queremos ser um espelho. Fazer o bem não dói, você se doar um pouco não machuca, você aprende a lidar com seres humanos e suas dificuldades, nosso trabalho é inspirar pessoas.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – É importante atrelar o esporte ao lado social?
Michelle –
 Aqui não trabalhamos só a eficácia do atleta, ou seja, ensinar ele a ser um bom atleta, trabalhamos a questão do vínculo familiar, o que é muito importante. Prezamos muito pelo vínculo familiar, fazemos reunião, confraternização, tudo para que se sintam amados, a família é um dos principais valores, nós somos mais que um time, nós somos uma família. Se alguém precisa de algo, se está passando necessidade, ou percebe que não vai conseguir pagar a mensalidade, podem chegar na gente para conversar, há uma liberdade total quanto a isso, nós vamos entender, vamos saber o que está passando na família. A diretoria já tirou do caixa para pagar exame e remédio de atletas, que não foi lesão de jogo, foi assunto pessoal, cesta básica, somos uma família.

 

ES1 – E quanto ao Futebol, o que é levado em consideração na hora do treinamento? 

Leandro – O treinamento é feito até o atleta chegar a um nível de competição, ou seja, saber dar um passe, ter uma técnica, uma explosão física, ter uma visão de jogo.

 

ES1 – Você tem uma equipe que te auxilia na hora dos treinos?

Leandro – Além de mim, tem o Vitor Moronari que é treinador, e que auxilia na elaboração de projetos de treinamento voltado para a tática de equipe.

leia também:  CT VIVA realiza avaliações nesta sexta e sábado

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – Você imaginou que a Assopais chegaria onde está hoje?

Leandro – Era o nosso sonho, mas não achávamos que poderia chegar nesse nível de forma rápida, hoje nós todos somos uma referência no norte do Estado, sinceramente, achávamos que seria, quatro, cinco anos de desenvolvimento, mas em um intervalo de um ano, pulamos do nível inicial, até o nível de um clube.

 

ES1 – Esse bom desempenho se deve ao que?

Leandro – Juntamos o útil ao agradável, foi montado uma equipe de pessoas competentes na sua área, tanto de presidência, financeiro, tesouraria, fiscalização, além dos atletas talentosos que temos em nossa associação.

 

ES1 – Como é para você como treinador ver os atletas lá de um ano atrás chegando em grandes clubes nacionais?

Leandro – Quando você chega em um resultado final é uma satisfação no trabalho, você vê que seu trabalho surtiu efeito, ele não foi somente um projeto, ele saiu do papel. Vemos um aluno que começa dando um toque com três anos de idade e seis meses depois aquele menino está fazendo um gol em um coletivo, e os pais veem essa evolução, é gratificante.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – Deixem uma mensagem para aqueles que passaram e continuam na Assopais.
Michelle –
 Para aqueles que estão, eu repito o que sempre falo, não podemos deixar o sonho morrer, independente de qual seja, temos o amor, e se acreditamos em algo,  temos que chegar até o fim, seja qual for a dificuldade, temos que persistir. Para aqueles que já passaram, além de continuar acreditando nos seus sonhos, é importante continuar olhando com humildade, simplicidade, é isso que vai fazer ele ser um bom homem, um bom jogador.

Leandro – Aos atletas que já passaram, absorvam coisas boas, aproveitem a experiência, e que possam levar isso para a vida toda. Para os que estão, dias melhores estão vindo, o nosso foco é 24 horas pensando no futuro de vocês.

 


camera_enhance (Crédito: divulgação)



camera_enhance (Crédito: divulgação)



camera_enhance (Crédito: divulgação)



camera_enhance (Crédito: divulgação)


Editora Hoje

Esportes - ES1.com.br

Corinthians fecha preparação para visitar Fluminense

Na manhã desta sexta-feira (1º), no CT Dr. Joaquim Grava, o Corinthians fez o último treino de preparação para encarar o Fluminense. O Timão visita os cariocas amanhã (02), às 16h30, no Maracanã, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O elenco realizou todas as atividades no Campo 2. Os atletas iniciaram com o aquecimento e, em seguida, participaram de um trabalho de posse de bola em campo reduzido sob o comando do técnico Vítor Pereira. Por fim, houve repetições de bolas paradas e finalizações.


Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O atacante Yuri Alberto, recém-chegado ao clube, participou das atividades com o grupo e, no fim, fez um treino físico com a comissão técnica.

Após o treinamento, a delegação corinthiana almoçou no CT e partiu para o Rio de Janeiro.

fonte: https://www.corinthians.com.br/noticias/futebol-masculino-corinthians-fecha-preparacao-para-visitar-fluminense

COMENTE ABAIXO:

Fonte: Agência Esporte

leia também:  CT VIVA realiza avaliações nesta sexta e sábado
Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!