conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Centro de Barra de São Francisco ganha novo conjunto de sinais luminosos

Publicado em

camera_enhance O projeto foi elaborado no início do ano passado. (Crédito: divulgação)

A avenida Jones dos Santos Neves ganhou esta semana o seu terceiro conjunto semafórico. Os novos sinais luminosos, que ficam na esquina com a rua Gumercindo Farias, devem começar a funcionar nesta terça-feira, 30. O local, depois que tiveram início as mudanças no trânsito de Barra de São Francisco, dentro do projeto de reorganização que está sendo tocado pelo Detran-ES, em parceria com o Departamento de Trânsito (DT) da prefeitura, tornou-se muito movimentado.

A rua Gumercindo Farias, agora, tornou-se a principal via de acesso ao centro de Barra de São Francisco, para quem vem de Mantena, pois ela evita que os motoristas desejam ir para Colatina ou mesmo acessar o centro, tenham que contornar todo o morro do bairro Cruzeiro.

A cidade teve seu primeiro conjunto semafórico instalado há cerca de 20 anos, na confluência da avenida Prefeito Manoel Vilá com a praça Senador Atílio Vivácqua, em frente à prefeitura.

leia também:  Química pura! Como lentes Transitions se transformam na luz do sol?

Posteriormente foram instalados semáforos nas confluências da rua Eliseu Divino com a avenida Jones dos Santos Neves e também no encontro desta avenida com a rua vereadora Alacy Costa. Ambas as vias servem de acesso ou chegada de Minas Gerais. A rua vereador Alacy Costa funciona em mão única, no sentido Barra de São Francisco a Mantena e a Eliseu Divino também funciona em mão única no sentido Bambé ao centro da cidade.  

O gerente do Departamento de Trânsito da prefeitura, Adilson Melo, assinala que algumas mudanças já foram feitas pela Sinales, empresa contratada pelo Detran para fazer a sinalização horizontal e vertical dos logradouros, como a instalação de placas de contramão na subida da rua Gumercindo Farias, para quem vem da rua Tito Valdemar Vieira, no Bambé e, agora, veio a sinalização luminosa.

O projeto foi elaborado no início do ano passado e a empresa Sinalização Espírito Santo (Sinales), que presta serviços ao Detran, começou esta semana a primeira fase de implantação que prevê mudanças de mão, nova sinalização horizontal, vertical e dispositivos auxiliares nas ruas de Barra de São Francisco.

leia também:  Governo do Estado e Apex-Brasil lançam programa de capacitação para exportação no ES

 

Editora Hoje

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Governo do Estado e Apex-Brasil lançam programa de capacitação para exportação no ES

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Polícia Civil divulga horário de atendimento no Feriado de Nossa Senhora da Penha

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2