conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Vendas da indústria de alimentos crescem no país

Evair destaca que bom desempenho do setor possibilitou abertura de mais 16,5 mil novos postos de trabalho em cinco meses

Publicado em

Foto: Divulgação

Segundo dados da Pesquisa Conjuntural da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), as vendas da indústria brasileira de alimentos cresceram 3,74% de janeiro a maio deste ano. O faturamento do setor chegou a R$ 385,9 bilhões nos primeiros cinco meses de 2022, o que representa um aumento de 15,4% em relação ao mesmo período de 2021.

Em maio deste ano, o número de pessoas ocupadas na indústria de alimentos apresentou crescimento de 1%, em relação ao mesmo período de 2021, o que gerou 16,5 mil novos postos de trabalho em comparação ao mesmo mês do ano passado.

“Impulsionadas pelo auxílio governamental e pela queda no desemprego no Brasil, as vendas de alimentos no mercado interno aumentaram, mas as exportações é que continuam em destaque, devido à elevação dos preços internacionais”, avaliou o deputado federal Evair de Melo, vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e vice-presidente da Frente Parlamentar do Comércio Internacional e dos Investimentos (FrenComex).

VENDAS EXTERNAS AUMENTAM 29%

leia também:  Consumo de café dribla incertezas e volta a aumentar

De acordo com a pesquisa conjuntural da Abia, o comércio de alimentos para o mercado externo totalizou US$ 21,7 bilhões nos primeiros cinco meses do ano, valor 29% acima do mesmo período de 2021. Entre os principais produtos exportados, os principais destaques foram as proteínas animais, com US$ 9,2 bilhões (37,9%); farelos, com US$ 4,3 bilhões (43,6%); açucares, com US$ 2,9 bilhões (-11,2%); óleos e gorduras, com US$ 1,9 bilhão (109,3%).

Foto: Divulgação

“Apesar de as importações de alimentos industrializados terem totalizado US$ 2,7 bilhões nos primeiros cinco meses de 2022 – um aumento de 1,8% em comparação com o mesmo período de 2021 –, o saldo comercial da balança de alimentos industrializados chegou a US$ 18,9 bilhões de janeiro a maio deste ano, um valor US$ 4,8 bilhões acima do mesmo período do ano passado”, salientou o deputado Evair, que também é vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara e titular da Comissão de Agricultura.

Fonte: Assessoria

Economia - ES1.com.br

Bares e restaurantes têm o melhor desempenho do ano em julho

Bares e restaurantes têm o melhor desempenho do ano em julho, mas número de estabelecimentos com prejuízo ainda preocupa, informou a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

O número de bares e restaurantes que tiveram lucro aumentou de 35% para 37% em julho de 2022 e os que fecharam o mês com prejuízo caíram de 29% para 26%.

O representante da Abrasel, José Camargo, disse que o setor está otimista para os próximos meses, mas que ainda preocupa o grande número de estabelecimentos com prejuízo e com dívidas acumuladas.

Entre os estabelecimentos que tiveram prejuízo em julho, 75% deles apontam que a inflação é o principal fator para o resultado negativo.

Por outro lado, a associação  estima que o setor pode contratar até 100 mil novos trabalhadores até o final do ano, aproveitando a Copa do Mundo e as festas de Natal e ano novo.

Dos estabelecimentos consultados pela pesquisa, 35% disseram que esperam contratar novos empregados no futuro e 11% afirmaram que têm intenção de demitir trabalhadores.

A pesquisa da Abrasel entrevistou donos de 1.484 bares ou restaurantes de todo o Brasil.

leia também:  Consumo de café dribla incertezas e volta a aumentar

Ouça mais na Radioagência Nacional:

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!