conecte-se conosco


Ananias F. Santiago - ES1.com.br

Tchau querida

Publicado em

A expressão é conhecida, aliás já virou jargão, repetida como um mantra. Mas o tchau aqui é mais profundo do que uma mera expressão, não é dirigido a uma pessoa ou a um partido político, tampouco à direita, esquerda ou qualquer tipo de classificação política. Aqui o tchau é a um modo de agir, a uma maneira de pensar, a uma cultura nefasta.

A nação brasileira há tempos vem demonstrando uma insatisfação contra uma cultura de atraso que tem se abatido sobre ela há décadas, e isso não diz respeito a partido ou a lado político, isso diz respeito ao modus operandi, isto é, a maneira de agir e de governar que até então era quase que padrão pelos nossos “representantes”.

O povo vem dizendo não a corrupção, não aos privilégios, não a impunidade já há algum tempo. Porém desta vez é diferente, desta vez a voz foi firme, uníssona e veemente. Um grito… Ou melhor, um brado de protesto. Mas não daquele protesto de se opor e não lutar, de falar e não fazer. O povo saiu às ruas, o povo pediu justiça o povo se cansou de mais do mesmo.

leia também:  Seja humilde, mas não subserviente!

Nunca antes no passado recente se viu tanta gente se importando com os rumos da nação. Os jovens… Há os jovens, esses sim, saíram do conforto da alienação para discutir bravamente qual rumo tomaremos, ainda que de seus caros iphones, ainda que pelo conforto da internet. Mas discutiram, argumentaram, apontaram o que queriam, e isso faz diferença.

O Tchau aqui simboliza muito, simboliza um adeus a cultura da alienação, simboliza que a grande maioria está antenado no que ocorre no país, e melhor, está disposto a argumentar e lutar para ver melhorar, para ver mudanças.

Uma nação cujo povo tem opinião e faz questão de externá-la e defendê-la, jamais ficará refém de um Estado agigantado, jamais se submeterá a uma desgovernança.  O tchau é um adeus, o tchau é um encontro com nosso futuro, o tchau é um novo Brasil.

 

Ananias Ferreira Santiago
OAB/ES 29.206

Ananias F. Santiago - ES1.com.br

MASCULINIDADE E MACHISMO NÃO SE CONFUNDEM

A palavra machismo vem com frequência por parte de uma parcela da população denominada “feminista” sendo utilizado para designar qualquer comportamento reprovável masculino. Por vezes vemos atitudes simples e naturais do sexo masculino serem rotuladas como machista. A forma como a nossa sociedade caminha para uma ditadura do politicamente correto é preocupante.

Nesta linha de cognição imperioso faz-se a conceituação do que é o machismo para então delinearmos a diferença deste para o comportamento natural masculino. Assim temos que o Machismo é o comportamento, externado por opiniões e atitudes de um indivíduo que recusa a igualdade de direitos e deveres entre os gêneros sexuais, de tal modo que se inclina a enaltecer o sexo masculino sobre o feminino. O machista é aquele indivíduo que tem por concepção que existe um “sistema hierárquico” de gêneros, onde o masculino está sempre em posição superior ao que é feminino. Ou seja, o machismo é a ideia errônea de que os homens são “superiores” às mulheres.

Várias são as vezes em que a palavra machista é empregada como ofensa, e principalmente para designar comportamentos masculinos mais conservadores, até pouco tempo e, diga-se de passagem, considerado pela grande maioria da sociedade como natural. Exemplo disso, o simples fato de um homem afirmar que não aceitaria a mulher em um encontro ou algo parecido pagar a conta já é motivo de um reboliço na bancada feminista a ponto de um indivíduo que externa tal opinião ser execrado publicamente.

leia também:  BRASILEIRO TRABALHA METADE DO ANO PARA PAGAR IMPOSTOS

Senhores, como dito alhures o machismo é aquele entendimento de que há uma hierarquia social entre homens e mulheres e nesta o homem está acima da mulher, e este não é o posicionamento do homem conservador. Aliás, muito pelo contrário, o conservadorismo da qual me refiro é a consideração da mulher como um ser absolutamente forte, venerável e que em razão disso merece todo o carinho e proteção que o homem pode oferecer.

Nesta esteira de pensamento, milito na defesa do pensamento tradicional. Quando um homem paga a conta, quando o homem abre a porta do carro para a companheira, quando o homem tem essa determinada atitude ele não exercita seu poder de domínio, tampouco reafirma o machismo como quer fazer crer algumas feministas, o homem com esta atitude está apenas sendo homem, agindo conforme a sua natureza. Neste ponto chegamos numa reflexão importante, vivemos milhares de anos com nossos costumes quase inalterados, e diga-se de passagem, funcionou, veja a que modo de evolução chegamos, não por mérito de um gênero ou de outro, mas pela força que se faz o conjunto, a união a família.

leia também:  SOMOS COMO UM LÁPIS

É deveras assunto para um texto maior, contudo o que eu viso deixar como algo a se refletir é a irracionalidade de querer fazer crer ser possível ao ser humano modificar sua própria natureza e abandonar seu modus vivendi que a milhares de anos garante sua sobrevivência e ainda mais sua evolução apenas porque uma feminista quer mudar o mundo mas não aceita arrumar seu próprio quarto.

 

Ananias Ferreira Santiago
OAB/ES 29.206

Visualizar
error: Conteúdo protegido!!