conecte-se conosco


Educação - ES1.com.br

Sindiupes decide encerrar greve em Barra de São Francisco

Publicado em

Em assembleia realizada no início da noite desta quinta-feira, 22, o Sindicato dos Trabalhadors na Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) decidiu por encerrar o movimento grevista iniciado na última segunda-feira, para reivindicar reajuste salarial de 46,81% no piso do magistário francisquense.
De acordo com o líder sindical Rodrigo Agapito, a decisão de retornar às aulas se deu depois que uma comissão do sindicato teve acesso à contabilidade da prefeitura e constatou que o município está gastando mais do que os recursos enviados pelo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no setor educacional.
“Constatamos também que a folha de pagamento da prefeitura ainda fechou o ano passado em 58,38%, ou seja, 4,38% a mais do que o limite prudencial imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, admitiu o líder sindical.
Durante a greve os professores que aderiram ao movimento de greve em Barra de São Francisco conseguiram paralisar quase totalmente as aulas nas escolas Vicente Amaro da Silva, no Campo Novo, João Bastos, na Vila Gonçalves e Cachoeirinha de Itaúnas, no distrito do mesmo nome, como admite, inclusive, a própria subsecretária de Educação.

Editora Hoje

leia também:  Menina de 12 anos faz campanha para arrecadar material escolar para crianças carentes do ES

Educação - ES1.com.br

Dia D da Busca Ativa Escolar de Nova Venécia acontece às quintas-feiras

A Prefeitura de Nova Venécia, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seme), seguindo o cronograma do dia D da Busca Ativa Escolar, na quinta-feira (30), disponibilizou equipes para visita técnica aos Distritos de Cedrolândia e São Gonçalo, pela manhã e em bairros do município veneciano, no período da tarde. Foram recebidos  7 alertas, sendo 5 localizados com êxito.

A Seme implantou  a estratégia Busca Ativa Escolar no ano passado, com o objetivo de identificar, registrar, controlar e acompanhar crianças e adolescentes, em idade escolar obrigatória, de 4 a 17 anos que estão fora da escola.

A partir de abril deste ano, a Seme criou o dia D,  que acontece  semanalmente às quintas-feiras. O trabalho é desenvolvido  entre as Secretarias Municipais de Educação, Saúde e Assistência Social, cada uma atuando no âmbito de suas competências de forma integrada e articulada.

De acordo com a coordenadora da Busca Ativa, um cronograma é feito pelo setor com base nas informações inseridas, feita pela unidade escolar, na plataforma. “Os  dados da Plataforma nos permitem  identificar se o aluno está matriculado e não está frequentando as aulas”, disse. Segundo ela, outra forma de obtenção de informações é por meio dos agentes de saúde, que,  ao visitarem as famílias, acabam por identificar  alunos fora da escola.

leia também:  Menina de 12 anos faz campanha para arrecadar material escolar para crianças carentes do ES

Além de trazer o aluno de volta para a escola, a estratégia monitora a criança e/ou adolescente para garantir sua permanência nas unidades escolares.

Sobre a estratégia
A Busca Ativa Escolar foi desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), em parceria com a União de Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com o apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde,  como estratégia para apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes, em idade escolar obrigatória, de 4 a 17 anos.

Fonte: Ascom|PMNV

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2