conecte-se conosco


Estado

Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional doa 60 cestas básicas para alunos do CEET Vasco Coutinho

A primeira distribuição contou com cerca de 40 cestas básicas e kits de higiene

Publicado em

.

A Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), doou cestas básicas às famílias de alunos do Centro Estadual de Educação Técnica (CEET) Vasco Coutinho, em Vila Velha.

Ao todo, 60 cestas básicas foram entregues para alunos da escola técnica. Essa é a segunda vez que as doações acontecem desde que a necessidade de distanciamento social foi estabelecida como medida de contenção à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A primeira distribuição contou com cerca de 40 cestas básicas e kits de higiene.

“Esse momento de pandemia tem nos levado a pensar no outro e ser mais solidários. Diante da situação dos alunos do CEET Vasco Coutinho, uma vez que a Secti, por administrar a escola técnica que oferece cursos na modalidade de educação profissional, não tem recursos para merenda escolar. Pensando nisso, entramos em contato com a SEDH e explicamos sobre a nossa realidade, visto que os nossos alunos são de cursos técnicos e muitos são trabalhadores autônomos, em áreas como audiovisual, multimídia e outros, que são áreas que estão afetadas pela pandemia”, pontuou a subsecretária de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Solange Maria Batista de Souza.

leia também:  SEDH participa de debate on-line sobre proteção à criança e ao adolescente na pandemia

A subsecretária também comentou se sensibilizou com a situação de muitos alunos: “Nós estamos vivenciando uma situação em que muitos dos nossos alunos estão passando por dificuldades financeiras e isso nos sensibilizou muito, o que me fez buscar a parceria com a SEDH. Agora  a Secretaria vai buscar conseguir mais cestas básicas e realizar novas doações para mais alunos”.

A ideia da ação surgiu depois que professores relataram aos coordenadores dos cursos técnicos que alguns alunos estavam com dificuldades de manter as atividades acadêmicas de forma on-line devido a situações pessoais, como o desemprego.

Karla Cristina Gonçalves Caldeiras, de 18 anos, estuda Rádio e TV no CEET Vasco Coutinho e está no terceiro módulo. A aluna iria concluir o curso em julho, mas devido à pandemia sua formatura não tem data para acontecer. Karla é uma dos 60 estudantes que receberam uma cesta básica.

“Moro com meus pais e na minha casa a renda vem do trabalho do meu pai. Mas ele está sem trabalhar, ele é eletricista autônomo. Eu fico preocupada com toda essa situação da Covid-19, com o fato do meu pai estar sem trabalho e ainda em conseguir dar conta de todas as atividades do curso. Receber a cesta foi inesperado e muito bom! Será menos um custo para minha família. Um grande ajuda”, afirmou Karla Cristina.

leia também:  Mudas de palmeira juçara são doadas em comemoração ao Dia da Mata Atlântica

O CEET Vasco Coutinho

O Centro Estadual de Educação Técnica (CEET) Vasco Coutinho foi inaugurado em 2005 como a primeira unidade estadual voltada para o ensino profissional com o foco de oferecer aos jovens e adultos uma formação profissional em nível técnico em diferentes áreas. O objetivo é possibilitar aos alunos melhores chances de inserção no mundo do trabalho.

A escola oferece, atualmente, 12 cursos técnicos presenciais gratuitos. São eles: Administração; Comércio Exterior; Estética; Eventos; Gastronomia; Informática; Modelagem do Vestuário; Multimídia; Produção de Moda; Programação de Jogos Digitais; Rádio e Televisão; e Redes de Computadores.

O CEET tem, hoje, cerca de 1.360 alunos e, desde o início da pandemia, os cursistas estudam de forma on-line por meio da plataforma de estudos disponível no site do Vasco Coutinho.

Texto: Samantha Nepomuceno 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secti
Samantha Nepomuceno
(27) 3636-1822 / (27) 3636-1819
[email protected]
[email protected]

Fonte: Governo ES

Estado

Metade do rebanho do Estado já foi imunizado contra febre aftosa


.

A primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa começou no dia 1º de maio e até o momento, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) registrou um percentual de aproximadamente 51% na comprovação de vacinação, o que corresponde a cerca de 361 mil bovinos e bubalinos vacinados. Os produtores rurais têm até o dia 30 de junho para vacinar seu rebanho de até 24 meses de idade.

Os municípios da região norte e noroeste do Estado apresentaram, até o momento, a maior cobertura vacinal com uma média de 53%, e os municípios da região sul e centro-serrana apresentaram uma média percentual menor, de aproximadamente 48%.

Segundo o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada, o Ministério da Agricultura atendeu ao pedido do Instituto de prorrogar essa primeira etapa de vacinação até o final de junho, para evitar a aglomeração de pessoas nas lojas que vendem a vacina e nos escritórios do Idaf. “Também criamos mecanismos para facilitar a comprovação de vacinação com a forma on-line ou por terceiros, mas é primordial que o produtor não deixe para a última hora e vacine o seu rebanho”, afirmou.

De acordo com o médico-veterinário e responsável pelo Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa do Idaf, Porto Júnior, é fundamental que haja mais uma vez a adesão em massa dos produtores rurais para vacinação, tendo em vista que nessa etapa são vacinados os animais mais jovens que pertencem a faixa etária mais sensível à infecção pelo vírus. O produtor deve fazer esse esforço para a proteção de seu patrimônio, não podemos correr o risco de termos mais um problema baixando a guarda para a febre aftosa, a vacinação ainda é o principal método de prevenção”,  alertou o médico-veterinário.

Para evitar o risco de contágio pelo novo Coronavírus (Covid-19), a comprovação da vacinação ou atualização cadastral deverá ser realizada, preferencialmente, de forma on-line pelo produtor rural. Dessa forma, o ele poderá realizar a comprovação de sua residência, de acordo com as orientações das organizações da saúde que determinam o afastamento social como a forma mais eficaz de combater o contágio pelo vírus.

Como fazer a comprovação on-line

leia também:  SEDH participa de debate on-line sobre proteção à criança e ao adolescente na pandemia

Para fazer a comprovação da vacinação é só acessar o site  (www.idaf.es.gov.br/eslivredefebreaftosa). É necessário ter senha de acesso ao Siapec (sistema disponibilizado no site). Para quem ainda não tem acesso, é preciso solicitá-lo pelo e-mail da gerência local responsável pelo município da propriedade. Todos os e-mails das gerências estão disponíveis no site mencionado. Ao solicitar o acesso, o produtor precisa preencher e enviar o “Formulário de solicitação de senha”, conforme o modelo disponível no site do Idaf, e a cópia digitalizada do documento de identidade com foto.

Nesta etapa também será aceito o envio de declaração de vacinação por e-mail. O produtor rural deverá enviar o formulário “Declaração de Vacinação contra Febre Aftosa e Atualização do Rebanho”, preenchido e assinado, juntamente com a cópia da nota fiscal, para o e-mail da gerência local do Idaf responsável pelo município da propriedade.

O prazo para a comprovação da vacinação on-line pelo Siapec, dos bovinos e bubalinos com até 2 anos, ou a atualização cadastral daqueles acima dessa idade, vai até dia 30 de junho. Para os formatos de comprovação por e-mail ou presencialmente nos escritórios, o prazo é até dia 31 de julho.

Comprovação da vacinação nos escritórios

leia também:  Iases regulamenta diretrizes de atendimento ao adolescente LGBTI+

Exclusivamente neste ano, por conta da pandemia do novo Coronavírus, a entrega da declaração de vacinação nos escritórios do Idaf poderá ser feita pelo produtor rural ou por terceiros, evitando assim, o deslocamento de produtores rurais pertencentes ao grupo de risco.

Texto: Rafaely Lyra

Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação do Idaf
Francine Castro/ Rafaely Lyra Walter
(27) 3636-3774 / (27) 99237-5308
[email protected]

Fonte: Governo ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by