conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Sebrae/ES fará encontros online para apoiar startups com orientações para inscrição no edital do programa Pitch Gov.ES

Mentorias gratuitas serão oferecidas para startups formalizadas e em operação

Publicado em

Foto: Divulgação

O programa Pitch Gov, da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), ganhou uma versão capixaba, o Pitch Gov.ES. A iniciativa, que busca soluções práticas e inovadoras para serviços públicos, reúne e pré-seleciona startups que ofereçam alternativas para um desafio estratégico específico do governo. Para ajudar nas inscrições dos projetos de startups em operação no Estado que tenham interesse no recém-lançado edital do Pitch Gov.ES, o Sebrae/ES abre oportunidades para mentorias gratuitas. O meetup com o ecossistema está marcado para o dia 30 deste mês, das 17h às 19h. As inscrições estão abertas.

O Pitch Gov.ES é uma iniciativa do Laboratório de Inovação na Gestão (LAB.ges), que, com a chancela da Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapes), vai dialogar com startups para testar soluções tecnológicas inovadoras.

A secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, destaca que o Pitch Gov.ES busca conectar jovens empresas inovadoras do país para resolver desafios da gestão pública por meio de soluções tecnológicas em estágio avançado de maturidade. “O objetivo do programa é melhorar os serviços públicos prestados aos cidadãos, estimular o ecossistema de inovação e dinamizar a economia, bastante afetada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19)”, aponta.

leia também:  Cães e gatos podem curtir o carnaval?

O Sebrae/ES apoiará as startups interessadas em participar desse desafio, por meio de um meetup coletivo, além de mentorias individuais de até duas horas. “Estamos oferecendo a contratação de mentorias pontuais para empreendedores que já têm algum projeto, vontade de participar no Pitch Gov.ES, mas precisam de orientação. Vamos fazer um encontro com as startups interessadas, tirar dúvidas, e elas também terão direito a um acompanhamento individual de até duas horas”, detalha a analista da unidade de inovação do Sebrae/ES, Carine Zorzaneli Thomazi.

Os interessados em participar das mentorias e ter a chance de submeter seus projetos de forma estruturada, objetiva e com maior possibilidade de entrada, devem se inscrever na Loja Sebrae. O edital do Pit Gov.ES é aberto para qualquer startup, dentro e fora do Brasil. O prazo para as inscrições vai até o dia 28 de agosto. Saiba mais no site do LAB.ges.

Para aqueles que precisam de orientações mais aprofundadas e ajuda na redação dos projetos para ir em busca da captação de recursos, o Sebrae/ES presta consultoria de Elaboração em Projetos de Inovação. No portal do Sebrae é possível acessar a consultoria e uma lista atualizada com os editais abertos no momento.

leia também:  Vice-Governadora realiza palestra sobre participação feminina na política

Fonte: Assessoria de Comunicação Sebrae/ES

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Pestalozzi devolve R$ 84 mil à prefeitura de Pancas

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Casa da Mulher em São Gabriel passa por reforma e ampliação

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

cartaz apae