conecte-se conosco


Saúde

São Gabriel tem novo caso suspeito de COVID-19 -30/03

Publicado em

A Prefeitura de São Gabriel da Palha, por meio da Secretaria de Saúde de São Gabriel da Palha informou na tarde desta segunda-feira, 30, que a cidade possui um novo caso suspeito de COVID-19. A informação é de que uma equipe devidamente preparada está se deslocando para a residência do novo caso para coletar material que será enviado para análise no Laboratório Central (LACEN), ele será mantido em isolamento até o resultado do exame.

Mais informações em breve.

leia também:  Prefeitura de Lindenberg inicia trabalhos de desinfecção de ruas e distritos

Saúde

Hospital em Brasília dá atenção especial a mães na hora do parto


.

Equipes médicas que atuam no combate ao novo coronavírus (covid-19) têm dado atenção especial às grávidas com suspeitas de contaminação pelo vírus. Em Brasília, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) já contabiliza 17 partos cujas mulheres tinham suspeitas da doença. Desse total, seis tiveram a contaminação confirmada.

Tido como referência no atendimento a pacientes com a covid-19, o Hran divulgou, por meio da Secretaria de Saúde, os cuidados que vêm adotando no atendimento às grávidas. 

Segundo a técnica assistente Telma Nascimento, a Referência Técnica Assistencial da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucin) do Hran exige todo o cuidado com o recém-nascido, desde a hora do parto até a alta.

“No nascimento, o recém-nascido é recebido por um pediatra devidamente paramentado. A ligadura do cordão umbilical é realizada no momento oportuno, bem como os cuidados da assistência ao recém-nascido em sala de parto. Caso o bebê não necessite de cuidados intensivos, ele permanece em quarto privativo de alojamento conjunto com medidas de isolamento de contato e respiratório”, explicou a técnica.

leia também:  Higienizar as mãos reduz em até 40% a incidência de infecções

As mães são orientadas a fazer uso permanente de máscara; higienização de mãos (limpeza com água e sabão ou uso de álcool em gel 70%) antes e após o contato com o recém-nascido e manter o berço a dois metros de distância da cama da mãe.

“Caso seja necessário acompanhante durante a internação, ele deve ser único, sem trocas. Não pode pertencer ao grupo de risco e deve estar assintomático. O uso de máscara e a higienização de mãos antes e após contato com o recém-nascido também se faz necessário”, disse Telma.

Na alta hospitalar, as mães recebem também a orientação de fazer isolamento por 14 dias e entrar em contato com a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima para receber visita domiciliar.

* Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by