conecte-se conosco


Estado - ES1.com.br

Regional Sul de Saúde recebe módulo de atualização em imunização

Publicado em


Profissionais do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis (PEI), da Secretaria da Saúde (Sesa), estiveram reunidos, nessa quarta-feira (1º), com referências técnicas municipais de imunização dos 26 municípios que compõem a Regional Sul de Saúde do Espírito Santo, para o módulo de atualização em normas e procedimentos para vacinação.

Conforme programação anual do PEI, o encontro ocorre uma vez por ano em cada regional e tem por objetivo realizar com as referências técnica, que são os multiplicadores nos municípios de atuação, a atualização em normas e procedimentos para a vacinação; a análise de indicadores de desempenho da imunização; coberturas vacinais e homogeneidade de coberturas; a taxa de abandono; e a classificação de risco de transmissão das doenças imunopreveníveis.

“O objetivo principal é poder trazer atualizações sobre o calendário vacinal tanto quanto as normas e os procedimentos. É também uma oportunidade de trabalharmos com as referências os números e as formas de cálculos das coberturas vacinais”, informou Daniela Câmara, técnica do Programa.

Além disso, as referências técnicas retornaram aos municípios com a tarefa de construção ou revisão do Plano de Ação, para a melhoria das coberturas vacinais em cada território, como medida de fortalecimento e ampliação dos dados em cada município.

leia também:  Paebes será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro

“A qualidade e a fidedignidade de um indicador estão diretamente relacionadas com a qualidade dos dados coletados. A análise da situação vacinal da população do município depende do registro correto e é condição essencial para a construção de indicadores para a tomada de decisões baseadas em evidências”, explicou Flávia Saibel, referência técnica do PEI.

Os assuntos tratados são referentes às vacinas do calendário nacional de vacinação – doses de rotina tanto em crianças, adolescentes e adultos, quanto em gestantes. Nas próximas semanas, as demais Regionais de Saúde também vão receber a capacitação, com data prevista para o dia 16, na Regional Centro-Norte, em Linhares, e no dia 22, na Regional Metropolitana, em Vitória.  

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais / Ana Cláudia dos Santos
[email protected]s.gov.br

Fonte: Governo ES

Estado - ES1.com.br

Nova etapa do Estudo Viana Vacinada oferta dose de reforço para os moradores


Foi lançado na manhã deste domingo (16), o Dia D da vacinação de reforço da população de Viana. Toda a população do município de 18 a 49 anos, mesmo que não tenha sido voluntária nas etapas anteriores do Projeto de Pesquisa Viana Vacinada está convidada para tomar a meia dose, como reforço em diferentes pontos da cidade, das 08 às 16 horas. O evento teve a presença do governador Renato Casagrande e do secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes.

“A minha palavra aqui é sobre a importância da integração de todos os órgãos que participam dessa pesquisa, que produziu resultado no combate à Covid. Quem recebeu a meia dose pode ser que uma ou outra pessoa possa ter ficado desconfiada no início, mas todos confiaram nas palavras dos pesquisadores e no Governo do Estado. Enquanto alguns não confiam na ciência, a população de Viana confiou e participou efetivamente. Por isso, é importante concluirmos esse trabalho de imunização para que a gente possa continuar não perdendo nenhuma vida”, declarou o governador Casagrande.

Durante a coletiva de imprensa, a coordenadora científica do estudo e gerente de Atenção à Saúde do Hucam-Ufes/Ebserh, a médica Valéria Valim, fez uma apresentação com um resgate das etapas do estudo e os resultados já conquistados de comprovação científica de que a aplicação de meia dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz tem efetividade contra o novo Coronavírus (Covid-19) semelhante à prescrição padrão.

“Comprovada a efetividade da aplicação da meia dose, os resultados serão enviados ao Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Fiocruz e poderão subsidiar as autoridades sanitárias do Brasil e do mundo para dobrar a capacidade de imunização com a vacina da Fiocruz. Sabemos que, em muitas regiões mais pobres do mundo, o alcance da vacinação tem sido mais limitado. Nos locais com mais acesso ao produto, a oferta de doses de reforço com meia dose também poderá ser aumentada”, observou a pesquisadora.

Neste início de ano, o time de pesquisadores irá estabelecer uma agenda de apresentação dos resultados do Viana Vacinada, tanto para a OMS como para diversos núcleos de pesquisadores e epidemiologistas no Brasil e também de outros países.

“Recebemos com orgulho da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a informação de que o Viana Vacinada é suficiente para reorientar a vacinação em escala global.  O estudo pode orientar estratégias de saúde pública tanto na adoção do esquema primário como também neste momento. Parabenizamos a todo o time de pesquisadores, ao município de Viana, ao Ministério da Saúde, a todos que se mobilizaram na construção desse estudo que terá relevância sanitária internacional para enfrentamento à pandemia da Covid-19”, afirmou o secretário da Saúde, Nésio Fernandes.

leia também:  Escola de Alegre promove bate-papo interativo com o tema ‘Mercado de Trabalho e Empregabilidade’

Também participaram do evento a vice-governadora Jacqueline Moraes; o prefeito de Viana, Wanderson Bueno; o pesquisador do Instituto Renè Rachou, da Fiocruz Minas, Olindo Assis Martins Filho; o pesquisador Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz, Luiz Antônio Camacho; a representante da OPAS no Brasil, Socorro Gross Galiano; a coordenadora da OPAS e pesquisadora; Lely Guzman; e o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger.

A continuação do monitoramento científico com o reforço vacinal teve autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A chancela foi dada diante dos resultados apresentados até agora, em que duas aplicações da metade da medida recomendada na bula da AstraZeneca/Fiocruz mostraram-se efetivas para prevenção de 70% de casos novos e nenhuma ocorrência de internação ou óbito, na população estudada.

Conforme os testes em voluntários, a meia dose foi capaz de induzir a produção de anticorpos neutralizantes em 99,8% dos participantes, resultado semelhante ao alcançado no esquema com dose padrão. Em pré-imunes, ou seja, pessoas que já tiveram a doença ou foram vacinadas anteriormente, uma meia dose foi suficiente para induzir altos títulos de anticorpos neutralizantes.

No grupo de pessoas que não tiveram Covid e nem haviam se vacinado antes, a meia dose foi capaz de induzir resposta mais robusta de biomarcadores de imunização (quimiocinas, citocinas e fatores de crescimento) que a prescrição na bula do produto da AstraZeneca. Nos pré-imunes, a produção desses marcadores foi semelhante nos dois grupos. Outra conclusão foi a de que a duração dos eventos adversos foi menor na meia dose que na cheia. Em geral, foram leves e em proporção de pessoas semelhante à da prescrição de fábrica. O estudo foi premiado no Congresso Brasileiro de Infectologia, em dezembro, em Goiânia.

leia também:  Prêmio Dom Luís Gonzaga homenageia seis pessoas e uma instituição em sua 17ª edição

Depoimentos

A estudante de Medicina, Luana Passos, 21 anos, recebeu a dose de reforço durante o Dia D de mobilização neste domingo. “É um orgulho para nós moradores de Viana participar desse estudo. Talvez muita gente não tenha a dimensão de tudo o que aconteceu aqui. É um projeto de relevância internacional e toda a cidade está de parabéns! As pessoas entenderam a importância do estudo e participaram. Fico orgulhosa de ver nossas autoridades investindo na saúde da população”, disse.

A contadora Ana Paula Almeida, 40 anos, relatou que participou das duas etapas da meia dose. “Nesse momento em que vivemos uma situação complicada em relação ao Coronavírus e também a gripe é ainda mais importante aderir a dose de reforço”, comentou.

Enquanto a estudante de Direito, Lívia Santiago, 20 anos, lembrou que toda a sua família participou do estudo. “A adesão foi total, nós ficamos muito orgulhosos de ter um estudo dessa importância acontecendo em nossa cidade e eu sou muito grata por participar”, afirmou.

Viana Vacinada

A vacinação com meia dose em Viana aconteceu no dia 13 de junho de 2021 e alcançou 20.685 participantes, entre 18 e 49 anos. A segunda etapa de imunização foi no dia 8 de agosto. Do total de vacinados, 558 foram selecionados para serem monitorados com coleta de amostras sanguíneas para avaliação de respostas imune humoral (produção de anticorpos neutralizantes) e celular.

O projeto Viana Vacinada é coordenado pelo Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam-Ufes), que faz parte da rede Ebserh de hospitais federais, em parceria com a Fiocruz, patrocinado pelo Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi) da Secretaria da Saúde do Espírito Santo (Sesa), com o apoio da Organização Panamericana de Saúde (Opas), do Ministério da Saúde e da Prefeitura Municipal de Viana.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Raphael Marques
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais/ Ana Cláudia Santos
[email protected]

Assessoria de Comunicação do Hucam
Duilo Victor Ferreira Junior/George Magalhães
(27) 3335-7185
[email protected] 

Fonte: Governo ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma