conecte-se conosco


Policial - ES1.com.br

Projeto da DP de Muniz Freire é selecionado para ser apresentado no 15º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Publicado em


A iniciativa de um delegado da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) tem trazido resultados positivos na cidade de Muniz Freire, na região serrana do Estado.  O titular da Delegacia de Polícia (DP) do município, delegado Bruno Alves, criou um Cartório Especializado de Atendimento à Mulher e Proteção à Criança, Adolescente e Idoso (CEAMPCAI), para dar celeridade ao atendimento de crimes cometidos em âmbito familiar. 

O projeto ganhou destaque nacional e foi selecionado para ser apresentado no 15º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que vai acontecer entre os dias 8 e 12 de novembro de 2021, no formato virtual.

“Fiz a inscrição e fomos selecionados entre os primeiros, no tema Ações de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, Minorias, Grupos Vulneráveis e Questões de Gênero.  É uma satisfação poder apresentar esse projeto, compartilhar a iniciativa e, quem sabe, multiplicar a ideia”, destacou o delegado Bruno Alves.

Sobre a iniciativa

A cidade de Muniz Freire fica na região serrana do Espírito Santo e tem uma população estimada em 17 mil habitantes. O município conta com uma Delegacia de Polícia, responsável por investigar todos os crimes cometidos no município. Dado o tamanho territorial e populacional da cidade, não existe a possibilidade de aumentar a estrutura física da Polícia Civil, o que significa que a mesma equipe que apura homicídios e tráfico de drogas, por exemplo, também tem a incumbência de elucidar casos de violência doméstica e maus tratos a idosos e crianças.

Elucidar crimes de naturezas totalmente distintas exige diligências e trato diferentes. Isso levou o delegado Bruno Alves, titular da DP de Muniz Freire, a pensar uma forma de dividir o trabalho, sem exigir novos investimentos. A solução, que tem dado certo, foi a criação do Cartório Especializado de Atendimento à Mulher e Proteção à Criança, Adolescente e Idoso (CEAMPCAI).

“O fato de trabalharmos todos os crimes com a mesma equipe tornava difícil dar celeridade às investigações, o que é extremamente necessário quando falamos em crimes cometidos no seio familiar. Implantar o Cartório Especializado permite dar andamento aos Inquéritos de forma rápida, garantindo os direitos desses grupos vulneráveis”, explicou o delegado Bruno Alves. Ele disse que a iniciativa visa ainda a cumprir a vasta legislação federal que prevê tratamento especializado e multidisciplinar dos grupos vulneráveis, à exemplo da Lei Maria da Penha, Estatuto da Criança e Adolescente e Estatuto do Idoso.

O Cartório Especializado foi viabilizado por meio de um convênio firmado com a Prefeitura de Muniz Freire e tem o apoio da Câmara de Vereadores do município. Com a parceria, a prefeitura cede dois estagiários e um servidor municipal para atuarem na Delegacia, o que tem sido suficiente para desonerar os policiais civis que, sem obrigações administrativas, podem se dedicar às investigações.

Os resultados são notados tanto no volume quanto na celeridade do trabalho desenvolvido pelo CEAMPCAI. Entre 1º de abril de 2020 e 31 de janeiro de 2021, o Cartório Especializado instaurou 50 Inquéritos Policiais, formalizou 27 pedidos de Medidas Protetivas de Urgência à Justiça e concluiu 28 investigações, com o indiciamento do agressor/abusador.

Em 2020, o prazo médio para a conclusão dos Inquéritos Policiais foi de 17 dias, o que é imprescindível em casos de crimes de proximidade, em que vítima e autor convivem no mesmo ambiente familiar.

Muniz Freire é o segundo município capixaba a contar com um CEAMPCAI. O primeiro foi São Gabriel da Palha, onde o delegado Bruno Alves atuou como titular da delegacia, antes de assumir a DP do município serrano. Lá, a experiência também foi positiva e o Cartório Especializado foi mantido pelo delegado que assumiu a Delegacia, após a saída de Bruno Alves.

Texto: Camila Ferreira

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
[email protected]

Atendimento à Imprensa:
Matheus Zardini/Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27)99231-5157
[email protected]   

 

leia também:  PM apreende arma e recupera moto em Pancas

Policial - ES1.com.br

PCES e PMES prendem quatro suspeitos de tráfico de drogas durante operação em Vitória



A equipe do Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic) realizou, nessa terça-feira (25), uma ação com policiais militares do 1º Batalhão. A ação aconteceu no bairro Ilha do Príncipe, em Vitória, e, na ocasião, quatro indivíduos foram presos com arma, drogas e munições. 

Por meio dos trabalhos de inteligência, os policiais receberam a informação de que, durante a madrugada, um grupo de indivíduos estava abordando veículos em duas ruas do bairro Ilha do Príncipe, com o objetivo de identificar os condutores e, em alguns casos, efetuando roubos aos ocupantes dos carros.

Chegando no local, os policiais encontraram um grupo de indivíduos, sendo que dois deles, usando máscaras e de posse de arma de fogo, fugiram assim que avistaram as viaturas. Entretanto, a equipe de policiais conseguiu seguir os suspeitos até entrarem em uma casa amarela.

Diante do flagrante delito, as equipes entraram no imóvel e encontraram dois homens de 22 e 25 anos. Dando continuidade às diligências, outro suspeito de 37 anos foi localizado tentando se esconder debaixo da cama. Com ele, os policiais encontraram um carregador de pistola calibre 9mm, municiado com nove munições do mesmo calibre. 

Ainda na residência, em outro quarto, um suspeito de 29 anos foi encontrado escondido no guarda-roupa, com uma máscara do pânico e uma pistola de cor preta. Durante as buscas pessoais, os policiais ainda localizaram com o suspeito uma pistola da marca CZ, modelo P-09, calibre 9mm, com carregador de capacidade para 19 munições, municiada com 19 munições e alimentada pronta para uso.

Na sala da residência ainda foi encontrada uma caixa contendo 14 pedras de substância similar a crack, 23 pinos de substância similar à cocaína, 26 buchas de substância similar à maconha. Além de um frasco de lidocaína, usado para o preparo de cocaína, selos adesivos para droga, um pedaço de substância similar a crack, aproximadamente do tamanho de um sabonete.

Durante a operação, as equipes contaram com o apoio do serviço de inteligência com agentes em viaturas descaracterizadas e do equipamento drone, que monitorava em tempo real toda a movimentação no local. Dessa forma, os policiais puderam observar quando outro suspeito correu pelo beco, nos fundos da igreja Assembleia de Deus, com algo em mãos.

De imediato, os policiais foram até o local, uma edificação de três pavimentos, e localizou no térreo do imóvel um tablete de, aproximadamente, 300g de uma substância similar à maconha e uma balança de precisão. O suspeito acabou se evadindo do local, não sendo localizado.

“A operação teve o objetivo de reprimir crimes patrimoniais e outros conexos, como roubo a transporte coletivo no bairro Ilha do Príncipe”, destacou o titular da Divisão de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), delegado Gabriel Monteiro.

Os suspeitos foram autuados por tráfico e associação para o tráfico, sendo encaminhados para o Centro de Triagem de Viana (CTV), onde permanecem à disposição da Justiça.

Texto: Victória Meireles, estagiária da Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi).

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
[email protected] 

 

Atendimento à Imprensa:
Matheus Zardini / Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27) 99231-5157
[email protected]

leia também:  PM detém suspeito e apreende entorpecentes no município de Serra
Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma