conecte-se conosco


Estado

Prêmio Escola que Colabora é concedido a escolas públicas das redes Estadual e Municipais

Publicado em

Foto: Hélio Filho/Secom


O governador do Estado, Renato Casagrande, fez a entrega do Prêmio Escola que Colabora, em cerimônia realizada nesta quarta-feira (24), em Vitória. Foram premiadas 50 escolas públicas das Redes Estadual e municipais no valor de R$ 70 mil como forma de reconhecimento pelos bons resultados obtidos na alfabetização das crianças capixabas.

Os recursos serão repassados com foco na melhoria na qualidade da Educação Básica dos municípios signatários do Pacto pela Aprendizagem do Espírito Santo (PAES) e da Rede Estadual, promovendo ações de cooperação técnico-pedagógica entre escolas com altos indicadores educacionais (escolas premiadas) e escolas com baixos indicadores educacionais (escolas apoiadas).

O prêmio será concedido para 50 escolas da Rede Pública de Ensino Estadual ou municipal, que apresentarem as maiores médias no Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito Santo (Paebes), calculadas com base no Índice de Resultado da Escola (IRE), nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

As escolas premiadas receberão prêmio, em dinheiro, mediante depósito em conta específica do Conselho de Escola da unidade escolar, no montante de R$ 70 mil, dividido em duas parcelas, sendo a primeira correspondente a 75%, e a segunda, correspondente a 25% do valor total.

Em sua fala, o governador lembrou do desafio permanente na melhoria da educação, uma das áreas mais afetadas durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). “Mesmo durante a pandemia, o Espírito Santo foi o estado que mais investiu na educação. O Prêmio Escola que Colabora é importante para destacar as boas práticas, os projetos de sucesso e também para apoiar quem necessita de melhora. Agora, cada escola premiada tem o desafio de manter sua posição e cada escola apoiada tem o desafio de melhorar a sua posição”, afirmou.

leia também:  Usuários de água da porção capixaba do rio Doce poderão contribuir com novo diagnóstico da bacia a partir desta sexta-feira (12)

Casagrande prosseguiu: “Ainda temos um desafio enorme pela frente. Em um país tão desigual, até a educação pública tem sua desigualdade. Algumas escolas têm mais infraestrutura do que outras ou estão situadas em locais com mais estrutura. Por isso, estamos fazendo um investimento grande neste ano e no ano que vem para continuarmos com o nosso bom resultado no Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica], no qual conquistamos o título de melhor Ensino Médio do País”.

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, destacou que, além dessa premiação, foram repassados mais de R$ 200 milhões aos municípios para investimentos na área, por meio do PAES. “Esse é mais um passo importante. Estamos tirando do papel mais uma ação do Pacto pela Aprendizagem do Espírito Santo. Todas as escolas têm de ser de excelência. Esse é o nosso esforço ao garantir estrutura técnica e financeira. São muitos municípios premiados e isso é motivo de grande alegria para essas gestões. Parabéns a todos os premiados”, disse.

leia também:  Vice-governadora recebe embaixador de Cabo Verde

O objetivo do Prêmio Escola que Colabora é valorizar a gestão educacional com foco na aprendizagem do aluno; melhorar os indicadores educacionais (no Ensino Fundamental), que envolvem o domínio de competências em leitura, escrita e matemática; promover uma política de incentivo às escolas para melhorarem seus resultados de aprendizagem; bem como promover o apoio pedagógico e financeiro às escolas de Ensino Fundamental que apresentam os menores resultados de aprendizagem.

Também receberão apoio outras 50 escolas com as menores médias no Paebes, também calculadas com base no IRE nas disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática. Para essas escolas, a premiação será também em dinheiro (R$ 50 mil cada uma), além de apoio, por meio de ações colaborativas técnico – pedagógica entre as escolas com maior IRE. O foco é a melhoria da aprendizagem e dos indicadores educacionais com foco na alfabetização na idade certa.

CONFIRA AS ESCOLAS PREMIADAS

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Sedu
Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon / Soraia Camata
(27) 3636-7705 / 3636-7706 / 3636-7707
[email protected] / [email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

Estado

SEP participa do 83º Fórum do Conseplan


O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, participou, nessa quinta-feira (02) e sexta-feira (03), em Curitiba, no Paraná, do 83º Fórum do Conselho Nacional de Secretários de Planejamento (Conseplan). No encontro, foram realizados debates ligados à gestão pública orçamentária e financeira dos Estados. O evento acontece de forma presencial depois de quase dois anos, seguindo os protocolos de segurança e combate à Covid-19.

Duboc destacou a importância da participação da Secretaria de Economia e Planejamento (SEP) como representante do Espírito Santo, especialmente no debate com a subsecretária de Relações Financeiras Intergovernamentais do Ministério da Economia, Pricilla Santana, em que foram abordadas alterações das faixas dos indicadores de endividamento e poupança corrente dos entes subnacionais.

Nota A

Um dos vice-presidentes regionais do Conseplan, Duboc explica que esses indicadores fiscais são relacionados à avaliação de Capacidade de Pagamento dos Estados e Municípios da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), em relação à qual o Espírito Santo conquistou, em 2021, mais uma vez, Nota A, fato que se repete desde 2012, na primeira gestão do governador Renato Casagrande.

leia também:  Força pela Vida combate crimes de trânsito e faz abordagens educativas em Baixo Guandu

A Capag avalia endividamento, poupança corrente e liquidez. O primeiro indicador é calculado pela relação entre a dívida consolidada e a receita corrente líquida. O segundo, definido pela relação entre a despesa corrente e a receita corrente ajustada. Já a liquidez é calculada pela relação entre as obrigações financeiras e a disponibilidade de caixa bruta. Em todos os três indicadores, o Espírito Santo recebeu a nota máxima, conforme boletim divulgado em setembro deste ano, pela STN.

Reunidos sob a coordenação do presidente do Conseplan, Valdemar Bernardo Jorge, que é secretário de Planejamento do Paraná, os gestores discutiram temas que, para Álvaro Duboc são prioritários, como “Benefícios de Natureza Tributária no contexto da Emenda Constitucional 109/21”, “Metodologia de avaliação e monitoramento fiscal e financeiro dos entes subnacionais” e “Experiências de cooperação regionais, nacionais e subnacionais do Eurosocial. Também foi debatido caso do Brasil Eurosocial x Conseplan”, além do “Piso Nacional da Educação”.

Entre os palestrantes participaram, além de Pricilla Maria Santana, o diretor de Programas do Ministério da Economia, Bruno Pessanha Negris; o subsecretário de Planejamento da Infraestrutura Subnacional do Ministério da Economia, Fábio Hideki Ono; a presidente do Grupo de Gestores das Finanças Estaduais (Gefin), Célia Maria Silva Carvalho; e o auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul, Cezar Dal Bosco.

leia também:  ICEPi iniciará Programa de Residência em Psiquiatria na região Sul de Saúde

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da SEP
Claudia Feliz
(27) 3636-4258 / 99507-4071
[email protected]

Fonte: Governo ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma