conecte-se conosco


Política Estadual

Posto de Identificação suspende atendimentos

Publicado em

Crédito: Divulgação
.

Com a suspensão de todas as atividades presenciais da Assembleia Legislativa (Ales) desde a última segunda-feira (23), devido à pandemia do novo coronavírus, o serviço de emissão de carteira de identidade oferecido pelo Posto de Identificação da Polícia Civil, que funciona no Espaço Assembleia Cidadã, também foi suspenso. 

O atendimento é feito mediante agendamento on-line, pelo site da Ales, mas não tem datas disponíveis no momento. Segundo o perito responsável pelo posto, Jorge Morais, as pessoas que já tinham agendado o serviço foram avisadas da suspensão no final da semana passada. 

“Disparamos e-mails para todos os agendados suspendendo o atendimento até segunda ordem. Aguardamos autorização das autoridades para normalizarmos o serviço, após o surto que estamos enfrentando”, explicou Morais.
 

leia também:  Evair de Melo se reúne com diretores do Ifes e defende ação contra cortes

Política Estadual

Ansiedade, felicidade ou tristeza: não desconte na comida

.

O período de confinamento, necessário para conter o avanço da Covid-19, trouxe uma mudança significativa na vida das pessoas, principalmente na alimentação, com risco de ficar desregrada com tanto tempo à disposição. Especialistas garantem que manter uma dieta rica em nutrientes durante esse período é essencial para saúde física e mental e que é possível uma “quarentena” com comida gostosa e saudável.

“Precisamos recolher toda a nossa independência e liberdade para dentro de casa e os sentimentos e emoções desencadeados com toda essa mudança muitas vezes, compensamos na alimentação. Se estamos felizes, comemos! Se estamos ansiosos, comemos! E se estamos tristes? Comemos também! E, geralmente, o que buscamos são fontes de carboidrato, açúcar”.

A afirmação é da consultora em nutrição, Lidia Caldas, quem alerta do perigo do consumo exagerado desses nutrientes. “Estimulam a liberação de serotonina, endorfinas e dopaminas, todas elas ligadas à sensação de bem-estar e prazer, mas quando o consumo do açúcar é constante essas substâncias causam um efeito contrário como irritabilidade e sintomas semelhantes a depressão, e certamente precisamos evitar, mais ainda, essas sensações nesse momento”, esclarece. 

E como manter o equilíbrio alimentar nessas circunstâncias? O primeiro passo, segundo a terapeuta Maria Tereza Samora, é criar uma rotina produtiva, organizar os horários e procurar agir como em um dia normal.  “Preencher a rotina ajuda a combater a ansiedade, que é uma das grandes vilãs na má alimentação. Manter horários certos para acordar, tomar banho, comer, trabalhar, se exercitar e descansar são ações que diminuem a ociosidade e, com isso, mantêm o equilíbrio”, afirma. 

Mas, na prática, na despensa e na marmita nada muda! É o que afirma a especialista em Nutrição Clínica, Funcional e Esportiva, Dra. Daniela Alencar.  Segundo ela, “comida de verdade”, como frutas, verduras, legumes, carnes, ovos, leite e seus derivados continuam sendo a melhor opção. 

leia também:  Câmara de São Gabriel: Juninho Pinaffo renuncia mandato

A especialista recomenda, ainda, evitar bebidas alcoólicas, hidratar-se bem e fugir de industrializados como sucos, refrigerantes e biscoitos – ricos em açúcar; esquecer embutidos e temperos sintéticos que trazem muito sódio e compostos químicos. Aconselhável é alho e cebola, especiarias que fortalecem o sistema imunológico. 

"Precisamos desembalar menos e descascar mais. Os integrais continuam tendo prioridade na mesa pela durabilidade e melhor valor nutricional. Para combater a ansiedade, normal em situações como esta, os alimentos ricos em l-triptofano como banana, castanha, aveia, ovos e chocolate com mais de 70% de cacau, que é rico em polifenol e antioxidante e ajuda a combater a ansiedade durante esses dias. Chocolate com menos 70% de cacau em sua composição contém muito açúcar. É bom evitar doces já que eles fomentam os processos inflamatórios”, afirma.

As crianças…

Um dos maiores desafios desse período é fazer a criançada comer direito. Uma boa dica é garantir o ingrediente “diversão” convidando os menores a desenvolver receitas gostosas e que sejam saudáveis, sempre com supervisão de um adulto.

“Há receitas simples, como a gelatina, o bolinho de banana e aveia ou picolé feito de suco de frutas. A ideia é se distrair com os alimentos e que eles sejam uma distração saudável”, disse a nutricionista.

…e os idosos

Com a idade, segundo Lidia, homens e mulheres tendem a diminuir o consumo de água e alimentos, já que o paladar sofre alterações. Por isso, segundo a consultora, é necessário dobrar a atenção com essas pessoas e usar a criatividade para manter a nutrição e hidratação corretas. 
“É importante ofertar sucos e alimentos saudáveis a cada três horas. Priorizar o consumo de vegetais e alimentos ricos em cálcio, iogurte, leite e ovos. Além disso, redobrar a prevenção com a contaminação, já que eles são os mais vulneráveis à síndrome”, afirma.

leia também:  Foletto e Marcus Vicente vão compor equipe do governo Casagrande, veja os novos nomes anunciados

Imunidade e treinos na quarentena

Vale lembrar que além de manter a forma e melhorar os níveis de colesterol no organismo, os exercícios físicos ajudam a aumentar a imunidade e por isso, quem treina deve se alimentar com qualidade.   

Para os que mantêm uma rotina de treinos durante o confinamento é necessária uma atenção maior no consumo de calorias, já que nesse caso a mobilidade está reduzida e o gasto energético é menor. 

Incluir alimentos ricos em vitamina C como limão, laranja e acerola no cardápio. Os chás com casca de limão e laranja são ótimas recomendações. Há ainda, própolis, excelente antiviral e antifúngico e que pode ser consumido sozinho ou nos preparados líquidos.

“Alimentos ricos em zinco como castanhas e amêndoas são importantes para fortalecer o sistema imunológico. Já as proteínas e fibras ajudam a manutenção muscular e na produção de anticorpos. Frango e ovos são alimentos recomendados, já que o corpo consegue metaboliza-los melhor.”, afirma Daniela. 

De acordo com o professor de educação física Gabriel Vetoracci, exercícios que trabalhem o desempenho pulmonar são os mais indicados para fortalecer o organismo. Segundo ele, é possível manter um bom condicionamento físico com exercícios simples e que podem ser feitos em casa. 
“Todos podem se exercitar durante o confinamento. Mas é necessário dar atenção aos exercícios que ampliem a capacidade pulmonar, já que a Covid-19 é uma síndrome respiratória de amplitude severa. Com um bom preparo nas vias aéreas é possível se proteger ainda mais desse contágio”, explica. 

Visualizar

MAIS LIDAS DA SEMANA

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by