conecte-se conosco


Cidades

Pancas: tremores de terra assustam moradores de Laginha

Uma das possíveis causas é a acomodação de rochas, muito comuns na região

Publicado em

A acomodação das grandes rochas que existem na região pode ser o motivo da movimentação de terras. Foto: divulgação/PMP

Tremores de terra assustaram os moradores da localidade de Laginha, interior de Pancas, no início da manhã desta quarta-feira (12). Moradores relataram que foram duas ou três ocorrências. “Eu senti dois, mas alguns vizinhos meus disseram que foram três. Parecia um caminhão muito carregado passando na estrada, muito perto da gente. Foi por volta das 8h da manhã. Todo mundo tomou susto. Quem mora em prédio, saiu, com medo. O pessoal que estava colhendo café também sentiu”, relatou André Hofman, comerciante e morador da região.

Segundo Marcos Patrick Stuhr, extensionista do Incaper de Pancas, já ocorreram casos similares na região. “É a acomodação das rochas, segundo pesquisadores. Aqui, as rochas são de dimensões grandes e, quando elas se acomodam, há tremores. Já tivemos relatos de outros episódios, em outras localidades, mas são todos pontuais”, explicou.

Fonte: Safra ES

leia também:  Homem morre após ser atingido por raio no interior de Pancas

Cidades

Da Vitória cobra concessionária por duplicação na BR-101

Foto: divulgação

Em pronunciamento no plenário da Câmara Federal nesta quarta-feira (09), o deputado e coordenador da bancada capixaba, Da Vitória (Cidadania), cobrou a concessionária Eco 101, que administra a BR-101 no Espírito Santo, que resolva logo o impasse para a execução das obras de duplicação no trecho norte da rodovia. Na última semana, foi apresentada como alternativa a suspensão por conta da falta da licença ambiental das obras em seis municípios do Estado (Sooretama, Jaguaré, São Mateus, Conceição da Barra, Pinheiros e Pedro Canário), o que foi criticado pelo parlamentar.

Da Vitória pontuou que a concessionária já administra há oito ano a rodovia no Estado e ainda não conseguiu resolver o impasse do licenciamento ambiental nos 25 quilômetros localizados na Reserva de Sooretama, o que vem impedido que as obras avancem na região Norte. Por isso, a bancada capixaba irá convocar a concessionária, além do Ministério da Infraestrutura, da ANTT, e do Ibama para debater e encontrar uma solução.

“A proposta de excluir os seis municípios da duplicação da BR-101 é esdrúxula e pitoresca. Não tem cabimento. O que precisa ser feito é excluir apenas os 25 quilômetros da Reserva de Sooretama enquanto se debate com o Ibama e o ICMBio. A duplicação é estratégica para o desenvolvimento do Estado e para a redução do número de acidentes”, afirmou o coordenador da bancada federal capixaba.

leia também:  Tiago Rocha anuncia Reuque Milke como Secretário Municipal de Indústria e Comércio de São Gabriel da Palha

Ele ainda lembrou que dentro do trecho que compreende os seis municípios do extremo norte existem duas praças de pedágio funcionando há mais de sete anos. “Não há justificativa de tomar o dinheiro do cidadão e não fazer as obras que estão assinadas em um contrato. Vamos lutar firmes para que a população capixaba receba o devido respeito”, reforçou.

A BR-101 é a principal rodovia do Espírito Santo e corta o Estado de norte a sul. Os 458 quilômetros em área capixaba estão sob regime de concessão desde 2013. Apesar de ter obras em andamento, o trecho sul da BR-101 também enfrenta lentidão para a duplicação plena das vias.

 

Fonte: Assessoria

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

INFORMATIVO

Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma