conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Novo Aeroporto de Vitória terá voos antes de inauguração oficial

Publicado em

Os primeiros voos no novo Aeroporto de Vitória vão acontecer na próxima segunda-feira, 26, segundo a secretária de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro.
Já no domingo, 25, o trânsito na avenida Adalberto Simão Nader vai ser alterado e passará a ser mão única, sentido Praia de Camburi. O fluxo no sentido Fernando Ferrari será feito por dentro do terreno do novo aeroporto.
O acesso ao aeroporto vai ser feito tanto pela Adalberto Simão Nader, quanto pela Praia de Camburi.
A inauguração oficial do novo terminal, no entanto, está marcada para o dia 29 de março.
Depois de normalizada a mudança no sentido do trânsito, vai começar a ‘humanização’ da Adalberto Simão Nader, segundo a secretária. Isso significa mais vagas de estacionamento, velocidade reduzida na via e o incremento da atividade econômica local. “A segurança das pessoas vai ser maior”, declarou a Lenise.
Ela explicou que a avenida vai passar a contar com mais de 300 vagas de estacionamento, sendo que, atualmente, somente há 80. “A atividade econômica será bem fortalecida, os imóveis muito valorizados, a chegada de novos empreendimentos e novas construções, a renovação das edificações para maior fluidez de pessoas”, declarou Lenise.

leia também:  Governo cria grupo de trabalho para redução de tributação de cigarro

G1

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Artigo: Novas leis para mulheres

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Brinquedos para cachorro: por que trocar regularmente?

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2