conecte-se conosco


Internacional

Ministros da UE falham em chegar a acordo sobre resgate econômico

Publicado em

Crédito: Divulgação
.

Os ministros das Finanças da União Europeia falharam em chegar a um acordo nas negociações sobre mais apoio para as economias atingidas pelo coronavírus, que duraram a noite toda, e seu presidente disse nesta quarta-feira (8) que suspendeu as discussões até quinta-feira (9).

Fontes e autoridades diplomáticas disseram que uma briga entre Itália e Holanda sobre quais condições deveriam ser atribuídas ao crédito da zona do euro para os governos que lutam contra a pandemia estava bloqueando o progresso de meio trilhão de euros em ajuda.

“Após 16 horas de discussões, chegamos perto de um acordo, mas ainda não chegamos lá”, disse Mario Centeno, presidente do Eurogrupo. “Suspendi o Eurogrupo e continuaremos amanhã.”

Os ministros das Finanças, que iniciaram as negociações na terça-feira e a conduziram durante a noite toda com inúmeros intervalos para permitir negociações bilaterais, estão tentando concordar com um pacote de medidas para ajudar governos, empresas e indivíduos.

Eles esperavam concordar com um programa de meio trilhão de euros para atenuar a crise econômica e financiar a recuperação em relação à pandemia e virar a página sobre divisões que prejudicaram as relações enquanto o bloco luta contra o surto.

leia também:  Pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos saltam para máxima

Mas brigas ressurgiram de forma proeminente outra vez, disse uma fonte diplomática: “Os italianos querem que uma referência à mutualização da dívida como um possível instrumento de recuperação seja analisada no futuro. Os holandeses dizem ‘não’.”

Uma autoridade que participou das negociações disse que, na madrugada, a Holanda era a única que se recusava a endossar um texto com o qual os ministros deveriam concordar para obter apoio a um novo conjunto de medidas econômicas dos 27 líderes nacionais do bloco.

O ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, disse no Twitter que “nesta hora difícil, a Europa deve estar unida. Juntamente com (o ministro das Finanças da França,) Bruno Le Maire, peço a todos os países do euro que não se recusem a resolver essas difíceis questões financeiras e facilitem um meio-termo — por todos os cidadãos”.

A emissão de dívida conjunta tem sido uma batalha entre países do sul europeu — economicamente enfermos, como Espanha e Itália — e do norte — fiscalmente forte, liderado pela Alemanha e Holanda — desde que as crises financeira e da zona do euro começaram, há mais de uma década.

leia também:  Estudo britânico mostra que eficácia de vacinas diminui contra Delta

Edição: –

Internacional

Cientistas da Bolívia tentam desvendar mistérios do boto cor-de-rosa


Pescadores que antes cobiçavam o boto-cor-de-rosa estão trabalhando com pesquisadores na floresta amazônica da Bolívia em uma iniciativa de alta tecnologia para tentar garantir a sobrevivência da espécie rara e entender melhor suas necessidade

Recentemente, cientistas do grupo ambiental global WWF e da ONG boliviana Faunagua rastrearam quatro botos no Rio Ichilo usando tecnologia de satélite que permite que pescadores usem um aplicativo de celular para comunicar suas localidades.

“Eles (pescadores) caçavam os botos para usá-los como isca de pesca”, disse Paul Van Damme, da Faunagua. “(Agora) estamos conscientizando-os e os incluindo como pesquisadores e cientistas”.

Apesar de serem emblemáticos, pouco se sabe sobre as populações e os habitats do boto, de acordo com a WWF. Pescadores que ainda frequentam os rios relatarão o que eles comem e o quão longe migram e darão aos cientistas pistas sobre as ameaças que enfrentam.

A iniciativa dá aos pescadores uma nova perspectiva sobre uma espécie que é sua presa há muito tempo, disse Lila Sainz, chefe da filial boliviana da WWF.

leia também:   Terremoto atinge região central da Cidade do México

“Tudo que afeta os botos afetos os humanos que usam estes recursos”, explicou Sainz. “Por isso, se os botos estão bem, as pessoas estão bem”.

A vasta floresta amazônica da Bolívia é um habitat crítico para uma ampla variedade de espécies, dos botos aos tucanos e às onças, cuja existência está sendo ameaçada pelo desmatamento, represas em fozes de rios, incêndios florestais e o desenvolvimento.

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

INFORMATIVO

Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma