conecte-se conosco


Política Estadual - ES1.com.br

Léo Bragato assume prefeitura de São Gabriel da Palha

Publicado em

camera_enhance A transmissão de cargo foi realizada na manhã de ontem, na prefeitura de São Gabriel da Palha. (Crédito: Editora Hoje)

camera_enhance “Nós temos uma harmonia muito grande, eu confio plenamente no Léo, tenho certeza que o município estará em boas mãos, saio tranquila”. (Crédito: Editora Hoje)

camera_enhance “A prefeita Céia Ferreira vem fazendo um trabalho belíssimo, ter a oportunidade e confiança dela de estar assumindo a prefeitura nessas férias, é algo de muita responsabilidade. Somos um grupo que vem tentando colocar São Gabriel no melhor caminho possível”. (Crédito: Editora Hoje)

camera_enhance “O município está em boas mãos, o Léo tem uma tradição no município, é uma liderança jovem que tem todo potencial para andar por esse Estado do Espírito Santo. A prefeita Céia passando o bastão para ele cacifa essa situação da crença de que seu vice pode assumir, ou seja, essa união entre os poderes, e principalmente essa confiança da prefeita com o vice-prefeito me faz muito feliz numa manhã”. (Crédito: Editora Hoje )

A prefeita de São Gabriel da Palha Céia Ferreira entrou de férias ontem, 8, e quem assume todas as demandas da administração municipal durante 15 dias é seu vice, Léo Bragato, que terá o apoio do secretariado municipal e demais funcionários da prefeitura. A transmissão de cargo foi realizada na manhã de ontem, na prefeitura de São Gabriel da Palha, momento que contou com a participação de autoridades locais; dentre os presentes estava o secretariado municipal, diretores e vereadores além de Marcos Magalhães representante do governo do Estado. Quem também participou foi o Capitão Caser, que está respondendo pelo comando da 3ª CIA do 2º BPM, o delegado de polícia Rafael Caliman, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Lojas Maçônicas, Lions Clube e representantes da sociedade gabrielense.

leia também:  Parceria com a União para equipar hospitais: “Isso é política municipalista”, diz Rose na Amunes

Léo Bragato possui mais de 20 anos de caminhada política, exerceu o mandado de vereador por três vezes, sendo presidente da câmara municipal por dois mandatos. Esta é a primeira vez que Léo assume a prefeitura de um município, um sonho que se concretiza, e segundo ele, importante para sua caminhada política. O prefeito em exercício falou sobre a responsabilidade do cargo e do belo trabalho que está sendo desenvolvido por Céia Ferreira.

“A caminhada política é importante para mim, assumir o cargo de Prefeito hoje, sempre foi um sonho, caminho na política a mais de 20 anos, foram três mandatos de vereador, dois de presidente da câmara, e agora como vice-prefeito. A prefeita Céia Ferreira vem fazendo um trabalho belíssimo, ter a oportunidade e confiança dela de estar assumindo a prefeitura nessas férias, é algo de muita responsabilidade. Somos um grupo que vem tentando colocar São Gabriel no melhor caminho possível. A Deputada Estadual Raquel Lessa foi uma prefeita que deu muitos exemplos para todos nós; estamos tendo agora o exemplo de administração dado pelo Governador Paulo Hartung e pelo apoio do secretário Octaciano Neto, que apoia a agricultura de São Gabriel da Palha. Fico feliz por ter assumido esse cargo, aproveito e agradeço a população que nos confia todo dia, e sabe que nosso trabalho é feito com muita seriedade”, contou Léo Bragato.

A equipe de secretários e diretor continua a mesma, Léo completa lembrando da seriedade e competência de cada um. “Cada secretário e diretor trabalha com bastante competência, esse é um ano novo, nós estamos trabalhando com nosso orçamento, e aí temos muita luta pela frente, são trabalhos desafiadores; 2018 é um ano de eleição, copa do mundo, vai ser um ano bem corrido, mas a administração da Céia continua com muita garra para vencer 2018 melhor que 2017”, finalizou o prefeito em exercício Léo Bragato.

leia também:  Hartung decreta luto oficial de sete dias

Saindo para descansar, Céia Ferreira lembrou da integridade de Léo Bragato, depositando confiança em seu vice. “Eu estou precisando descansar, a lei orgânica do município nos permite essa transição para o vice durante as férias do prefeito. Nós temos uma harmonia muito grande, eu confio plenamente no Léo, tenho certeza que o município estará em boas mãos, saio tranquila. Acho importante para o fortalecimento do grupo, você mostra a confiança que você tem nas pessoas que você escolheu lá atrás na campanha. É um período fundamental, mostra que somos unidos, não somos prefeito e vice-prefeito que entram e ficam em discussão, nós temos uma relação muito boa”.

Marcos Magalhães, representante do Governador Paulo Hartung e do Secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, pontuou a importância da união que o município possui. “O município está em boas mãos, o Léo tem uma tradição no município, já foi vereador, hoje vice-prefeito, é uma liderança jovem que tem todo potencial para andar por esse Estado do Espírito Santo. A prefeita Céia passando o bastão para ele cacifa essa situação da crença de que seu vice pode assumir, ou seja, essa união entre os poderes, e principalmente essa confiança da prefeita com o vice-prefeito me faz muito feliz numa manhã. Fico feliz em estar presente em São Gabriel da Palha acompanhando essa transferência de interinidade na prefeitura. É um município tão querido, um município que é o café. Temos interesse na Federação do Comércio, mas principalmente como Governo do Estado. Sempre dando respostas prontas a tudo que nós pleiteamos. Foi uma transferência muito bacana, porque vimos a unidade entre o Poder Legislativo Municipal e Executivo Municipal, já que uma grande parte dos vereadores, incluindo o presidente da câmara estavam aqui presentes. Essa unidade fica ainda melhor vista pelo Governo do Estado. Os municípios prósperos são aqueles que realmente tenham essa unidade de poder, não adianta cada um puxar a corda para um lado, não se vai a lugar algum”, enfatizou.

 

Editora Hoje

Política Estadual - ES1.com.br

Associação reivindica direitos de pessoas com Down

Cerca de 300 mil pessoas no Brasil são portadoras da Síndrome de Down, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mundo, a incidência estimada é de um entre mil nascidos vivos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Para falar sobre direitos e acesso a tratamentos, a Comissão de Saúde recebeu, nesta terça-feira (5), a presidente da Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Síndrome de Down do Espírito Santo (Vitória Down), Lisley Sophia Nunes.

Dentre os maiores problemas apontados pela convidada está a alta demanda por cirurgias cardíacas. “O grande desafio que nós temos é a cirurgia cardíaca. Esse é um pedido que a gente vem fazer, porque 50% a 60% dos bebês (com a trissomia 21) nascem com cardiopatias congênitas graves. A gente tem poucos profissionais aqui no estado que são aptos a fazer a cirurgia e a gente tem um pós-cirúrgico que merece atenção”, afirmou.

Judicialização

A judicialização acaba muitas vezes sendo o caminho procurado pela família para garantir o acesso aos direitos da criança. “O que acontece muitas vezes? A gente tem que judicializar o pedido das famílias para garantir a cirurgia. A gente tem uma perda de bebês muito grande. Muitos vão a óbito porque eles não conseguem fazer a cirurgia em tempo hábil. E é comprovado que, quanto antes fizer, mais sucesso terá, e a gente sabe que terá uma vida normal dali pra frente”, argumentou.

leia também:  Dor e Glória: conheça um pouco da história do prefeito Tiago Rocha

Álbum de fotos da reunião

Diagnóstico

A convidada também apontou como demanda a melhora no diagnóstico da síndrome, que é feito por meio de um exame chamado cariótipo, que serve para verificar a quantidade e a qualidade dos cromossomos. “Por um tempo o Estado deixou de fazer e, sem a confirmação da Síndrome de Down, as famílias não conseguem acessar os direitos”, lamentou.

“Então ela fica com uma suspeita nos braços, ela anda com uma suspeita que é o filho, ela não sabe o que é Síndrome de Down, não sabe por onde começar porque não tem a garantia do exame e os médicos não fazem o diagnóstico clinicamente. Então a gente precisa que o Estado garanta o cariótipo para as crianças”, complementou.

Anticorpo

Outro pedido é a disponibilização de um anticorpo chamado palivizumabe. O imunizante é capaz de prevenir uma série de doenças respiratórias, como o vírus sincicial respiratório (VSR). “Hoje quem tem acesso a esse medicamento são apenas bebês com cardiopatias ou que nascem antes do tempo (prematuros). Então a gente pede que seja disponibilizado para todos bebês com a Síndrome de Down, dada toda essa dificuldade que eles têm e esse propensão a doenças respiratórias”, enfatizou.

leia também:  Ministro da Infraestrutura confirma inauguração do Contorno de Iconha e ordem de serviço para BR-447

Pós-operatório

O deputado e médico Dr. Emílio Mameri (PSDB) concordou com as demandas apresentadas pela convidada e chamou a atenção para os cuidados pós-operatórios. “Nós temos aqui uma equipe boa de cirurgia cardíaca, mas precisamos aumentar. O que eu observei quando estive na Benificência Portuguesa, em São Paulo, é que é fundamental aprimorarmos o nosso pós-operatório”, avaliou. 

“No procedimento cirúrgico nós temos médicos capazes, competentes, que têm condições de fazer esses procedimentos com a mesma qualificação dos profissionais de São Paulo. Entretanto, o que nós não temos, e isso é o diferencial, são equipes de pós-operatório que possam acompanhar esses pacientes, avaliar detalhes pequenos, mas que são muito importantes e que, infelizmente, na maior parte das vezes, são a causa dos nossos óbitos em pacientes operados”, concluiu o parlamentar.

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2