conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Investimento em energia vai atrair novas empresas para o ES

Publicado em

Uma nova linha de transmissão de energia que ligará São Mateus e Linhares vai atrair mais investimentos para o Norte do Espírito Santo. A previsão é de que as obras da rede sejam concluídas até agosto de 2020.
A expansão do serviço está dentro da carteira de projetos para esta anos da EDP Espírito Santo, que vai investir mais de R$ 400 milhões em ampliação, modernização da rede elétrica, combate às perdas e infraestrutura.
Entre os objetivos da empresa está o de atrair novos empreendimentos ao Estado, já que, com as melhorias, apresentará uma rede de fornecimento elétrico com menos picos ou falhas na distribuição energética.
O diretor da EDP Espírito Santo, João Brito, ressaltou que tanto São Mateus quanto linhares estão no alvo de várias empresas, principalmente por fazerem parte da área da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “Para suportar o crescimento da região, tornou-se necessário o investimento em transmissão”, explicou.
De acordo com Brito, ao todo serão destinados R$ 116 milhões à construção e instalação de linhas de transmissão de energia elétrica entre municípios. Elas terão 113 quilômetros de extensão e 220 torres. 
As obras, que já começaram, devem gerar cerca de 300 postos de trabalho direto no Estado. As vagas serão abertas e anunciadas conforme a demanda pelas empresas contratadas para realizar as obras.
 
Distribuição
 
Apesar da melhoria na transmissão, o maior montante investido, mais de R$ 300 milhões, será destinado à distribuição de energia. Segundo o planejamento da empresa, parte desse recurso irá para ampliação de quatro subestações capixabas, que vão ficar prontas até o final deste ano: Rio Quartel (em Linhares), Santa Maria (Santa Maria de Jetibá), Castelo e Ponto Belo.
O plano de obras da EDP também contempla a incrementação de 50 quilômetros de novas linhas de distribuição e melhoria em 49 quilômetros de linhas já existentes das redes de alta tensão.
Entre as linhas do Espírito Santo que receberão melhorias está a de Viana-Alto Lage (Cariacica), que passará por adequação. No litoral do Estado, cerca de 19 quilômetros da linha, que liga Guarapari a Jabaquara, em Anchieta, serão reconstruídos. Já na Região das Montanhas, a linha Itarana-Santa Maria do Jetibá será estendida em 8 quilômetros e, no Norte, a linha São Mateus 2, em São Mateus, terá mais 15,8 quilômetros de rede básica.
Estes e outros projetos totalizarão 53 quilômetros de rede de distribuição para média e baixa tensão. Também serão instalados 138 novos equipamentos, religadores e chaves de energia elétrica no Estado.

leia também:  Dólar inicia semana em forte queda e fecha a R$ 4,64

Gazeta Online

Economia - ES1.com.br

BB e agência francesa liberam 100 mi de euros para energia renovável

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

leia também:  Corte no IPI pode elevar investimentos em R$ 534 bi em até 15 anos

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!