conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Hartung consegue liberação de quase R$ 225 milhões para obras rodoviárias em seis municípios

Publicado em

Após realizar contato com a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o governador Paulo Hartung conseguiu nesta quinta-feira, 22, a liberação de aproximadamente R$ 225 milhões para intervenções em rodovias estaduais, que serão executadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES). Serão mais de 80 quilômetros em obras localizadas na Região Metropolitana e no Interior do Estado. Serão mais de 80 quilômetros em obras localizadas na Região Metropolitana e no Interior do Estado. 
O governador explicou que, além de garantir mais conforto e segurança à população, as cinco obras em vias estaduais vão criar postos de trabalho. A estimativa é que sejam abertas cerca de 700 vagas. “As intervenções e obras das rodovias irão garantir mais conforto e segurança para quem transita e mora no entorno das rodovias estaduais. Com elas, o Governo do Estado vai possibilitar maior competitividade sistêmica aos produtos capixabas, atratividade turística, impacto socioeconômico e melhoria da logística nas vias”, avalia Paulo Hartung.

Previsão de 700 postos de trabalho

leia também:  Dez capixabas são premiados nos sorteios de Loterias

Além de garantir mais conforto e segurança à população, as cinco obras em vias estaduais vão criar postos de trabalho. A estimativa é que sejam abertas cerca de 700 vagas.

Pavimentação da ES 010 / Trecho Conceição da Barra – Itaúnas

A pavimentação desta via era muito esperada pela população da região, que tem no turismo uma das principais fontes de renda. Com a conclusão da rodovia, haverá mais segurança para os moradores e turistas que se deslocam, principalmente em época de férias, em direção a um dos balneários mais famosos do Estado. Serão mais de 20 Km de uma nova via.

Pavimentação da ES 165 / Trecho Distrito de Sobreiro – Laranja da Terra

Com a pavimentação do trecho de 12,3 quilômetros da rodovia, os moradores dos distritos de Sobreiro e Jequitiba serão beneficiados, já que esse é o principal caminho para se chegar até a área urbana de Laranja da Terra. Diversos produtos agrícolas produzidos nessa região, além de outras mercadorias, são transportados por essa via em direção aos centros de comercialização das cidades próximas.

leia também:  Gabriel Medina, Mineirinho e Filipinho avançam na abertura da etapa do Taiti

Implantação do Contorno de Apiacá (ES 297)

Uma via que desafogará o trânsito em áreas de concentração de pessoas e residências, garantindo mais segurança e facilitando o deslocamento de veículos grandes. Serão, aproximadamente, 5 quilômetros de vias.

Pavimentação da ES 388 / Trecho Xuri – Amarelos (BR 101)

Será uma importante ligação na Região Metropolitana, ligando Vila Velha à BR 101, na altura de Amarelos, em Guarapari. Serão mais de 17 quilômetros de vias. 

Pavimentação da ES 315 / Trecho São Mateus – Patrimônio do Dilô

Obra de pavimentação importante para os produtores da região, uma vez que a via é a principal ligação entre São Mateus e Boa Esperança, muito utilizada para o transporte de diversos produtos.

Governo ES

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Gabriel Medina, Mineirinho e Filipinho avançam na abertura da etapa do Taiti

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Secont debate ações pró-integridade no lançamento do Índice de Percepção da Corrupção

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2