conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Grupão do Povo denuncia abandono de máquinas

Publicado em

Os vereadores do Grupão do Povo de Barra de São Francisco, protocolaram na última sexta feira, 24, no Ministério Público Estadual, uma denúncia contra o prefeito Alencar Marim, a quem acusam de ter abandonado os equipamentos públicos como veículos leves, máquinas e caminhões, causando graves prejuízos ao patrimônio municipal e também ao atendimento à população.
De acordo com os denunciantes, a atual administração estaria abandonando deliberadamente os equipamentos, principalmente caminhões adquiridos há cerca de dois anos, em regime de leasing.
De acordo com o vereador Emerson Lima, uma diligência feita pelo grupo há cerca de um mês constatou que a maioria dos veículos, inclusive retroescavadeiras e patrols estão sucateados e alguns deles estão tendo suas peças retiradas para colocar em outros.
Na diligência feita pelo Grupão do Povo foi constatado que cerca de 50 equipamentos entre máquinas, caminhões e veículos estão parados no pátio da prefeitura por falta de peças e de manutenção, prejudicando setores como o transporte escolar, patrol entorno de estradas, coleta de lixo e outros serviços municipais.
O vereador Emerson Lima chegou a enviar para a reportagem do Notícia Certa, um vídeo onde moradores do interior do município pagam a particulares para fazer o cascalhamento de estradas, devido à ausência do poder público.
A assessoria da prefeitura informou que ainda não tomou conhecimento do teor da denúncia e só irá se manifestar quando comunicada.

Editora Hoje

leia também:  Hyundai Azera de nova geração chega ao Brasil por R$ 269.900

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Novo Currículo do Ensino Médio: Sedu abrirá consulta pública sobre Formação Geral Básica

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Ipem-ES doa 2 mil quilos de alimentos fiscalizados em 2019

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2