conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Grandes nomes da arte brasileira em exposição no ES

Publicado em

Grandes nomes da arte brasileira estarão reunidos na Galeria Homero Massena, em uma exposição inédita no Estado. A exposição Tessitura: coleção Jose Ronaldo da Rocha Copolillo & Família trará 24 obras de artistas atemporais como Di Cavalcanti, Lígia Clarck, Tomie Ohtake, Tarsila do Amaral, Portinari, Levino Fanzeres, Djanira, Guignard, Volpi, Clóvis Graciano, Burle Marx, Orlando Teruz, Sonia Ebling, Amilcar de Castro, Bruno Giorgio, Antônio Maia, José Pancetti, Manabú Mabe, Milton da Costa, Enrico Bianco, Rubem Valentim e Ismael Nery. A mostra será aberta no dia 07 de março, quarta-feira, às 19 horas, iniciando a temporada 2018 da Galeria Homero Massena. Entrada franca. Com curadoria de Gorete Thorey e texto da professora e pesquisadora Almerinda Lopes, Tessitura traz trabalhos selecionados entre pinturas e esculturas que contam um pouco da história da arte no Brasil.

 

Reminiscências, arte e educação

 

De acordo com José Ronaldo, o ato de colecionar teve um início despretensioso com álbuns de figurinhas e selos postais dentro de casa, além de frequentar por vários motivos o Centro de Vitória. “Minhas primeiras lembranças foram com a minha mãe que gostava de arrumar a casa e botava quadros e móveis por todos os cantos, com as minhas coleções de figurinhas e selos junto com meu avô. Além de estudar, passeava muito no Centro da Cidade e frequentava a Galeria Homero Massena. Quando cresci, trabalhei próximo e isso me fez ter mais vontade de me inserir no mundo das artes”. 
A exposição, assim como todas as outras que serão abertas na galeria, vai contar com um calendário especial de atividades educativas. Haverá bate-papo com visitação guiada, entre outras ações. “A Galeria é um ótimo espaço de troca de informações e aprendizado, além de ser frequentada por estudantes. Acho legal, pois é uma ótima ocasião para as pessoas conhecerem tantas obras e as ações educativas”, conclui José Ronaldo. 

leia também:  Mega-Sena sorteia R$ 70 milhões neste sábado


camera_enhance (Crédito: divulgação/ Secult)


Governo ES

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Semana começa com sol forte e calor em todo ES

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Crédito para indústria no Sul do Estado será apresentado nesta quinta-feira (03)

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2