conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Grande marca anuncia compra da Vult Cosmética

Publicado em

O Grupo Boticário anunciou nesta sexta-feira a compra da empresa brasileira Vult Cosmética, dando sequência a sua estratégia de aumentar o seu alcance no mercado brasileiro de beleza, mas não divulgou detalhes financeiros sobre a operação.
A Vult está no mercado desde 2004 e tem amplo portfólio de produtos cosméticos e maquiagem, de acordo com a empresa. Atualmente, está presente em 35 mil pontos de venda pelo país, com forte atuação em lojas multimarcas e farmácias.
“A chegada da Vult complementa o nosso portfólio e fortalece o nosso negócio, que é multimarca e multicanal”, afirmou o presidente do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, em nota.
O grupo encerrou 2017 com receita bruta de 12,3 bilhões de reais, um crescimento de 7,5 por cento frente a 2016.
A conclusão da compra está sujeita à aprovação das autoridades brasileiras de defesa da concorrência.
“A nossa união à uma empresa referência e de sucesso como o Grupo Boticário fortalece a marca. Seguiremos na empresa para alavancar nosso crescimento nos próximos anos”, afirmaram os fundadores da Vult Murilo Reggiani e Daniela Cruz.
O Grupo Boticário controla atualmente cinco unidades de negócio – O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box e Multi B.

leia também:  Entidades se manifestam após anúncio de aumento da Selic

Exame

Economia - ES1.com.br

BB e agência francesa liberam 100 mi de euros para energia renovável

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

leia também:  Entidades se manifestam após anúncio de aumento da Selic

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!