conecte-se conosco


Estado - ES1.com.br

Galeria Homero Massena abre exposição Tempo Chuva Porã

Publicado em


ntre a segunda-feira (29) e o dia 29 de janeiro de 2022, a Galeria Homero Massena, localizada no Centro de Vitória, exibe a instalação coletiva Tempo Chuva Porã, de Lucas Oggioni Cypriano e Marcelo Wera Djekupe, com Maynõ Guarani, Genilson Kwaray, Elione Rocha Costa, Rosimara Carvalho Marinnho, Maycom Magnavita de Moraes. A exposição foi contemplada no edital de artes visuais da Secretaria da Cultura (Secult), com recursos do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura).

 Tempo Chuva Porã é uma instalação experimental e sensorial que acontece no encontro da arte eletrônica com a arte e a cultura indígenas. A exposição foi proposta pelo artista e designer de interação Lucas Oggioni Cypriano e pelo artista e liderança Indígena Marcelo Wera Djekupe.
Nessa instalação, são mesclados a arte eletrônica e o instrumento Indígena Pau de Chuva, apresentado por Marcelo Wera Djekupe, produzido na Aldeia Guarani Ka’agwy Porã, localizada no município de Aracruz. 

 Os visitantes terão a chance de contemplar os instrumentos produzidos pelos artistas da Aldeia Guarani Ka’agwy Porã – Marcelo Wera Djekupe, Elione Rocha Costa, Rosimara Carvalho Marinnho, Maycom Magnavita de Moraes. Ao caminhar pela galeria, o público poderá viver a experiência e vivenciar os diferentes sons e ritmos resultantes das variadas combinações das rotações de cada instrumento e, assim, serão convidados a imergir em diferentes sensações, sentimentos, significados e emoções. 

leia também:  Espírito Santo inicia vacinação contra a Covid-19 de pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas

 A obra também conta com uma exposição fotográfica e documental dos artistas Maynõ Guarani e Genilson Kwaray. A curadoria é de Marcelo Wera Djekupe.

 Abertura

Dia: 29 de novembro 

Horário: 17h às 20h

 A abertura contará com uma apresentação do Coral Guarani MBORAI NHE’E Canto Espiritual, da aldeia Ka’agwy Porã.

 

Visitação

Dia: 30 de novembro de 2021 a 29 de janeiro de 2022

Segunda a sexta – 9h às 18h

Sábados – 13h às 17h

As visitações cumprem as orientações de segurança e medidas sanitárias de acordo com o mapa de risco do Estado. O uso de máscara é obrigatório.

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac/ Jória Scolforo
(27) 3636-7111 / 99753-7583 / 99902-1627
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

Estado - ES1.com.br

Procon-ES notifica Uber por recusa em transportar cão-guia


O Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES) notificou, esta semana, a Uber do Brasil Tecnologia Ltda. Isso porque o Procon-ES recebeu denúncias de que alguns motoristas do aplicativo estariam se negando a transportar cães-guias que acompanham pessoas com deficiência visual, ferindo, assim, a Lei nº. 13.146/2015, que instituiu a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Segundo informações trazidas pelos consumidores, os motoristas aceitam a viagem, mas ao se deparar com a presença do cão-guia recusam a viagem e alegam não serem obrigados a transportar o animal. Tal prática viola os direitos básicos do consumidor.

De acordo com o diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, proibir o transporte de cão-guia pelos motoristas do Aplicativo Uber é uma prática abusiva e desleal, sendo dever do Instituto zelar pelo direito desses consumidores.

“Essa atitude fere o respeito à dignidade do consumidor, um princípio a ser observado mirando preservar e garantir a harmonia na relação de consumo. Além disso, o consumidor é considerado vulnerável diante do fornecedor de produtos e serviços. Desta forma, é obrigação do Procon-ES proteger os consumidores em geral, bem como coibir quaisquer práticas que atentem contra os direitos básicos dos consumidores”, pontuou.

leia também:  Espírito Santo inicia vacinação contra a Covid-19 de pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas

Além disso, prosseguiu Athayde, a recusa em transportar os animais se torna uma barreira à acessibilidade e à inclusão da pessoa com deficiência visual. “A prática de recusar transportar o cão-guia, além do ato de discriminação, é uma barreira que impede o exercício do direito da pessoa com deficiência à acessibilidade. Tal prática deve ser veementemente combatida, derrubando as barreiras que impedem as pessoas com deficiência de exercerem com gozo seus direitos à acessibilidade, liberdade, locomoção e à informação”, informou.

O Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor requer que, no prazo de 10 dias úteis, a partir do recebimento da notificação, que a empresa apresente os devidos esclarecimentos quanto à recusa dos motoristas em transportar pessoas com deficiência visual acompanhadas de cão-guia, devendo informar a política em relação a esses clientes.

A empresa também deve apresentar as ações adotadas para que pessoas com deficiência tenham direito à igualdade de acesso, além da resposta às queixas de consumidores que tenham sofrido discriminação ao usar seus serviços.

leia também:  IV Semana Acadêmica do CEET Talmo Luiz Silva acontece até sexta-feira (29)

O Procon-ES recomenda ainda que a Uber do Brasil informe aos motoristas do aplicativo quanto à obrigatoriedade em transportar pessoas com deficiência visual acompanhadas de cão-guia, conforme determinação legal prevista no artigo 1º, da Lei nº. 11.126/2005.

Caso não sejam cumpridas as ações requeridas na notificação, será instaurado procedimento administrativo de ofício para constatação da prática infrativa perpetrada e posterior aplicação de sanção.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Procon-ES
Amanda Ribeiro/Renata Alves (respondendo)
[email protected]

Fonte: Governo ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma