conecte-se conosco


Internacional

G20: Brasil vai priorizar temas como saúde, tecnologia e meio ambiente

Publicado em

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


As áreas da saúde, tecnologia, produção de energia e meio ambiente serão as prioridades do Brasil no próximo encontro do G20, grupo formado pelas 20 maiores economias do mundo, nos dias 30 e 31, em Roma, capital da Itália.

Segundo o secretário de Comércio Exterior e Assuntos Econômicos do Itamaraty, Sarquis José Sarquis, serão tratados assuntos sobre economia e saúde global, mudanças do clima e desenvolvimento sustentável.

“Eles terão uma discussão dividida, estruturada em três sessões. A primeira sobre economia global e saúde global. A segunda sobre mudança do clima e meio ambiente. A terceira sobre desenvolvimento sustentável. Também terão trocas informais de impressões, comentários sobre dois grandes temas que estarão em eventos paralelos, que tratarão de apoio a pequenas e médias empresas comandadas por mulher”, disse o secretário. Outro evento paralelo, segundo Sarquis, será sobre o papel do setor privado na luta contra a mudança do clima.

Em entrevista à Voz do Brasil, Sarquis afirmou ainda que outro ponto em discussão será um comércio internacional com menos barreiras tarifárias. Além das reuniões do G20, o presidente Jair Bolsonaro e os ministros vão participar de encontros bilaterais.

leia também:  Agência dos EUA vai adicionar alerta a vacinas da Pfizer e Moderna

“Alguns países como os da União Europeia, Estados Unidos e mesmo países emergentes como China e Índia, que são grandes economias, têm programas de apoio doméstico que visam a subsidiar a produção agrícola. Alguns desses subsídios são justificados quando aplicados à população carente e assim sucessivamente. Mas outros acabam distorcendo as condições de mercado, acabam reduzindo preços de alimentos de forma artificial, o que faz com que países que são muito competitivos em alimentos, em produtos agrícolas como Brasil, Argentina e outros países da América do Sul, não tenham condições de se beneficiar desses mercados”, argumentou.  

Ouça na Radioagência Nacional:

Cúpula do G20

O G20 irá antecipar alguns debates previstos para a COP26, a Cúpula sobre Mudanças Climáticas da ONU, marcada para 31 de outubro a 12 de novembro, na cidade de Glasgow, na Escócia.

Nesta sexta-feira (22), representantes do governo brasileiro e da União Europeia fizeram uma reunião virtual sobre o clima. O chefe de gabinete do Ministério das Relações Exteriores, Achilles Zaluar, afirmou que a ideia é construir consenso sobre o assunto.

A Cúpula do G20 vai marcar a retomada das reuniões presenciais do grupo. No ano passado, o encontro foi virtual por causa da pandemia de covid-19. Parte da comitiva que representa o Brasil embarca neste domingo.

*Com informações de Victor Ribeiro, da Rádio Nacional

Edição: Aline Leal

Internacional

Portugal restabelece restrições contra covid-19 com alta de casos


Portugal, que tem uma das maiores taxas de vacinação contra a covid-19 no mundo, anunciou que irá retomar as restrições para conter uma disparada no número de casos da doença, e passará a exigir que todos os passageiros chegando ao país apresentem um teste negativo para o coronavírus ao entrarem no país.

“Não importa o quão bem sucedida foi a vacinação, precisamos estar cientes de que estamos entrando em uma fase de risco maior”, disse o primeiro-ministro, António Costa, em uma entrevista coletiva nesta quinta-feira. 

“Nós temos visto um crescimento significativo (de casos) na UE, e Portugal não é uma ilha”, acrescentou. 

Portugal registrou 3.773 novos casos na quarta-feira, o maior número diário dos últimos quatro meses, antes de cair para 3.150 na quinta-feira. As mortes, no entanto, continuam bem abaixo dos níveis vistos em janeiro, quando o país enfrentou sua batalha mais dura contra a covid-19. 

Cerca de 87% da população de Portugal de pouco mais de 10 milhões de pessoas está completamente imunizada contra o coronavírus, e o rápido programa de vacinação do país, que foi amplamente elogiado, permitiu a suspensão da maioria das restrições impostas na pandemia. 

leia também:  Kremlin confirma cúpula Putin-Biden em Genebra em 16 de junho

Mas, enquanto uma nova onda pandêmica varre a Europa, o governo introduziu algumas das regras antigas e anunciou outras novas para limitar a propagação da doença no período que antecede as festas de final de ano. As medidas entram em vigor a partir da próxima quarta-feira, dia 1º de dezembro.

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma