conecte-se conosco


Política Estadual - ES1.com.br

“Foi possível avançar, passamos por um ano muito difícil, mas conseguimos manter o serviço em todas as secretarias”

Publicado em

ES1 – Qual a principal dificuldade encontrada no primeiro ano de sua gestão?

Robson Parteli (Robinho) – Colocar as contas do município em dia, tudo precisou ser feito com muita cautela, e isso engloba todas as secretarias e ações administrativas, essa foi uma grande dificuldade.

 

ES1 – Qual ou quais as áreas que mais precisaram de uma atenção maior do poder executivo? 

Robinho – Todas as pastas precisaram de uma atenção, mas a saúde é uma das áreas que mais tiveram prioridade. Como por exemplo, não tínhamos dentista e nós contratamos dois profissionais que atendem na Unidade Central e também no interior em Barra Seca e Jurama. Já a agricultura, é o pivô econômico do nosso município, pegamos um ano difícil, não foi possível fazer muita coisa, nós dependemos de chuva, e com ela, temos condições de alavancar e mudar a situação.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – A Administração conseguiu fechar o ano com as contas assumidas em sua gestão em dia?

Robinho – Sim. Até o dia 10 nós vamos acabar de liquidar o que ainda tem, mas estamos com as contas equilibradas. 

 

ES1 – Mesmo com essa dificuldade na economia, o município conseguiu avançar? Exemplifique. 

Robinho – Sim, foi possível avançar, passamos por um ano muito difícil, mas conseguimos manter o serviço em todas as secretarias, foi o nosso esforço, é um grande avanço, com pouco, conseguimos nos manter. Nosso objetivo era de ficar com as contas em dia, nós estabelecemos metas, cortamos alguns gastos e situações desnecessárias.

 

ES1 – Quanto ao trabalho da Câmara Municipal, o que tem a dizer?

Robinho – Nós fomos parceiros e também tivemos algumas divergências, mas é algo normal, principalmenteentre legislativo e executivo. Só tenho a agradecer a Câmara pela parceria, a maioria dos projetos encaminhados para a Casa de Leis foram aprovados. Eu não estive presente em todas as sessões, mas não tenho nada a questionar, nossa meta é de agora para frente, aumentar ainda mais a parceria, pois com essa união, a população é quem ganha.

leia também:  Freitas sugere inclusão de mais quatro trechos de vias ao programa Terra Firme

 

ES1 – A agricultura é uma das, ou se não, a mais importante área econômica do município, quais os avanços realizados nesta área em 2017?

Robinho – Fizemos o cascalhamento de pelo menos 70% das estradas do município, mantivemos as principais estradas do município em boa conservação, fizemos serviços com máquinas para proprietários, fizemos a reabertura de trechos de estradas. O nosso projeto para 2018 é que o suporte ao produtor seja melhor.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – E para 2018, o que se espera da agricultura, como por exemplo o café? 

Robinho – A nossa expectativa para o Café Conilon é de uma boa colheita. Estamos vendo os produtores animados, esperamos que seja uma colheita bem melhor do que as últimas três que tivemos. Uma boa colheita para Vila Valério é bom para o produtor e para o município, pois gera imposto, arrecadação, tudo vai girando para melhor. O período chuvoso colabora para ter uma boa produção. A agricultura é a base do município.

 

ES1 – Cite algumas conquistas da administração em 2017.

Robinho – Conseguimos comprar veículos novos para saúde e manter a manutenção dos equipamentos. Conseguimos novos equipamentos como duas caçambas truck, três tratores agrícolas destinados as associações, caminhão pipa, patrol, carregadeira. Reforma em quatro escolas, EMEF Viva, Vargem Alegre, Paraíso Novo, Córrego Saúde, além de manter os salários em dia, são algumas de nossas conquistas.

 

ES1 – Quais são os projetos para 2018?

Robinho – A reurbanização do centro de Vila Valério que é um sonho da população, onde a obra terá o apoio do Governo do ES; queremos dar mais atenção para a agricultura, fazer programa de caixa seca, ou seja, trabalhar em parceria com o produtor. Temos também o planejamento em reformar alguns prédios administrativos como da agricultura e saúde; na educação temos o interesse em fazer a reforma e ampliação da quadra e escola do Barra Seca; a iluminação pública, queremos fazer por etapa; entregar 34 casas populares; retornar a obra da creche; em Vila Valério hoje não se pode ter escritura, e a regularização é feita para que as pessoas possam fazerfinanciamento, ou seja, nós vamos começar a regularização fundiária, entre outros projetos que poderão ser executados a pequeno, médio e longo prazo. 

leia também:  Conheça um pouco mais da trajetória de Sônia Mielke, a primeira vice-prefeita mulher da história de Vila Valério

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – O que a população pode esperar do seu governo para 2018?

Robinho – Podem esperar um trabalho diferenciado do nosso governo, em comparação ao nosso primeiro ano de gestão. Queremos fazer um pouquinho a mais do que não foi feito em nosso primeiro ano em todas as pastas, seja uma obra, um atendimento mais especial. Continuar contando com a parceria da Câmara Municipal que é fundamental para fazer um bom trabalho para o progresso do município. 

 

ES1 – Deixe uma mensagem para os valerienses.

Robinho – Primeiro, gostaríamos de pedir desculpas à população de Vila Valério por esse ano de muitas dificuldades, mas também foi um ano de aprendizado. Queremos realizar ações que não foram feitas em 2017, para que possamos avançar cada vez mais. Mas também quero agradecer a população, pela compreensão, diálogo e apoio. Que em 2018 possamos melhorar cada vez mais e trazer um resultado melhor para nossa cidade.

 

Editora Hoje

Política Estadual - ES1.com.br

Projeto barra reajuste nas tarifas de água e esgoto

O deputado Carlos Von (Avante) apresentou projeto que susta os efeitos da Resolução 55/2022, emitida pela Agência de Regulação de Serviços Públicos (Arsp). O documento autoriza, a partir de 1º de agosto próximo, reajuste de 13,09% nas tarifas dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário em 46 municípios (veja abaixo a lista).

De acordo com a justificativa do autor do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 43/2022, a decisão da agência não está em consonância com o interesse público no atual cenário de “elevação generalizada dos custos para a manutenção básica da vida”. Além disso, a medida é considerada de “inquestionável” ilegalidade pelo parlamentar. 

Os 46 municípios que terão reajuste nas taxas são atendidos pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) e delegaram à Arsp o serviço de regulação, controle e fiscalização dos serviços de abastecimento de água e esgotamento. 

A Resolução 55/2022 da Arsp também traz mudanças nos critérios para aplicação da tarifa social da Cesan, que oferece descontos para consumidores de baixa renda. 

leia também:  Freitas sugere inclusão de mais quatro trechos de vias ao programa Terra Firme

Tramitação

As comissões de Justiça, de Saúde e Saneamento e de Finanças emitirão parecer sobre o PDL 43/2022. 

Municípios que terão reajuste nas taxas

  • Afonso Cláudio
  • Água Doce do Norte
  • Águia Branca
  • Alto Rio Novo
  • Anchieta
  • Apiacá
  • Aracruz
  • Atílio Vivácqua
  • Barra de São Francisco
  • Boa Esperança
  • Bom Jesus do Norte
  • Brejetuba
  • Cariacica
  • Castelo
  • Conceição da Barra
  • Conceição do Castelo
  • Divino de São Lourenço
  • Domingos Martins
  • Dores do Rio Preto
  • Ecoporanga
  • Fundão
  • Guarapari
  • Ibatiba
  • Irupi
  • Iúna
  • Mantenópolis
  • Marechal Floriano
  • Muniz Freire
  • Muqui
  • Nova Venécia
  • Pancas
  • Pedro Canário
  • Rio Novo do Sul
  • Santa Leopoldina
  • Santa Maria de Jetibá
  • Santa Teresa
  • São Gabriel da Palha
  • São José do Calçado
  • São Roque do Canaã
  • Serra
  • Venda Nova do Imigrante
  • Viana
  • Vila Pavão
  • Vila Valério
  • Vila Velha
  • Vitória

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2