conecte-se conosco


Esportes

Fina adia Mundial de Piscina Curta de natação

Publicado em

© Fina/Direitos Reservados


.

A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou na última quinta (21) que adiou a realização do Mundial de Piscina Curta de Abu Dhabi (Emirados Árabes) para o período de 13 a 18 de dezembro de 2021.

A competição estava programada inicialmente para acontecer em dezembro de 2020. Mas a entidade informou que, “dada a incerteza relacionada à evolução da pandemia de covid-19 em todo o mundo”, a competição foi adiada.

“Trabalhamos em estreita cooperação durante as últimas semanas com as autoridades dos Emirados Árabes Unidos sobre este assunto e acreditamos que esta é a solução mais adequada para todos os participantes desta competição. A competição de Abu Dhabi em dezembro de 2021 será uma grande conquista e mais uma vez será uma forte inspiração para o desenvolvimento da natação e dos esportes aquáticos na região”, declarou o presidente da Fina, Julio C. Maglione.

Edição: Fábio Lisboa

leia também:  Campeonato Italiano volta em 20 de junho, diz ministro do esporte

Esportes

Com brasileiro na disputa, EUA preparam retomada do circuito de golfe


.

Paralisados desde março por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), os torneios de golfe nos Estados Unidos estão prestes a retornar. As disputas estão previstas para recomeçar com o torneio Korn Ferry Challenge, que acontece entre 11 e 14 de junho na da Flórida.

O Korn Ferry é uma espécie de divisão de acesso ao PGA Tour, principal circuito da modalidade no mundo. O paulista Rodrigo Lee é o único brasileiro no torneio. Ele está em Miami e conversou com a Agência Brasil sobre a sua rotina antes do início da competição: “O Korn Ferry vai ser um dos primeiros circuitos esportivos a retomarem as disputas aqui nos Estados Unidos. Torneio bem importante. E, como a situação no Brasil estava crítica, resolvi vir para cá com bastante antecedência. O que acabou sendo bom também, porque cheguei uma semana antes de o Governo daqui proibir a entrada de brasileiros”.

Ele falou que realiza treinos leves respeitando a recomendação das autoridades locais, segundo a qual os estrangeiros devem seguir uma quarentena de 14 dias ao chegar no país: “Os organizadores do torneio também realizam testes diários de coronavírus, mesmo nos dias de treinos, logo na entrada do clube. Se alguém testar positivo, já não pode participar”.

leia também:  Atletismo: Torneio virtual reúne elite paralímpica do Brasil

Os Estados Unidos são os mais afetados até o momento pela covid-19. Nesta sexta o país registrava mais de 1,7 milhão de casos, com mais de 104 mil óbitos. Lee disse que mesmo com este panorama, as coisas começam a reabrir: “Praticamente tudo está aberto por aqui, mas é obrigatório o uso de máscaras para entrar em qualquer estabelecimento”.

Jogador profissional de golfe, o brasileiro está há três meses sem participar de nenhum campeonato: “Antes de chegar aqui, já eram também dois meses e meio sem nenhum treinamento. No Brasil, todos os clubes estão fechados. Foi péssimo fisicamente e mentalmente. Todos os campos aqui nos Estados Unidos estavam abertos nesse período. Poucos fecharam. Então, acho que quem vive aqui tem certa vantagem para esse torneio. Mas estou me sentindo bem agora e pronto para retomar a temporada”.

Edição: Fábio Lisboa

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by