conecte-se conosco


Esportes

Federação espanhola socorre economicamente futebol do país

Publicado em

© RFEF/Divulgação/Direitos Reservados
.

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou hoje (25) um pacote de medidas para ajudar os clubes profissionais e amadores, que paralisaram suas atividades por tempo indeterminado, em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19). A entidade ofereceu linha de crédito de 500 milhões de euros – aproximadamente R$ 2,8 bilhoes – a times das primeira e segunda divisões. As medidas foram anunciadas pelo pelo presidente da RFEF Luís Rubiales em um vídeo postado nas redes sociais da entidade.

A iniciativa também contemplou as equipes não-profissionais, como as de futebol de salão e futebol feminino, além de equipes das divisões 2ªB e 3ª do futebol masculino (equivalentes a 3ª e 4° divisões no Brasil). Ele receberão até 4 milhões de euros (cerca de R$ 21,8 milhões ), com prazo de reembolso de dois anos, a juros zero. A medida visa o pagamento do salário de jogadores e atletas durante a suspensão das atividades.

A RFEF ainda adotou medidas de cunho social: vai disponibilizar psicólogos e fisioterapeutas para ajudar as equipes. O hotel da seleção espanhola também será utilizado como um centro hospitalar.

leia também:  Seletiva de natação para Tóquio 2020 é adiada por coronavírus

“O futebol agora é muito pouco importante em comparação com o que é realmente importante, o problema que temos é uma pandemia que é um problema global, mas continuamos a trabalhar para o futebol”, admitiu Luís Rubiales, presidente da entidade.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Esportes

Campeão olímpico anuncia recuperação do novo coronavírus

.

O nadador sul-africano Cameron Van Der Burgh, medalhista olímpico de ouro na prova dos 100 metros estilo peito, afirmou “estar se sentindo 100% novamente” após ser diagnosticado com o novo coronavírus (covid-19) no final de março.

A informação foi divulgada pelo site norte-americano especializado em natação SwimSwam. Van Der Burgh, que ficou com o ouro olímpico nos Jogos de 2012 (Londres) e com a prata quatro anos depois, no Rio de Janeiro, foi o primeiro nadador de renome internacional a divulgar que tinha testado positivo para coronavírus.

Segundo o atleta sul-africano, este foi: “De longe o pior vírus que já enfrentei”. Ele afirmou que demorou cerca de três semanas para sentir-se totalmente de volta ao normal.

Edição: Fábio Lisboa

leia também:  Capixaba João Gomes conquista medalha de ouro na disputa 100m peito no PAN
Visualizar

MAIS LIDAS DA SEMANA

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by