conecte-se conosco


Política Estadual - ES1.com.br

“Existe muito trabalho envolvido até aqui, e ainda muito será feito”

Publicado em

Céia Ferreira está em seu primeiro mandato como prefeita, em entrevista ela fez um balanço sobre o ano de 2017 no que diz respeito à sua gestão, comentou sobre principais conquistas, projetos para 2018, sobre saúde e deixou sua mensagem para a população gabrielense.  

ES1 – Está conseguindo executar seu plano de governo assumido em campanha? Comente as dificuldades encontradas para colocá-lo em prática?

Céia Ferreira – Nesse primeiro ano nós tivemos que deixar o nosso plano de governo meio que de lado, devido a situação que nós pegamos o município, com muita dívida e desestruturado, a condição não nos permitiu seguir à risca o nosso plano, mas a partir de 2018 nós já vamos estar voltando para o plano para que possamos executá-lo, pois agora estamos com o nosso orçamento, feito encima da realidade de São Gabriel da Palha.

 

ES1 – Qual o setor que precisou ter uma maior atenção em seu primeiro ano de mandato? Por quais motivos?

Céia – A desorganização era em todos os setores, na agricultura, na saúde, no planejamento, na administração, mas é a saúde que tem exigido muito da gente, sabemos que é um assunto bem polêmico. No palanque eu prometi trabalhar com os dois hospitais, mas trabalhar de maneira correta, ou seja, não posso trabalhar com hospital que não tem a documentação da forma que é necessária, os dois hospitais tem problema com a documentação e isso nos impede de estar fazendo qualquer tipo de contrato com eles, sabíamos que não seria fácil e não resolveríamos de um dia para o outro. No finalzinho do ano passado, nós fizemos um pedido por escrito aos dois hospitais, solicitando que apresentassem a documentação para que possamos trabalhar em cima da abertura de hospitais, já havíamos feito 15 reuniões no gabinete, mas vimos a necessidade de fazer essa solicitação por escrito. A saúde é um setor que precisou e ainda precisa de muita atenção.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – A senhora falou sobre saúde, como está a primária?

Céia – A nossa saúde básica primária está funcionando, os ESF’s estão funcionando, nossa farmácia do posto tem remédio, temos trabalhado muito para oferecer esse serviço para a população, só na saúde a nossa dívida era de mais de R$ 3 milhões, mas estamos pagando devagar, o município trabalha muito para organizar a situação.

 

ES1 – A Administração conseguiu fechar o ano com as contas assumidas em sua gestão em dia?

Céia – Graças a Deus, o município fechou com as contas todas organizadas e corretas para não termos problemas com os órgãos fiscalizadores, nosso investimento em saúde e educação superou o mínimo exigido. Quando nós assumimos ninguém queria vender para prefeitura, nossas licitações estavam desertas, hoje nós temos empresas brigando para vender para o município, nossas licitações, tem 9, 12, 15 empresas participando, isso acontece porque recuperamos a nossa credibilidade, as pessoas voltaram a acreditar na Prefeitura Municipal, ou seja, compramos e pagamos, isso para mim é um dos fatores principais da administração, a recuperação da credibilidade do município.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – Ainda tem muita conta da gestão anterior para pagar? Quanto?

leia também:  Metade do país 'abandonou' a política no WhatsApp

Céia – Sim, tem bastante coisa ainda para pagar, precisamente não sei dizer, pois estamos sempre acertando uma coisa ou outra, teríamos que analisar com a Secretária de Finanças, mas eu penso que ainda tenha cerca de R$ 10 milhões ou até mais um pouco, o valor inicial era de quase R$ 16 milhões.

 

ES1 – Mesmo com essa dificuldade na economia, o que foi possível fazer?

Céia – Olha, nós tivemos uma arrecadação de IPTU que mostra a credibilidade que temos com a população, em 2016 foi arrecadado pouco mais de R$ 600 mil, nós dobramos essa receita, em 2017 arrecadamos R$ 1,2 milhão, isso nos ajudou a fechar o ano com as contas em dia, conseguimos fazer investimentos modestos, mas que para nós é importante, diante do quadro que nós pegamos o município, qualquer investimento se torna grande. Conseguimos comprar aqueles equipamentos na secretaria de Agricultura, frutos de emendas parlamentares que estavam paradas desde 2014, pagando uma contrapartida de apenas R$ 92 mil, o investimento é de R$ 1 milhão, e quase que o município perde, por nunca terem separado os recursos. Quando chegamos, uma das primeiras coisas que fizemos foi tirar isso da gaveta e resolver. Criamos o programa Dinheiro na Escola onde R$ 300 mil foram distribuídos para as escolas para ser gerenciado pelo Conselho e pelos diretores das escolas. Estamos avançando.

 

ES1 – Quanto ao trabalho da Câmara Municipal, o que a senhora tem a dizer?

Céia – Só tenho que agradecer, sempre que precisamos de uma extraordinária, estão prontos para se reunir, analisar, estudar e aprovar nossas matérias. Os vereadores foram a Brasília e trouxeram muitos recursos de lá, só do Deputado Marcos Vicente, nós recebemos uma emenda que já está na conta no valor de R$ 500 mil, ainda falta outros R$ 500 mil para custear a saúde, fora os outros equipamentos, uma porção de benefícios que eles foram a Brasília buscar, a câmara tem sido muito parceira e só temos a agradecer.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – A indústria de confecção é uma importante economia para o município, a senhora acredita que o ano de 2018 será um ano melhor para essa área?

Céia – Foi um ano difícil por conta da crise econômica e política do País, eu já trabalhei em indústria de confecção, sei o que é, tem altos e baixos. A gente visualiza o crescimento modesto do país, acredito que a tendência é que todos os setores voltem a crescer em 2018.

 

ES1 – Comente os 3 principais projetos para 2018.

Céia – A reabertura de hospital, é o nosso foco, mas é um problema complexo, nós vemos que vem se fechando pequenos hospitais em todo o Brasil, isso nos preocupa um pouco, mas é nosso projeto abrir hospital no ano de 2018; a reforma e ampliação da rodoviária, porque é um local muito frequentado, ela já está oferecendo riscos, nunca houve uma reforma e manutenção; também estamos focados na construção das casinhas, nas quais fomos contemplados com esse empreendimento, onde as áreas estavam com os licenciamentos e estudo de viabilidade todos vencidos, tanto de Fartura quanto daqui, tivemos que começar praticamente do zero, conseguimos uma licença ambiental em 15 dias para o loteamento de Vila Fartura e agora para o Recanto dos Pássaros no Santa Terezinha nós vamos ter cinco dias para ter a licença ambiental. É um desafio muito grande para nós, mas é uma luta que nós estamos enfrentando com todo o esforço e pessoal que temos para conseguir fazer nesse ano de 2018, sabemos que é um sonho da população, não atende a todas as nossas necessidades, mas se todo prefeito que entrar fizer 50 casas, já é um grande feito para quem precisa dessa ajuda do município, são vários os nossos projetos para 2018.

leia também:  ES-137 recebe novo quebra molas a pedido da Deputada Raquel Lessa

 

ES1 – O que a população pode esperar do seu governo para 2018?

Céia – Trabalho, muito trabalho! Uma equipe séria com todo mundo focado na organização desse município, eu sempre falei, o povo pode contar comigo no meu trabalho, e eu trabalho muito, não tenho sábado, domingo, não tenho hora. Levanto de madrugada, venho para prefeitura, foi isso que eu prometi para o povo, contem com meu trabalho, porque eu gosto de trabalhar.

 

camera_enhance (Crédito: .)

ES1 – Deixe uma mensagem para os gabrielenses.

Céia – Confiem em nossa administração, eu sei que nós temos uma oposição que não tem muito limite, não tem escrúpulos, mas eu quero dizer para a população gabrielense que tem os pés no chão que confiem no nosso trabalho, temos uma administração de responsabilidade, nós não podemos querer aquilo que não podemos ter, se tem recursos vamos fazer, se não tem nós não vamos fazer. Vamos respeitar as condições do município, evitando uma administração populista, sendo responsável em nossas ações, não deixar dívidas nossas para o próximo prefeito, pois foi assim que eu peguei, no início eu achei que não fosse dar conta, mas vimos que com trabalho sério, economia, gastando aquilo que é essencial, nós íamos conseguir e nós estamos conseguindo, peço a população que acredite no nosso governo e em nossa equipe.

 

ES1 –  Gostaria de fazer alguma consideração final?

Céia – Quando nós assumimos o governo, sabíamos que ia ser muito difícil, moro aqui há 54 anos, e eu conheço a cidade muito bem, eu já vislumbrava que seria muito difícil, mas um dos meus pensamentos, é que a dívida existente, eu iria parar ela no primeiro dia que entrasse aqui, e eu parei, essa dívida não aumentou nenhum centavo, muito pelo contrário, nós pagamos parte dessa dívida e conseguimos manter os serviços essenciais.Existe muito trabalho envolvido até aqui, e ainda muito será feito, estamos recuperando a credibilidade do município dia a dia e precisamos do empenho de todos gabrielenses. 

 


camera_enhance “O povo pode contar comigo no meu trabalho, e eu trabalho muito, não tenho sábado, domingo, não tenho hora. Levanto de madrugada, venho para prefeitura, foi isso que eu prometi para o povo, contém com meu trabalho, porque eu gosto de trabalhar”, afirmou Céia Ferreira. (Crédito: Editora Hoje)


Editora Hoje

Política Estadual - ES1.com.br

Música dá o tom em sessão para trombonistas

Os trombonistas capixabas receberam homenagem da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), nesta quinta-feira (30), em sessão solene realizada no Plenário Dirceu Cardoso. Compareceram à cerimônia dezenas de trombonistas e músicos de outros instrumentos de sopro e metal, como o trompete. Receberam comendas e certificados 45 músicos de vários municípios do estado. O proponente da solenidade foi o deputado Adilson Espindula (PDT), que é de Santa Maria de Jetibá, onde há centenas de praticantes do trombone. 

Fotos da sessão solene 

O deputado Adilson Espindula lembrou que é um parlamentar pomerano e luterano, e que tem apoiado as comunidades capixabas que seguem a doutrina religiosa. “Sempre procuro fazer um trabalho voltado para as nossas origens, valorizando a cultura e as tradições pomeranas. Também busco auxiliar a Igreja Luterana e suas instituições, possibilitando que continuem a realizar seus trabalhos que são tão importantes para a população capixaba”, pontuou o deputado. 

Por fim, disse que sempre apoiou o trabalho dos trombonistas, buscando recursos e dando visibilidade ao trabalho desses grupos. Segundo o deputado, só em Santa Maria de Jetibá, há mais de 800 trombonistas. “Nós precisamos garantir que essa tradição dos trombonistas continue com as futuras gerações”, para tanto, Espindula anunciou projeto de sua autoria que declara os trombonistas patrimônio cultural e imaterial, além do Dia Estadual dos Trombonistas, que já é lei.

Em nome dos homenageados, falou o presidente da Associação Obras Acordai Capixaba, Armindo Klitzke. Ele explicou que o coro de trombone tem origem na Alemanha nos anos 1840, antes da unificação germânica. De acordo com ele, os músicos, que não eram profissionais, tinham papel de agregar espiritualidade e dar maior volume ao coro, pois os órgãos não alcançavam a todos com seu som em grandes concentrações de fiéis. 
Também subiram à tribuna para pronunciamentos o vice-prefeito de Santa Maria de Jetibá, Florentino Lauvers, e o presidente da Associação Evangélica Beneficente Espírito-Santense (Aebes) e pastor da Paróquia Unida, em Santa Leopoldina, Rodrigo André Seidel.

leia também:  Metade do país 'abandonou' a política no WhatsApp

Apresentações musicais

Durante a solenidade, houve intervenções musicais de trombonistas, participantes do encontro. Os hinos nacional e capixaba, além de outras canções, foram executados pelo grupo de metais da Sociedade Musical Rio das Pedras Pommerisch Groutfrunn, de Santa Maria de Jetibá. Ao final, os trombonistas fizeram apresentação sob a regência de Armindo Klitzke, Rafael Pagung e Orlando Lemke.

O pastor vice-sinodal do Sínodo Espírito Santo a Belém, pastor Sidney Retz, ressaltou que a música sempre esteve presente em todos os tempos e lugares, e nos textos da Bíblia, nos cultos, nas religiões, em vários momentos da história religiosa. Lembrou que nestes 176 anos em solo capixaba, a Igreja Luterana sempre recebeu apoio dos trombonistas, que desempenharam papel importante para a igreja, nos cultos, celebrações, eventos culturais e sociais.

Mesa

Além do deputado Adilson Espindula, fizeram parte da mesa, o vice-prefeito de Santa Maria de Jetibá, Florentino Lauvers; o prefeito de Santa Leopoldina, Romero Endringer; os vereadores Joélio Abeldt (Santa Maria de Jetibá); Madalon e Dequinha (Santa Teresa); Daniel Etcheverry (Piúma); pastor vice-sinodal do Sínodo Espírito Santo a Belém e pastor da Paróquia Evangélica de Confissão Luterana em São Sebastião, Santa Maria de Jetibá, Sidney Retz; presidente Associação Evangélica Beneficente Espírito-Santense (Aebes) e pastor da Paróquia Unida, Santa Leopoldina, Rodrigo André Seidel; pastor da Paróquia Evangélica de Confissão Luterana, em Santa Maria de Jetibá, Valdeci Foester; e o presidente da Associação Obra Acordai Capixaba, Armindo Klitzke.

leia também:  Senado aprova PL que protege mulheres vítimas de violência doméstica

Homenagem com placa

Associação Obra Acordai Capixaba.

Homenageados com a Comenda Maurício de Oliveira

Adelino Wolfram
Armim Koeler
Avelino Hell
Belmiro Schwanz
Edgar Kempin
Edivaldo Dettmann
Eraldo Braun
Erineu Plaster
Gilcimar Görl
Glorinha Henke
Helmar Potratz
Hugo Alberto Kempim
Irenilto Kruger
Izidoro Boldt
Laís Trabach de Jesus
Lucas Pereira Rossmann
Luiz Antônio de Oliveira
Luiz Guilherme Flegler
Marcelo Böning
Marcia Böning
Marcilio Bartke
Renato Estrelof
Rogério Lemke
Rogério Stein
Rubens Pagung
Simone Vesper Binow
Theodomar Fleger 
Valdemar Boening
Valdenir Falk Tesch
Waldemiro Kempin
Homenageados com certificados
Armindo Klitzke
Daniela Bueke Knack
Edineu Neimog
Edivaldo Binow
Emanuely Henke Ponath
Genielson Janke 
Michel Miertschink
Miguel Potin
Orlando Lemke
Rafael Pagung
Scheila Kempin
Sigmar Miertschink
Solemar Schwanz
Waldeci Wolfgran
Welton Kruger

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!