conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Espírito Santo vai sediar fábrica de bio-óleo

Publicado em

O presidente da Fibria, Marcelo Castelli, confirmou na manhã desta quarta-feira, 28, que a empresa construirá uma fábrica de bio-óleo em Aracruz no Espírito Santo, um investimento de meio bilhão de reais. O projeto será desenvolvido em parceria com a americana Ensyn.

A expectativa é que a planta seja construída em dois anos e comece a produzir em 2020, mas ainda não dá prazo acertado.

Desde que o projeto foi anunciado, havia estudos sobre o local mais adequado para receber a unidade. Sendo São Paulo o Estado que mais apresentava chances ao lado no município capixaba.

camera_enhance Marcelo Castelli, Presidente da Fibria (Crédito: divulgação)

“Naquela corrida entre o Espirito Santo e São Paulo, o Espirito Santo saiu na frente. A paternidade (da fábrica) já é do Espirito Santo. Nós estamos tranquilos e pacificados quanto a isso, que é fruto do diálogo entre governo municipal e do Estado, principalmente”, afirmou o presidente, em evento que comemorou 40 anos de Portocel, terminal que fica em Barra do Riacho que tem como sócias Fibria e Cenibra.

leia também:  Quitação de dívidas? Campanha criada pela Caixa é prorrogada para o fim do ano

A fábrica de biopetroléo, como também é chamada, vai usar cascas e resíduos de madeira de celulose, produzidos na própria unidade da Fibria com a intenção de gerar energia. A intenção é que a Biomassa produzida seja exportada para os Estados Unidos.

A unidade vai produzir cerca de 110 mil toneladas de biopetróleo, quantia que equivale a 1.300 barris de óleo por dia. A Fibria informou que o empreendimento vai criar cerca de 1.000 empregos de forma direta e indireta. Sendo 300 no auge das obras, 500 oportunidades na parte florestal e aproximadamente 200 na indústria.

 

Gazeta Online

Economia - ES1.com.br

Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

Cobrado sobre operações de crédito e de câmbio, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) está sendo usado por criminosos para enganar tomadores de empréstimos. A Receita Federal emitiu um alerta sobre estelionatários que se passam por supostas empresas para condicionar a liberação do crédito ao pagamento antecipado de IOF via Pix.

Segundo o Fisco, os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação e de arrecadação que induzem o cidadão a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro. A vítima repassa o suposto IOF por meio de transferências Pix para pessoas físicas.

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix – Divulgação/Receita Federal

Em comunicado, a Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Segundo o órgão, os servidores do Fisco não prestam serviços de empréstimo à população nem entram em contato para cobrar pagamentos.

Embora alguns tributos possam ser pagos via Pix, a Receita esclarece que o IOF só pode ser quitado por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela instituição que concede o empréstimo, não pelo tomador. Caso desconfie ser vítima de um golpe, a Receita Federal orienta que o cidadão procure imediatamente a polícia, munido de todas as provas possíveis, e registre um boletim de ocorrência.

leia também:  ‘Vendinha Capixaba’ e formação tributária para produtores rurais marcam mês de novembro na Sefaz

 

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Economia

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!