conecte-se conosco


Estado

Espírito Santo inicia vacinação de adolescentes com comorbidades e define novos critérios para as doses de reforço

Publicado em


O Governo do Espírito Santo, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), dará início a vacinação dos adolescentes capixabas de 12 a 17 anos com comorbidades. Também foram estabelecidos novos critérios para aplicação da dose de reforço na população idosa. As definições foram publicadas na tarde desta terça-feira (14), por meio das Resoluções da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) n° 171/2021 e 172/2021.

De acordo com o documento, a partir desta quarta-feira (15), podem ser vacinados os adolescentes de 12 a 17 anos com deficiências permanentes, que possuem comorbidades, que sejam gestantes, puérperas e lactantes, ou ainda aqueles privados de liberdade. Para esse público, serão utilizadas exclusivamente doses da Pfizer/BioNTech.

No ato da vacinação, será necessária a apresentação do documento comprobatório daqueles que possuem condições permanentes, com emissão de, no máximo, três anos. Para os que possuem condições adquiridas e transitórias, a comprovação deverá ser de, no máximo, 90 dias. Vale ressaltar que a cópia será retida no local da vacinação.

Além disso, também está autorizada a imunização de adolescentes sem comorbidades entre 15 a 17 anos. Após a conclusão desses grupos, será a vez dos adolescentes de 12 a 14 anos de idade sem comorbidades. A população de adolescentes de 12 a 17 anos com e sem comorbidades no Espírito Santo é de 338.971 pessoas.

leia também:  Setembro Verde: captação de múltiplos órgãos é realizada no Hospital Dr. Jayme Santos Neves nesta quinta-feira (09)

A nova Resolução também redefine a vacinação com a dose de reforço. Antes, a vacina estava destinada para idosos com 70 anos de idade ou mais, além de seis meses ou mais de intervalo da segunda dose ou dose única. A partir da publicação, passa a valer os seguintes critérios: todos os cidadãos do Estado com 60 anos ou mais que tenham completado o esquema básico de vacinação contra Covid-19 (segunda dose ou dose única) há pelo menos cinco meses poderão ser imunizados com a dose de reforço.

Para essa campanha, será utilizado a vacina da Pfizer/BioNTech, ou, de maneira alternativa, da Janssen ou AstraZeneca. Até o final da tarde desta terça-feira (14), o Estado havia aplicado 5.697 doses de reforço.

Clique aqui e confira a Resolução N° 171/2021

Clique aqui e confira a Resolução N° 172/2021

Novas doses de vacinas

As 122.850 mil doses da Pfizer/BionTech que chegaram ao Estado nesta segunda-feira (13) serão destinadas a estes dois novos públicos, além de dar continuidade a vacinação da população capixaba com a segunda dose. 

leia também:  Governo do Estado assina acordo com Fundação SOS Mata Atlântica para viabilizar Planos Municipais de Mata Atlântica

As novas remessas foram encaminhadas à Central Estadual de Rede de Frio, sendo iniciada a distribuição aos municípios da região Metropolitana nesta terça-feira (14). Já as doses destinadas às regionais de Saúde Norte, Central e Sul serão encaminhadas nesta quarta-feira (15).

O Ministério da Saúde também sinalizou o envio de 25.740 doses da Pfizer/BionTech para a noite desta quarta-feira, sendo destinadas ao mesmo público.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais / Ana Cláudia dos Santos
[email protected]  

 

Fonte: Governo ES

Estado

Saúde disponibiliza vacina contra meningite para crianças de até dez anos ainda não vacinadas em todo Estado


Como medida de enfrentamento à doença e o fortalecimento da cobertura da vacina meningocócica C conjugada, a Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Programa Estadual de Imunizações, passa a disponibilizar temporariamente a vacina contra meningite para crianças não vacinadas de até 10 anos (10 anos, 11 meses e 29 dias). 

“É uma ação especial que estamos realizando até dezembro deste ano. Os pais que, por algum motivo, ainda não levaram seus filhos para receber a dose no período indicado poderão fazer isso nos próximos meses, com crianças de até 10 anos. A medida tem por objetivo a proteção dessas crianças”, explicou a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo.

Ação vai ao encontro das medidas definidas pelo Ministério da Saúde no combate à doença, em virtude às baixas coberturas vacinais nos últimos anos – agravada pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), evitando, assim, a ocorrência de surtos da doença, hospitalizações, sequelas e óbitos. 

Segundo a coordenadora, o Espírito Santo apresenta cobertura de 76,03% até o momento, sendo a meta preconizada pelo Ministério da Saúde de 95%. Em 2020, a cobertura vacinal da meningocócica C conjugada foi de 84,34%. Já em 2019, atingiu 90,46%.

leia também:  Sedu realiza mais um seminário regional do Paes

Meningocócica C conjugada

A vacina meningocócica C conjugada está disponibilizada no Calendário Nacional de Vacinação em esquema de duas doses, aos 3 e 5 meses de vida, e uma dose de reforço, preferencialmente aos 12 meses de idade. 

Além disso, para as crianças que por algum motivo perderam a oportunidade de receber a vacina nas idades indicadas, recomenda-se a administração de uma dose até os 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade. 

Para este momento, visando à ampla cobertura vacinal e proteção das crianças, estimulou-se a imunização do público ainda não vacinado até 10 anos (10 anos, 11 meses e 29 dias).

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sesa

Syria Luppi / Kárita Iana / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais/ Ana Cláudia Santos

[email protected]  

Fonte: Governo ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

INFORMATIVO

Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma