conecte-se conosco


Política Estadual

Entrevista com Carlos Manato, candidato ao governo do ES

Publicado em

Atua desde 2003 como deputado federal, já são quatro mandatos e nas Eleições 2018, vem como candidato ao Governo do Espírito Santo pelo Partido Social Liberal (PSL). O candidato foi o primeiro da disputa ao Palácio Anchieta a visitar São Gabriel da Palha, entre as agendas na cidade esteve uma caminhada pelomunicípio. Em entrevista exclusiva ao jornal Hoje Notícias, Manato falou sobre temas importantes para a região como saúde, agricultura, segurança pública e explanou seu posicionamento e projetos para esses e outros setores, confira:

 


camera_enhance Carlos Manato em São Gabriel (Crédito: André Adamkoski)


 

Editora Hoje – Estamos em uma região movida pela agricultura, principalmente pela cafeicultura e também pelo setor têxtil. As chuvas que vem caindo na região deram, de certa forma uma aliviada, mas a indústria de confecções ainda sofre, principalmente com a falta de emprego, o senhor tem alguma proposta para solucionar esse problema?

Manato – Nós sabemos que São Gabriel da Palha tem um polo de confecções. Nós temos que facilitar os empresários a ter suas empresas, hoje o poder público demora muito para abrir uma empresa, qualquer tipo de licença é muito burocrático. Você tem que estimular. Tem que pegar os nossos bancos que são o BNDES e o Banestes e ser parceiros, abrir linha de crédito para o pequeno e microempresário, com juro subsidiado para que ele possa abrir as empresas e gerar empregos e renda. Eu votei favorável a terceirização, meu partido foi contra a terceirização, e com isso 15 milhões de pessoas terceirizadas foram recuperadas, o que fez cair 50% os processos na justiça.

 

Editora Hoje – Há poucos anos nós enfrentamos uma forte crise hídrica, qual seu programa de governo para enfrentar esse problema?

Manato – Eu tenho um plano muito interessante para agricultura, como você falou, tivemos uma seca e eu me lembro dela, sofremos juntos. Nós temos primeiro que plantar água, ou seja, cuidar da mata ciliar, cuidar das nascentes e liberar muitas represas. Quando você faz uma represa, você retém a água, hidrata o lençol freático e com isso, na hora que precisa, o produtor vai ter para regar a lavoura dele.

 

Editora Hoje – E quais outros projetos para a agricultura?

Manato – Nós queremos também ir entrando com a era digital, temos que manter o homem do campo no campo, e hoje com a tecnologia você consegue ajudar o homem a se manter lá. Se você não consegue levar a antena, faça praças digitais e vai começando devagar e em até quatro anos estar cobrindo com a tecnologia. Caminhos do Campo também é um programa bacana, temos que fazer pontes, principalmente nessa região, pois elas são um quantitativo grande e precisam receber melhorias, pois a ponte ajuda no transporte de estudantes, escoar a produção, enfim.

 

leia também:  Animais: condomínios deverão notificar maus-tratos

Editora Hoje – A saúde é um ponto delicado, principalmente aqui em nossa região, onde as dificuldades são encontradas todos os dias. Qual sua proposta para enfrentamento desse problema? 

Manato – Primeiro é abrir esse hospital que está uma confusão danada. Com hospitais temos que fazer parceria e primeiro dar estrutura. Quando você atua nessa parte você fortalece os hospitais, vamos citar por exemplo um hospital que tenha 30 leitos funcionando, mas ele tem outros 20 parados, se você der estrutura, você não precisa construir novos leitos, você pode usar todos os leitos. O que acontece muito no interior é que o hospital tem um limite de produção, ele tem ali 400 mil por mês, e ele produz 600, esses 200 mil que ele fez a mais, vai para a gaveta, então isso começa a gerar um déficit para ele, então temos que aumentar a parceria. Então tem que investir nessa área e ter os polos, como Colatina, Linhares, São Mateus e Cachoeiro, para segurar a auto complexidade da urgência e emergência, já o serviço de câncer e hemodiálise, quimioterapia, radioterapia, cirurgia reparadora de mama tem que ser feitos nos polos. Eu quero cuidar das pessoas, é isso que quero fazer, cuidar das pessoas. Eu acho que vou mudar a história da saúde desse Estado e vou mudar a história desse Estado.

 

Editora Hoje – Se eleito, liste em tópicos, outras prioridades do seu mandato e os porquês?

Manato – A Polícia Militar, a segurança pública está um caos, o policial militar está desmotivado, para você trabalhar precisa de motivação, é o primeiro de tudo. Mas vamos dar condições de trabalho, carro, gasolina, colete, arma, munição em quantitativo maior para treinar. Eu faço parte da frente parlamentar de segurança pública e nós aprovamos algumas coisas interessantes, primeiro o Susp, que é onde todo bandido está cadastrado, então se foi parado em alguma blitz, você procurou você sabe. Todas as nossas viaturas civil e militar precisam de um tablet, porque ele consegue consultar e ver na hora. Drone é outro ponto, em São Paulo o policial não sobe em área de risco, os drones podem ir a 4km em áreas, é um equipamento pequeno que não consegue ser visto nessa distância, e ele consegue ver onde está o bandido, usa ele uma vez, duas três, até detectar os pontos críticos e ir diretamente no foco, você pode pegar dez viaturas e enfrentar o problema depois de usar o dispositivo. Vamos criar também a polícia de divisa, o que é isso? Vamos pegar a polícia militar com vigilantes apoiado com o exército em primeiro momento e vamos vigiar nossas divisas do nosso Estado, é algo que não é pra tocar o terror, é segurança pública.

Outro é o ordenamento jurídico é você respeitar as instituições, deixar que elas escolham seus representantes para quando você escolher seu governador você começar a dividir. E também a reforma administrativa que eu não estou vendo ninguém falar disso, eu tenho reforma administrativa, vamos diminuir a quantitativa de secretarias de no mínimo 20%, vamos diminuir em mais de 20% os cargos comissionados, vamos botar funções notificadas. No governo do Estado todos os secretários vão trabalhar no seu carro e voltar nele, isso dá mais de R$ 1 milhão de economia por mês, uma grande reforma administrativa.

 

leia também:  Deputado Estadual: Hudson Leal (PRB) é reeleito

Editora Hoje – Deixe sua mensagem para a população gabrielense, valeriense, dessa região. 

Manato – Eu não tive oportunidade de ser governador, os outros já tiveram, gostaria que eles olhassem minha história de vida, um deputado que votou para caçar Dilma, Eduardo Cunha, Michel Temer, essa CPI maldita da lava jato que criaram, eu não assinei, não estou citado nem delatado na lava Jato, então peço a São Gabriel que analise o perfil de todo mundo. Vai ser muito difícil lidar com esquerda no governo sabendo que são corruptos e que estão na lava jato, e eu sou candidato de Bolsonaro, o que dá lá em cima vai dar aqui.

 


camera_enhance Em entrevista exclusiva ao jornal Hoje Notícias manato aborda temas como saúde, agricultura e segurança pública (Crédito: Editora Hoje)


Editora Hoje

Política Estadual

PL quer informação sobre fim de descontos em faturas


O deputado Marcos Garcia (PV) protocolou na Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 543/2020, que obriga empresas prestadoras de serviço a informarem antecipadamente aos consumidores o fim dos prazos ou vigência dos descontos, promoções ou vantagens temporárias.

“Com a finalidade de atrair novos contratos não é pouco comum que empresas, especialmente, as fornecedoras de serviços, ofereçam ao consumidor final alguma espécie de vantagem ou abatimento inicial na contratação do serviço. Referida prática mostra-se vantajosa ao consumidor, o problema surge no momento em que chega ao fim a vantagem conferida”, explica o parlamentar na justificativa da proposta.

De acordo com a iniciativa, a informação sobre o final da promoção deverá estar presente pelo menos nas duas últimas faturas que antecederem o final da vigência do desconto ou vantagem. O texto também diz que o projeto objetiva promover os direitos dos consumidores e evitar que eles sejam surpreendidos com o fim desses benefícios.

Garcia destaca que muitas vezes os consumidores, mesmo sendo cientificados no início da contratação do serviço, acabam sendo pegos de surpresa com o término do desconto. “Algumas pessoas acabam se endividando, pois não contam com o acréscimo do valor naquele momento. Caso seja adotada esta simples medida, o consumidor terá um maior controle do que está sendo pago e de quando perderá a vantagem oferecida, o que lhe permitirá um gerenciamento melhor de suas finanças”, ressalta.

leia também:  Regras de aposentadoria de militares tramitando

Se o projeto virar lei, vai começar a surtir efeito 90 dias após sua publicação em diário oficial. Quem descumprir a futura legislação poderá sofrer as sanções previstas na Lei Federal 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumidor).

Tramitação

A matéria foi lida no Expediente da sessão ordinária híbrida do dia 28 de outubro e encaminhada para as comissões de Justiça, Cidadania, Defesa do Consumidor e Finanças. Após a análise nos colegiados deve seguir para votação no Plenário da Casa.
 

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma