conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Entreposto inaugurado no ES vai gerar cerca de 130 empregos

Publicado em

Nesta sexta-feira, 02, foi inaugurado o entreposto da Zona Franca de Manaus (ZFM) no Espírito Santo. O evento aconteceu na Terca, empresa que venceu a licitação para operar o centro de distribuição, em Cariacica, e contou com a presença do governador Paulo Hartung, dentre outras autoridades.
Com a criação do polo de distribuição de produtos industrializados da ZFM, o Espírito Santo ganhará movimentação portuária, aérea, de serviços de armazenagem e de transporte de cargas, mantendo e ampliando a geração de negócios, impostos, empregos e renda.   
A estimativa da Terca é de que sejam criados aproximadamente 130 empregos, diretos e indiretos. O investimento no armazém, que tem 12 mil metros quadrados, foi de aproximadamente R$ 2 milhões.
O governador Paulo Hartung destacou que o Estado está organizado e preparado para as oportunidades do pós-crise. Citou, ainda, as recentes conquistas do Estado, como as desta semana, quando foram anunciadas a instalação de uma fábrica de biodiesel em Aracruz, desenvolvimento do Portocel para movimentar outro tipo de carga além de celulose, e a liberação da última licença necessária para início da construção do Porto Central no município de Presidente Kennedy, no Sul do Espírito Santo.
“É um evento importante em um momento significativo que vive o Estado. Estamos celebrando o caminho certo que fizemos. Este entreposto é importante para gerar empregos e rendas para Cariacica, Viana e Região. Tenho certeza que esse tipo de modelagem também auxilia o país na retomada do crescimento e do desenvolvimento”, destacou Paulo Hartung.
“A nossa expectativa com o entreposto é positiva, pois essa aproximação do Espírito Santo e do Amazonas vai ampliar a movimentação econômica do nosso setor de logística, gerando impostos e oportunidades de emprego, além de poder atrair empresas para o Estado”, completou o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo.

insert photo

leia também:  Fazenda espera arrecadar R$ 2 mi com o IPTU 2018

Governo ES

Economia - ES1.com.br

BB e agência francesa liberam 100 mi de euros para energia renovável

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

leia também:  Índice Nacional da Construção Civil sobe 0,72% em janeiro

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!