conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Empresária de 43 anos morre durante treino em academia

Publicado em

Testemunhas informaram que Elaine Baptista Alves reclamou de uma forte dor de cabeça e desmaiou logo a seguir. Ela foi socorrida, porém não resistiu.
O fato ocorreu na noite de segunda-feira, em Marataízes. A empresária estava acompanhada do filho de 12 anos, que malha no mesmo local, e iniciava os exercícios, quando desmaiou. Funcionários da academia tentaram reanimá-la, porém não conseguiram. Ela foi levada ao pronto-atendimento do município, mas morreu a caminho.
A empresária foi sepultada nesta terça-feira, 20, no cemitério da Vila. Para os familiares, Elaine teria sofrido um acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido por derrame, a mesma doença que, segundo familiares, matou sua irmã, há alguns anos.
Elaine era sócia do marido em uma loja de refrigeração de Marataízes. Também ajudava o filho, o empresário Michael Douglas, 20, a atender o público na loja dele, de suplementos para academia. Na cidade, muita gente pensava que ela era dona da empresa.
De acordo com a família, além dos dois filhos, Elaine também cuidava de sua sobrinha, como se fosse filha, depois da morte da irmã.
Michael explicou que sua mãe não usava nenhum dos produtos vendidos na loja de suplementos. “Tem pessoas dizendo que ela teria usado algum produto que lhe fez mal, porém não é verdade”, destacou.
Ainda, segundo Michael, a mãe gozava de boa saúde. Recentemente, no entanto, passou a se  queixar ocasionalmente de dores de cabeça e apresentar pressão alta, mas ninguém da família pensou que pudesse ser algo mais grave.
Amigos demonstraram surpresa com a morte de Elaine. “Te ver tão bem de dia e à noite naquele caixão foi um baque, mas nos traz a realidade que dessa vida não levamos nada”, destacou um amigo numa rede social.
“Hoje o dia amanheceu triste e o céu ganhou uma estrela, nunca irei me esquecer de você. Sempre com um grande sorriso no rosto. Deixo aqui a minha imensa gratidão por todo carinho que sempre teve comigo”, comentou outro amigo.

leia também:  SESP inicia publicação de estudos com relatório de mortes de motociclistas no Estado

Tribuna Online

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Governo do Estado anuncia 50 mil vagas de qualificação profissional e investimentos em saúde e segurança

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Liberado sensor de ré em prova para tirar carteira de habilitação

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2