conecte-se conosco


Policial

DHPP de Guarapari prende autor de homicídio 12 horas após o crime

Publicado em


.

A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari prendeu em flagrante, nessa terça-feira (23), um suspeito, de 19 anos, investigado como um dos autores do homicídio que vitimou um homem de 40 anos no bairro Kubitschek, em Guarapari. A prisão do suspeito foi realizada 12 horas após o crime, no mesmo bairro.

O homicídio aconteceu por volta das nove horas da noite dessa segunda-feira (22). A vítima foi atingida por mais de 30 disparos de arma de fogo, chegou a ser socorrido pela esposa, mas já chegou ao hospital sem vida.

A DHPP Guarapari iniciou as investigações e diligências logo após o fato e identificou todos os suspeitos. “A vítima teria ameaçado os suspeitos, em razão de estarem comercializando drogas próximo à sua casa. Não descartamos a possibilidade de a vítima também realizar venda de drogas naquela área, causando um conflito entre eles”, disse o titular da DHPP de Guarapari, delegado Franco Malini.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito foi identificado devido ao veículo que utilizou para fugir. “Localizamos o suspeito transitando pelo bairro Kubitschek na mesma motocicleta que usou para fugir do local do crime. Ele foi detido e, em depoimento, não confessou que matou a vítima, mas afirma que havia sido ameaçado pela mesma horas antes do crime”, disse Malini.

As investigações continuam com o intuito de localizar os demais suspeitos e apreender as armas de fogo utilizadas no crime. “Nós chamamos a população, para cada vez mais colaborar com a polícia por meio do Disque-Denúncia 181, para que possamos tirar esses criminosos de circulação. Esses indivíduos já foram identificados e as diligências continuam até que todos os autores sejam presos”, relatou o delegado.

O suspeito foi autuado em flagrante delito por crime de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e perigo comum. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Guarapari, onde permanece à disposição da Justiça.

leia também:  Policiais Militares prendem traficantes em José de Anchieta em Serra

Texto: Olga Samara

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

[email protected]

 

Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

Policial

Integração das Polícias Civis do Espírito Santo e Rio de Janeiro resulta na prisão de homicida


A Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCERJ), em integração com a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, prendeu, em cumprimento de mandado de prisão, um suspeito de 24 anos, apontado como executor de um homicídio de um homem de 33 anos.  O crime aconteceu na frente da esposa e da filha de 11 anos da vítima, durante a paralisação da Polícia Militar (PM), no dia 19 de fevereiro de 2017, em via pública no bairro Feu Rosa, na Serra.

A prisão aconteceu, nessa segunda-feira (19), no bairro Monsuaba, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. O resultado da operação foi apresentado em coletiva de imprensa realizada, na tarde desta terça-feira (20), na Chefatura de Polícia Civil, em Vitória.

O titular da DHPP Serra, delegado Rodrigo Sandi Mori, contou que o suspeito na época do crime era o gerente de uma das organizações criminosas mais violentas do município da Serra. “Foi feito um serviço de inteligência, levantaram o endereço dele e o suspeito foi preso em uma residência em Angras dos Reis, nessa segunda-feira, em uma operação integrada entre as polícias civis do Rio de Janeiro e do Espírito Santo”, relatou o delegado.

 

O crime

leia também:  9º Batalhão recupera motocicleta roubada e prende homem com entorpecente em Cachoeiro

“No dia do crime, a família estava saindo da casa de parentes, por volta das 22 horas, se dirigindo ao ponto de ônibus, quando foram abordados pelo criminoso, que estava armado com uma espingarda de fabricação caseira, calibre 12. O suspeito perguntou duas vezes o nome da vítima, que respondeu. O criminoso, então, pediu para que a esposa e a filha se afastassem e de forma covarde, desferiu um tiro no peito da vítima, que foi socorrida, porém veio a óbito no hospital”, explicou Sandi Mori.

O titular da DHPP Serra, delegado Rodrigo Sandi Mori, avaliou o homicídio como um crime covarde. “A vítima não tinha nenhum envolvimento com atividades ilícitas, trabalhava como operador de máquina, há 13 anos, nunca teve passagens pela polícia e não tinha envolvimento com nenhum tipo de crime e foi morta de forma covarde na frente da esposa e da filha”, ressaltou.

Segundo Rodrigo Sandi Mori, logo após o crime, o criminoso sabendo que estava sendo procurado pela DHPP da Serra, se evadiu para o Estado do Rio de Janeiro, permanecendo até segunda-feira (19). “Em abril de 2019, conseguimos informações, que ele se encontrava em Angras dos Reis, nós fomos até Angra dos Reis, prendemos outro homicida que também estava foragido no Rio de Janeiro, porém não obtivemos êxito em prendê-lo naquela ocasião”, disse o titular da DHPP.

E progrediu: “e mesmo assim, foi mantida a troca de informações com a polícia civil do Rio de janeiro, foi passado o mandado de prisão e a qualificação e as características dele, e essa integração entre as polícias civis dos Estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, possibilitou a realização da prisão dele.”

De acordo com o delegado, 51 homicídios que aconteceram na Serra, 61% deles se encontram elucidados, com 90% dos autores desses crimes presos. “Pedimos aos familiares das vítimas de homicídios, que nos procurem e deixamos claro que, esses crimes que ocorreram no período de paralisação da polícia militar, não foram esquecidos por nós, pedimos aos familiares que não tenham medo de denunciar, para que os inquéritos que ainda se encontram em andamento sejam finalizados para a enunciação do crime e os autores presos”, frisou Sandi Mori.

Texto: Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

leia também:  Polícia Civil prende alvo da Operação Caim XII em shopping da Capital

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

 Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Camila Ferreira

(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma