conecte-se conosco


Geral

Depois de 56 anos, família de São Paulo encontra parentes em São Gabriel, em menos de duas horas após matéria do Portal ES1.com.br

Enquanto não podem se ver pessoalmente, parentes usam a tecnologia para manter contato para estreitar relações

Publicado em

Momentos compartilhados pela familia no grupo do Whatsapp. Fotos: Arquivo Pessoal

Uma família separada por cerca de 56 anos, aguarda o fim da pandemia do novo coronavírus para se reencontrar. Os parentes, que moram parte em São Paulo, parte em Mato Grosso e em São Gabriel da Palha, se localizaram após uma matéria do Portal ES1.com.br ser publicada. Graças ao grande alcance de visualizações do Portal ES1.com.br, junto com a garantia de uma produção de um conteúdo com credibilidade e que passe segurança aos seus leitores, em menos de duas horas após a matéria começar a circular pela cidade e também municípios vizinhos, veio a felicidade do primeiro contato entre os familiares.

A busca pelos parentes em São Gabriel, partiu de Ângela Cristina Barbosa Ferreira que mora na localidade de São Carlos em São Paulo. Ângela é neta de Alice Pacheco (in memoriam), a qual foi o ponto-chave de toda a história. Dona Alice Pacheco, saiu de São Gabriel da Palha, há cerca de 56 anos atrás, quando a atual cidade, fazia parte de Colatina, sendo conhecida como distrito de São Gabriel. Casada com Manoel Martins ela morava no sítio do Srº Jacinto, nos arredores de São Gabriel. O casal teve cinco filhos: Edson, Lídia, Olívia, Irani, e Paulo.

“Como a situação estava muito difícil para a família, o filho mais velho do casal, Edson mudou-se para o Estado do Mato Grosso do Sul. Lá ele conseguiu um trabalho e por volta de 1965 retornou ao município para buscar a sua família. Hoje, parte de nossa família mora em São Paulo, enquanto minha tia e os outros parentes moram na área rural de Batayporã no Mato Grosso do Sul”, conta Ângela.

leia também:  Chuva que atinge o ES pode ser igual a de 2013? Veja o que diz a meteorologista do Incaper

“Desde já fica aqui o nosso muito obrigada a toda a equipe, porque encontrar parentes é sempre bom. Também tenho uma tia nesse ramo e sei que o trabalho que os jornalistas fazem é um trabalho de excelência. E nesse caso, colocar pessoas que não se conheciam em contato, em laços de sangue é um trabalho de maior excelência ainda”, disse Wagner um dos primos da família.

“Que Deus abençoe grandemente a todos que trabalham no Portal ES1.com.br, que ajudaram a nossa família a se reencontrar. Ficamos muito felizes e agora não vamos nos perder mais uns dos outros”, afirmou Maria, outra integrante da família Pacheco.


A expectativa para o grande reencontro

Desde o primeiro contato, toda a família está com grande expectativa para poder se reencontrarem presencialmente. Devido a pandemia do coronavírus o grande dia ainda terá que esperar um pouco para acontecer, mas enquanto não podem se ver pessoalmente, os familiares usam a tecnologia para manter contato para estreitar relações. Intitulado como “A Grande Família – Reencontro Família Pacheco”, foi criado um grupo no Whatsapp, onde os parentes podem contar histórias, dividir lembranças e planejar o futuro.

Lídia Pacheco na cidade de Batayporã no Mato Grosso do Sul falando com seus parentes em São Gabriel da Palha. Foto: Arquivo Pessoal


“Eu e meu pai residimos no bairro Boa Vista em São Gabriel. Essa família é muito grande, tem muito parente por aqui. Depois que passar essa pandemia quero poder encontrá-los”, disse Jozeli Pacheco.

leia também:  Caso Rio Doce: MPF e Defensorias Públicas recomendam ações de proteção aos pescadores de camarão no Espírito Santo

“Eu fiquei muito feliz e desejo fazer esse encontro, se Deus quiser. Mas temos que esperar a pandemia passar, ‘abaixar a poeira’, porque é muita gente mesmo. Agora sabemos que a família é muito grande. Vamos orar para que essa doença acabe e que possamos marcar esse encontro, se Deus permitir”, afirma Lídia, uma das tias em Batayporã no Mato Grosso do Sul.

“Nem acredito que deu certo, estou muito feliz, só tenho a agradecer. Só vamos esperar a pandemia dar uma amenizada que vamos juntar a turma e realizar o encontro. Tem uma irmã da minha avó que ainda é viva, quero muito conhecê-la. Muito obrigada mesmo a toda a equipe do Portal ES1.com.br”, finalizou Ângela Cristina.

Fonte: Editora Hoje

Cidades

Cerca de 348 famílias serão beneficiadas com o Cartão ES Solidário em Vila Valério

Famílias do município de Vila Valério, começaram a receber há alguns dias, o Cartão ES Solidário do Governo do Estado. De acordo com informações, cerca de 348 famílias valerienses serão beneficiadas com o Cartão ES Solidário.

As entregas estão sendo realizadas de acordo com o calendário de entrega definido pelo Governo do Estado. Nesta primeira etapa de distribuição, das 360 famílias beneficiadas, 101 já haviam recebido seu cartão até a última sexta-feira (07).

O Cartão ES Solidário é um benefício de transferência de renda, destinado às famílias que já estão na base de dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), caracterizadas pelo recorte de renda de extrema pobreza (renda de até R$ 147 por pessoa) e que incluem crianças de 0 a 6 anos no grupo familiar; ou idosos com mais de 60 anos; ou pessoas com deficiência. O auxílio tem como principal objetivo oferecer às famílias selecionadas a possibilidade de adquirir alimentos e outros itens de primeira necessidade que as famílias considerarem essenciais.

leia também:  Morre, aos 56 anos, ator e diretor de teatro capixaba Wilson Nunes

A Secretária de Assistência Social, Rozimárcia Izoton, destacou a importância dessa ação para auxiliar as famílias mais vulneráveis neste momento da pandemia da Covid-19.

“Esse auxílio é de extrema importância para as famílias em um período de tantas dificuldades. Sabendo que muitas mães não tem como sair para trabalhar, já que no momento não têm onde deixar seus filhos (creches), sabendo de pessoas que passam por sérios problemas de saúde, e também famílias que se dedicam aos cuidados de idosos e pessoas com deficiência, não tendo uma renda que possa custear as despesas, sei que este auxílio pode amenizar os problemas vivenciados. Por isso a necessidade de ajudar essas famílias a tomar conhecimento desse auxílio disponibilizado pelo Governo Estadual, orientando-os a buscar seu cartão na agência do Banestes”, afirmou a Secretária.

Para maiores informações clique aqui.

Fonte: Editora Hoje

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

INFORMATIVO

Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma