conecte-se conosco


Política Nacional

Dário Berger defende Fundeb como política pública de Estado

Publicado em


.

Em pronunciamento nesta quinta-feira (30), o senador Dário Berger (MDB-SC) defendeu a renovação e ampliação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) como política pública de Estado. Ele ressaltou que a educação é um importante instrumento de ascensão social em qualquer sociedade.

 — Uma educação pública de qualidade é vital para o desenvolvimento e o progresso de qualquer nação — disse.

Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado, Dário ressaltou que sempre soube da relevância do Fundeb para o Brasil e deu prioridade à discussão sobre o tema, promovendo diversos debates sobre o assunto no colegiado. O senador lembrou que o Fundeb é a principal fonte de financiamento da educação básica no Brasil. A extinção do fundo atual, que expira no dia 31 de dezembro desse ano, seria “um caos na educação pública”, avaliou. Ele ressaltou, porém, que isso não irá acontecer, pois há unanimidade entre os senadores para “garantir o Fundeb na Constituição”, o que ocorrerá com a aprovação da proposta de emenda constitucional que torna o fundo permanente (PEC 26/2020). 

leia também:  Senadores comemoram adiamento do Enem

 — Com a aprovação desse texto, até o ano de 2026 Santa Catarina receberá mais de R$ 18 milhões em recursos a serem distribuídos a dezenas de cidades, beneficiando milhares de estudantes. Temos muito a avançar em políticas públicas educacionais. Portanto, a aprovação do Fundeb representará um grande avanço. Será uma vitória do diálogo, do entendimento e do bom senso, uma vitória, sobretudo, dos 40 milhões estudantes, professores e profissionais da educação. Será uma vitória do Brasil — declarou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Política Nacional

Em razão de luto oficial, comissão cancela audiência desta terça-feira


.

A comissão mista que acompanha as ações do governo federal no combate ao coronavírus cancelou a reunião prevista para esta terça-feira (11) por conta do luto decretado pelas 100 mil vítimas da covid-19. A audiência pública iria discutir informações sobre testes, diagnósticos, tratamentos, imunologia e prognóstico da doença. Uma nova data será marcada pela comissão.

A reunião remota deveria ter a participação do diretor do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), Jacson Venâncio Barros, e do coordenador do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus, formado pelo Consórcio Nordeste, Sérgio Rezende.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

leia também:  Plenário deve votar plano evitar para covid-19 em comunidades tradicionais
Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma