conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: GDF anuncia vacinação a partir de 37 anos na próxima sexta

Publicado em

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou hoje (21) o início da vacinação para faixas etárias a partir dos 37 anos na próxima sexta-feira (23). Diferentemente da dinâmica adotada até o momento, não haverá a necessidade de agendamento.

A mudança foi feita diante de reclamações das dificuldades de cidadãos conseguirem realizar a marcação da aplicação das doses. Em oportunidades anteriores de abertura de vacinação o preenchimento das vagas ocorreu em menos de uma hora.

Para responder às críticas, o GDF informou que irá ampliar o número de postos de vacinação de 54 para cerca de 100, espalhados em diferentes pontos da capital. Os locais serão distribuídos por idade e por critérios específicos, que ainda não foram anunciados.

Em entrevista coletiva na sede do governo, o secretário da Casa Civil Gustavo Rocha informou que o GDF vai adotar essas medidas para tentar diminuir as filas. O público alvo abrange quase 300 mil pessoas, então a chance de haver fila é grande.

Outra demanda é de moradores de faixas etárias superiores que ainda não conseguiram se vacinar pelas dificuldades no agendamento. Pessoas das faixas até 59 anos ainda buscam conseguir a aplicação das doses.

leia também:  São Gabriel registra 11º óbito, tem 235 casos ativos e 630 pessoas já estão curadas da COVID-19 - 26/07

Na entrevista coletiva, Gustavo Rocha rebateu críticas de que o DF estaria em um ritmo lento de vacinação. No ranking nacional, a capital está na 19ª posição. Até o momento foram vacinados 38,31% da população com a primeira dose e 15,13% com a segunda dose ou dose única.  

“À luz das vacinas que recebemos, o ritmo está completamente adequado. Não temos vacinas em estoque, as que estão são para segunda dose, e as que nós recebemos nós aplicamos. Não há que se falar em ritmo lento, mas o que ocorre é que temos número de vacinas aquém do que deveria estar recebendo”, argumentou. O DF recebeu 2,057 milhões doses do Ministério da Saúde.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Saúde

Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue


O Ministério da Saúde lançou hoje (30) a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Até 31 de dezembro, serão divulgados na TV e nas redes sociais vídeos educativos para evitar a proliferação das doenças. 

A campanha deste ano é intitulada “Combata o mosquito todo dia, coloque na sua rotina” e tem objetivo de mobilizar a população para retirar água acumulada de calhas, garrafas, sacos de lixo, pneus e outros recipientes que podem se tornar criadouros do mosquito. 

Durante coletiva de lançamento da campanha, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, conclamou a população a estar vigilante no combate ao Aedes aegypti.

“É a você cidadão brasileiro que a gente dirige a palavra e pede para que redobremos os nossos cuidados para que possamos combater o mosquito todo dia e coloquemos esse combate na nossa rotina. Neste momento, precisamos de seu apoio para combatermos o mosquito, erradicarmos e termos controle das doenças”, afirmou. 

De acordo com levantamento apresentado pela pasta, 12 estados tiveram aumento dos casos de dengue em relação ao ano passado. No Amapá, os casos passaram de 53 para 241 neste ano. Em Alagoas, foram registrados 2,2 mil casos ano passado e 6,3 mil em 2021. No Rio Grande do Sul, são 9,9 mil casos registrados neste ano. Em 2020, foram 3,9 mil. 

leia também:  Anvisa proíbe venda de lote de frango contaminado com bactéria

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma