conecte-se conosco


Geral - ES1.com.br

Celebrações da Semana Santa

Publicado em

A Semana Santa é uma tradição religiosa que celebra a Paixão, a Morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Ela se inicia no Domingo de Ramos, que relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e termina com a ressurreição de Jesus, que ocorre no domingo de Páscoa.

“A Semana Santa é o tempo de acompanhamento aos últimos passos e palavras de Jesus, começa com o Domingo de Ramos, que celebramos a entrada de jesus em Jerusalém, não acompanhado por um exército, mas sim por pobres. Durante essa semana nós vamos acompanhar os passos de jesus até o ponto mais alto de nossa fé, que é a paixão, a morte e a ressurreição do Senhor, para nós esse é chamado o Mistério Pascoal, que é o mistério da nossa fé, na Semana Santa a gente acompanha esses passos, os últimos passos de jesus”, disse o Padre Fernando Forza da Paróquia Arcanjo São Gabriel.

Durante toda a semana espera-se cerca de 5 mil pessoas na Igreja Matriz, e em todas as comunidades é esperado um público de 15 mil a 20 mil pessoas.

camera_enhance Padre Fernando Forza da Paróquia Arcanjo São Gabriel (Crédito: Editora Hoje)

 

Saiba o que cada dia da semana representa:

Domingo de Ramos

O Domingo de Ramos abre solenemente a Semana Santa, e representa a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém. Jesus é recebido com ramos de palmeiras. Nesse dia, são comuns procissões em que os fiéis levam consigo ramos de oliveira ou palmeira.

leia também:  Barreiras sanitárias para enfrentamento do Covid-19 continuam em Pancas

 

Segunda-feira Santa

É o segundo dia da Semana Santa, onde foi celebrado o Ofício das Trevas.

 

Terça-feira Santa

É o terceiro dia da Semana Santa, onde são celebradas as Sete Dores de Nossa Senhora Virgem Maria. É muito comum também por ser o dia de penitência no qual os cristãos cumprem promessas de vários tipos ou o dia da memória do encontro de Jesus e Maria no caminho do Calvário.

 

Quarta-feira Santa

Em algumas igrejas celebra-se neste dia a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores.

 

Quinta-feira Santa

Neste dia são relembrados os três gestos de Jesus durante a Última Ceia: a Instituição da Eucaristia, o exemplo do Lava-pés e a instituição do sacerdócio.

 

Sexta-feira Santa ou Sexta-feira da Paixão

É quando a Igreja recorda a morte de Jesus. É celebrada a Solene Ação Litúrgica, Paixão e a Adoração da Cruz. A recordação da morte de Jesus consiste em quatro momentos: A Liturgia da Palavra, Oração Universal, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Presidida por presbítero ou bispo, os paramentos para a celebração são de cor vermelha. “É uma celebração em que a igreja mais enche durante o ano, porque nós nos identificamos com a dor de Cristo. A noite, pela primeira vez nos tempos recentes, em São Gabriel teremos na praça da Matriz a encenação da vida, paixão e morte de cristo”, disse o Padre Fernando.

leia também:  Passa de 400 número de mortos em tsunami na Indonesia

 

Sábado Santo ou Sábado de Aleluia

É o dia da espera. Os cristãos junto ao sepulcro de Jesus aguardam sua ressurreição. Uma celebração que começa na fogueira, são acendidas as velas e o Sírio Pascoal que vai acompanhar a igreja durante o ano inteiro, e ali será relembrado toda a história de salvação, desde quando o ser humano foi criado em Gêneses, passando por nove leituras, e neste dia os adultos são batizados, feita a primeira eucaristia, uma celebração que dura quase três horas. Há também o batismo daqueles adultos que se prepararam durante toda a quaresma. A celebração se encerra com a Liturgia Eucarística, o ápice de todas as missas.

 

Domingo de Páscoa

É o dia mais importante para a fé cristã, pois Jesus vence a morte, ressuscita e mostra o valor da vida. Páscoa ou Domingo da Ressurreição é uma festividade religiosa e um feriado que celebra a ressurreição de Jesus ocorrida três dias depois da sua crucificação no Calvário.

 

Editora Hoje

Geral - ES1.com.br

Bacia do Rio Santa Maria recebe mais de R$35 milhões para restauração florestal

Investimento contempla mais de mil hectares em três municípios do Espírito Santo, outros R$135 milhões foram destinados a Baixo Guandu

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá mais de R$35 milhões para ações de restauração florestal em cerca de mil hectares nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa. O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou no dia 2 de junho, em Colatina, o Termo de Compromisso que garante o repasse dos recursos. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, por meio de editais, cerca de R$540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares.

Segundo Andre de Freitas, cerca de R$106 milhões serão destinados à recuperação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares que, além da bacia do rio Santa Maria do Doce (ES), incluem as bacias do rio Piranga (MG) e Corrente Grande (MG). “Em maio, firmamos o investimento de R$135 milhões na restauração florestal em 5 mil hectares da bacia do rio Guandu, no Espírito Santo. Agora, anunciamos esse repasse que beneficiará diretamente mais três municípios capixabas”, afirma.

leia também:  Barreiras sanitárias para enfrentamento do Covid-19 continuam em Pancas

Esses valores fazem parte do montante de R$1,7 bilhão, que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Recarga Hídrica (ARH), e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos.

Editais

A Fundação Renova mantém contratos com 12 parceiros para restauração florestal de 15.500 hectares. Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelo Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.

Produtores rurais

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para produtores e proprietários rurais de 66 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Edital de Adesão de Produtores Rurais aos Programas de Restauração Florestal é voltado para quem deseja colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de aproximadamente 23 mil hectares autodeclarados.

leia também:  Passa de 400 número de mortos em tsunami na Indonesia

Segundo o coordenador de Restauração Florestal, José Almir Jacomelli, a Fundação Renova fornece os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal, manutenção, assistência técnica operacional e apoio na inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca.

Fonte: Fundação Renova

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2