conecte-se conosco


Economia - ES1.com.br

Caixa vai reduzir juros do financiamento habitacional

Publicado em

A Caixa Econômica Federal vai reduzir até o fim do mês os juros do crédito habitacional. A informação foi dada nesta segunda-feira, 19, pelo presidente do banco, Gilberto Occhi.
“Muito em breve, nos próximos dias, acho que a Caixa poderá anunciar uma redução da taxa de juros para recursos captados da poupança e do mercado também”, disse Occhi. “Vamos trazer mais competitividade e queremos competir mais com o mercado, já que não fizemos nenhuma redução de juros no ano”, afirmou.
A Caixa também divulgará até a semana que vem o resultado de 2017, que segundo o presidente do banco teria sido o melhor da história devido aos esforços internos e à redução de custos. “Falta apenas o relatório final da auditoria independente. Foi o melhor da história e estamos no caminho certo”, disse.

CSN

Occhi ainda afirmou que as portas da Caixa estão abertas para a renegociação da dívida da CSN. O banco é um dos principais credores da siderúrgica de Volta Redonda (RJ), ao lado do Banco do Brasil. Juntas, as instituições têm quase metade da dívida da CSN.
“Estamos dispostos a discutir, analisar e fazer o melhor com a CSN”, disse o presidente da Caixa, sem detalhar as condições que podem ser oferecidas à empresa.

leia também:  Governo vai dar prosseguimento ao processo de privatização da Eletrobras, diz novo ministro de Minas e Energia

Veja

Economia - ES1.com.br

Indicador Antecedente de Emprego da FGV sobe 1 ponto

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 1 ponto de maio para junho. Com isso, ele registrou a terceira alta consecutiva e atingiu 81,9 pontos, o maior nível desde novembro do ano passado (83 pontos).

Em médias móveis trimestrais, o Iaemp avançou 2,3 pontos e atingiu 80,8 pontos. O indicador busca antecipar tendências do mercado de trabalho nos próximos meses, com base em entrevistas realizadas com consumidores e com empresários da indústria e dos serviços.

Cinco dos sete componentes do Iaemp contribuíram para a alta, com destaque para tendência dos negócios da indústria. Pelo lado negativo, a principal contribuição veio do indicador de situação atual dos negócios de serviços.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Economia

leia também:  Superávit primário dos estados e do DF quase dobra e chega a R$ 124 bi
Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2