conecte-se conosco


Esportes

Brasileiro conquista bronze inédito na Copa do Mundo de Canoagem

Publicado em

© DANILOBORGES


O paulista Pedro Gonçalves, mais conhecido como Pepê, fez história neste sábado (17), ao conquistar a medalha de bronze inédita no K1 (caiaque individual masculino), na etapa da Copa do Mundo de Canoagem, em Tacen, na Eslovênia. Esta é a primeira competição da equipe brasileira, após paralisação das disputas internacionais, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O canoísta fez o tempo de 74,32 segundos, ficando a 0,93 centésimos do primeiro colocado, o sueco Isak Ohrstrom. A prata ficou com o esloveno Peter Krauzer.

Apesar de ter feito a descida mais rápida da prova, na penúltima baliza Pepê sofreu uma penalidade e foi punido com dois segundos a mais. Outro brasileiro, Mathieu Desnocs, também competiu no K1, mas terminou em 17º lugar. 

Em postagem emocionada no Instagram, Pepê, de 26 anos, revelou que a conquista deste sábado (17) é resultado de 11 anos de dedicação. 

“Escrevo esse texto muito emocionado, talvez um cisco entrou no meu olho hehe só eu sei o que eu já passei para hoje dar um passo especial na minha trajetória, são 15 anos de muito trabalho e dedicação. Eu sai de casa com 16 anos em busca de um sonho e de lá pra cá já chorei MUITO amargando provas ruins e resultados que eu queria colocar no lixo, mas passado esses anos fui aprendendo que tudo faz parte da caminhada e do processo pra hoje ele conseguir essa medalha”.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

MINHA PRIMEIRA FINAL EM COPA DO MUNDO, MINHA PRIMEIRA MEDALHA ? Que descida, agressivo do começo ao final e se não fosse uma penalidade de 2 segundos eu ganharia a prova! . Escrevo esse texto muito emocionado, talvez um cisco entrou no meu olho hehe só eu sei o que eu já passei para hoje dar um passo especial na minha trajetória, são 15 anos de muito trabalho e dedicação. Eu sai de casa com 16 anos em busca de um sonho e de lá pra cá já chorei MUITO amargando provas ruins e resultados que eu queria colocar no lixo, mas passado esses anos fui aprendendo que tudo faz parte da caminhada e do processo pra hoje ele conseguir essa medalha. Só eu sei o que já passei nesses anos, todas as coisas que tive que abrir mão pelo esporte que eu amo e eu faria tudo novamente! Ver a bandeira do Brasil tremulando no pódio é algo que me deixa orgulhoso e me faz querer mais e mais. Esse é só o começo do que está por vir, pq agora que cheguei eu não vou mais sair daqui ? Meu muito obrigado a toda torcida, todos que de alguma forma contribuíram para esse sonho se tornar realidade. Obrigado @timebrasil (COB) CBCA e Ministeiro do esporte por todo suporte e condições perfeitas para chegarmos aqui e brigar de igual com os europeus! FOTO @ninajelenc ? #bolsapodio #tokyo2020 @peakukkayaking @galasport_composites @duxnutritionlab @icons.agency @nellsalgado @esportegovbr @rededoesporte

Uma publicação compartilhada por PEPE GONÇALVES (@pepehgoncalves) em 17 de Out, 2020 às 5:49 PDT

A brasileira Ana Sátila também competiu neste sábado (17) no K1 (caiaque individual feminino), mas ficou em novo lugar. Ela entra na água novamente amanhã (18) para disputar a semifinal do C1 (canoa individual feminina). O Brasil terá ainda um outro representante neste domingo na competição: Felipe Borges está na semifinal do C1 (canoa individual masculina).

leia também:  US Open: Brasileiros avançam nas chaves de duplas

Ambas as provas terão início às 4h (horário de Brasília) e serão transmitidas ao vivo no Youtube da Federação Internacional de Canoagem.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Esportes

Em jogo de muitos gols, São Paulo perde para o Lanús na Argentina


O Estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, foi palco da estreia do São Paulo e do Lanús na segunda etapa da Copa Sul-Americana desta temporada. Os brasileiros, campeões do torneio em 2012, foram a campo para iniciar a caminhada em busca do bicampeonato. Já os argentinos, campeões em 2013, também jogaram para seguir adiante e tentar a segunda taça.

Mesmo sem fazer uma partida oficial desde março, Lanús apertou bastante a saída de bola do São Paulo no início da partida. Chegou, inclusive, a criar oportunidades para abrir o placar. Mas quem balançou as redes foi o São Paulo. Aos 12 minutos, Tchê Tchê fez bela jogada. Abriu para Luciano que só ajeitou para o centroavante Brenner. Sozinho, o garoto, de 20 anos, abriu o placar. Foi o décimo segundo gol do atacante formado nas categorias de base do clube. Depois do gol, o cenário seguiu basicamente o mesmo do início do jogo. A pressão era do Lanús e o São Paulo apresentava dificuldades na saída de bola.

Aos 21 minutos, Di Placido cruzou e De La Vega cabeceou com muito perigo. Quase o empate. Aos 28, a zaga brasileira quase vazou novamente em outra bola aérea. Diego Costa quase faz contra. Depois da bola bater na trave, Tiago Volpi salvou o Tricolor. Aos 29, a forte pressão argentina seguiu com uma conclusão forte de De La Vega que bateu na rede, mas pelo lado de fora. O São Paulo só foi finalizar novamente aos 43 minutos. Luciano chutou e Morales defendeu sem maiores problemas.

leia também:  US Open: Brasileiros avançam nas chaves de duplas

Na etapa final, o São Paulo tentou fugir da pressão dos donos da casa e até que conseguiu nos primeiros minutos. Teve uma chance logo no primeiro minuto de jogo com o meia Igor Gomes, que foi travado de frente para o gol. Logo depois, aos três minutos, Brenner chutou de longe e carimbou a trave. Só que aos sete, os brasileiros foram castigados com o gol de empate. Di Placido foi no fundo e cruzou. Depois do desvio do Daniel Alves, a bola sobrou para o centroavante Sand empurrar para o gol. Aos 40 anos, o avante ampliou a liderança na artilharia histórica da equipe argentina. Agora tem 128 gols.

A equipe brasileira pareceu não se abater. Quase foi à frente novamente aos 11. Daniel Alves bateu uma falta inicialmente na barreira. Só que, no rebote, ele deu um chutaço de esquerda direto no travessão. Aos 28, Luciano conseguiu um bom cruzamento. Igor Gomes ganhou da zaga pelo alto e defesa local afastou o perigo no meio da área. Aos 38, o São Paulo chegou a marcar. Mais uma vez o garoto Brenner. Dessa vez, ele completou cruzamento de Reinaldo e balançou a rede. Mas a arbitragem anulou o lance que é extremamente duvidoso.

leia também:  Paixão do brasileiro é coração que cabe mais de um

Aí veio o castigo. Em sete minutos saíram três gols, dois do Lanús e um do São Paulo. No primeiro dos argentinos, Daniel Alves errou no início do lance. Reinaldo, mal posicionado, não afastou. A bola chega na área do Tricolor até Orsini. Ele ajeitou para o veterano Sand. O centroavante dominou, girou e fuzilou. Virada: 2 a 1. Na noite que foi as redes duas vezes, o atacante chegou aos 129 gols pelo Lanús.

Só que quando a derrota parecida consolidada, o São Paulo teve forças para marcar mais um. Se o Lanús tem Sand, o Tricolor tem Brenner. Aos 41 minutos, Vitor Bueno lançou Luciano que ajeitou para a revelação brasileira empatar a partida. Segundo do São Paulo e segundo do Brenner. 2 a 2 na Argentina. Mas aos 45, o Lanús fechou o placar naquele que vem sendo o calcanhar de aquiles do São Paulo nessa temporada: a bola aérea. Em cruzamento de bola parada, Diego Costa não acompanhou o volante Quignón. De cabeça, o argentino superou Tiago Volpi e fechou o placar: 3 a 2 para os argentinos.

O jogo de volta está previsto para a próxima quarta-feira (4), no Morumbi, às 19h15. Já que o gol marcado fora de casa é critério de desempate na Sul-americana, o São Paulo se classifica às oitavas de final vencendo por 1 a 0 e 2 a 1. Uma vitória por 3 a 2 do Tricolor, leva a decisão aos pênaltis.

Edição: Liliane Farias

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma