conecte-se conosco


Educação - ES1.com.br

Banco abre inscrição para 1.070 bolsas de estudo no exterior

Publicado em

Universitários interessados em fazer intercâmbio já podem se inscrever na seleção das bolsas de estudo oferecidas pelo Santander. A 8º edição do Programa de Bolsas Ibero-Americanas do Santander Universidades dá oportunidades de estudo em universidades da Argentina, Colômbia, Chile, Espanha, Peru, Porto Rico, Portugal, México e Uruguai.
São 1.070 estudantes que receberão 3 mil euros cada um para arcar com custos de taxa da universidade de destino (quando aplicável), transporte, hospedagem e alimentação durante a estadia no exterior.
O primeiro passo para se candidatar é verificar se a sua universidade participa do programa, pois é preciso que haja o convênio entre a instituição de ensino no Brasil e o Santander Universidades.
Caso a universidade faça parte do programa, é só preencher o formulário, disponível no site e no aplicativo Universitário (disponível para IOS e Android) ou pelo site Santander Universidades .A seleção é de responsabilidade da universidade participante e suas regras devem estar expressas em edital publicado.
Outros dois programas de bolsas de estudo para intercâmbio do também estão com inscrições abertas: Santander Mundi e Top Espanã. O caminho da inscrição também é pelo site Santander Universidades ou pelo app.
Para o Santander Mundi são 100 vagas e a bolsa de 4 mil euros é para alunos de graduação e pós-graduação de mais de 50 universidades brasileiras conveniadas ao Santander Universidades. As inscrições vão até o dia 11 de julho.
Os selecionados podem escolher onde estudar, dentre 1,2 mil instituições conveniadas em países como Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, Porto Rico, Estados Unidos, Uruguai, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Polônia, Portugal, Espanha, Inglaterra, China, Qatar, Rússia e Singapura.
Recebendo candidaturas até o dia 3 de maio programa Top España tem 100 oportunidades para alunos de instituições parceiras interessados em estudar espanhol durante 3 semanas na Universidade de Salamanca, na Espanha.
A bolsa cobre custos de ida e volta para Madrid, traslado até Salamanca, hospedagem, alimentação, material didático, curso com certificado, e alguns passeios culturais.

leia também:  Secretaria Municipal de Educação promove momento ímpar em Vila Valério

Exame

Educação - ES1.com.br

Dia D da Busca Ativa Escolar de Nova Venécia acontece às quintas-feiras

A Prefeitura de Nova Venécia, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seme), seguindo o cronograma do dia D da Busca Ativa Escolar, na quinta-feira (30), disponibilizou equipes para visita técnica aos Distritos de Cedrolândia e São Gonçalo, pela manhã e em bairros do município veneciano, no período da tarde. Foram recebidos  7 alertas, sendo 5 localizados com êxito.

A Seme implantou  a estratégia Busca Ativa Escolar no ano passado, com o objetivo de identificar, registrar, controlar e acompanhar crianças e adolescentes, em idade escolar obrigatória, de 4 a 17 anos que estão fora da escola.

A partir de abril deste ano, a Seme criou o dia D,  que acontece  semanalmente às quintas-feiras. O trabalho é desenvolvido  entre as Secretarias Municipais de Educação, Saúde e Assistência Social, cada uma atuando no âmbito de suas competências de forma integrada e articulada.

De acordo com a coordenadora da Busca Ativa, um cronograma é feito pelo setor com base nas informações inseridas, feita pela unidade escolar, na plataforma. “Os  dados da Plataforma nos permitem  identificar se o aluno está matriculado e não está frequentando as aulas”, disse. Segundo ela, outra forma de obtenção de informações é por meio dos agentes de saúde, que,  ao visitarem as famílias, acabam por identificar  alunos fora da escola.

leia também:  Revisão no ensino médio prevê ao menos duas formações para estudantes

Além de trazer o aluno de volta para a escola, a estratégia monitora a criança e/ou adolescente para garantir sua permanência nas unidades escolares.

Sobre a estratégia
A Busca Ativa Escolar foi desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), em parceria com a União de Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com o apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde,  como estratégia para apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes, em idade escolar obrigatória, de 4 a 17 anos.

Fonte: Ascom|PMNV

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2