conecte-se conosco


Saúde - ES1.com.br

Autoridades alertam que ‘maconha sintética’ pode provocar hemorragia

Publicado em

O Departamento de Saúde Pública do estado americano de Illinois está alertando a população sobre os riscos do consumo da “maconha sintética”. Até sábado, 38 pessoas deram entrada em hospitais com “sangramento severo” após consumirem a droga, sendo que uma delas morreu. Segundo as autoridades, o surto está relacionado com o uso de produtos contaminados.
A maioria dos casos foi relatada em Chicago e no condado de Tazewell. Os pacientes contaram às autoridades que a “maconha sintética” foi obtida de amigos, traficantes e até mesmo em lojas de conveniência. Em entrevista à NBC, Melaney Arnold, porta-voz do departamento, explicou que os sintomas incluem hemorragia nos olhos, nariz, gengiva e ouvidos, além de sangue na tosse e na urina.
— Os canabinoides sintéticos se tornaram populares porque os usuários acreditam que eles são legais e seguros, mas este não é o caso — afirmou Melaney. — Certamente não são seguros e, em muitos casos, são proibidos.
A chamada “maconha sintética”, também conhecida como “maconha falsa”, é produzida artificialmente com a pulverização de canabinoides — produtos químicos similares aos encontrados na cannabis — em folhas secas, que podem ser fumadas. O produto também é comercializado como líquido, para ser vaporizado ou fumado em cigarros eletrônicos.
Segundo os fabricantes, eles oferecem os mesmos efeitos da maconha. Nos EUA, o produto é comercializado em diversas marcas, como K2, Spice, Black Mamba, Bombay Blue, Genie e Zohai. Em comunicado, o departamento de saúde de Illinois alertou que a droga pode “afetar o cérebro de forma muito mais poderosa que a maconha; seus efeitos podem ser inesperados e, em alguns casos, perigosos ou até fatais”.
Em três dos pacientes foram detectados traços de brodifacoum, um químico utilizado em veneno de rato.
Os canabinoides sintéticos fazem parte de um grupo de drogas chamado “novas substâncias psicoativas”, que não são reguladas pelo governo federal dos EUA e invadiram os mercados oferecendo, supostamente, os mesmos efeitos das drogas ilegais.
— Este sangramento é inesperado, ao menos em tamanho número de pacientes em tão pouco tempo — disse Melissa Millewich, médica do hospital Advocate Good Samaritan, em Downers Grove, ao “Chicago Tribune”, acrescentando já ter recebido usuários da “maconha sintética” anteriormente, com quadros de falência dos rins e psicose. — As pessoas não percebem quão perigoso ela é.

leia também:  ALERTA: em apenas 20 dias, número de pacientes internados em UTI salta 39,04% no Espírito Santo

O Globo

Saúde - ES1.com.br

Covid-19: Brasil tem 361 óbitos e 77,1 mil casos em 24 horas

As secretarias estaduais e municipais de saúde registraram 77.166 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas em todo o país. De acordo com os órgãos, foram confirmadas também 361 mortes por complicações associadas à doença no mesmo período. 

Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta quarta-feira (6), em Brasília. Segundo a pasta, o estado do Mato Grosso do Sul não enviou o balanço do dia.

Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia é de 32.687.680.

O número de casos em acompanhamento de covid-19 está em 937.352. O termo é usado para designar ocorrências notificadas nos últimos 14 dias que não tiveram alta, nem resultaram em óbito.

Com os números de hoje, o total de óbitos alcançou 672.790 desde o início da pandemia. Ainda há 3.255 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação se a causa foi covid-19 ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 31.077.538 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 95,3% dos infectados desde o início da pandemia.

leia também:  Costura pela vida: primeiro lote de máscaras é entregue em Pancas

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (171.306), Rio de Janeiro (74.246), Minas Gerais (62.287), Paraná (43.898) e Rio Grande do Sul (40.131).

Boletim epidemiológico da covid-19 Boletim epidemiológico da covid-19

Boletim epidemiológico da covid-19 – Ministério da Saúde

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia continuam sendo Acre (2.005), Amapá (2.141), Roraima (2.153), Tocantins (4.168) e Sergipe (6.363).

Vacinação

Até o momento, foram aplicadas 451.676.921 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 177,4 milhões como primeira dose, 157,8 milhões como segunda dose e 4,9 milhões como dose única. Outras 95,7 milhões de pessoas já receberam a dose de reforço e 11,3 milhões ganharam segunda dose extra, ou quarta dose da vacina.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2