conecte-se conosco


Economia

Assembleia Legislativa do ES dará 5% de reajuste aos servidores

Publicado em

A exemplo do reajuste anunciado pelo governo do Estado aos servidores do Executivo, a Assembleia Legislativa e o Ministério Público Estadual (MPES) também oferecerão 5% de reajuste aos seus funcionários.
As informações foram confirmadas pelas assessorias de comunicação das instituições. A Assembleia tem cerca de 1,4 mil servidores ativos. O Ministério Público, 670.
Em dezembro de 2017, a reboque do governo, o Poder Legislativo e MPES também concederam o abono de R$ 1 mil aos seus servidores. Decidiram pagar o benefício somente após o Executivo anunciar que o faria.

Impacto

O impacto financeiro do reajuste, na Assembleia, será de R$ 5.075.632,20, de acordo com a assessoria de comunicação da Casa. O aumento será concedido aos ativos, aos inativos e aos pensionistas.
O MPES ainda não informou qual será o impacto do reajuste. Todos os reajustes, para os diversos Poderes, devem ser aprovados pelo plenário da Assembleia.
O Tribunal de Justiça do Espírito Santo informou à reportagem que não planeja enviar projeto para reajustar salários. O tribunal está em pleno esforço para controle da despesa com pessoal, perto do chamado limite máximo de gastos definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

leia também:  Caixa fala sobre a operação de pagamento do auxílio emergencial

Gazeta Online

Economia

Dólar interrompe sequência de quedas e fecha estável


Em um dia de oscilações no mercado financeiro, o dólar interrompeu uma sequência de três quedas e fechou estável, continuando próximo dos valores mínimos em quatro meses. A bolsa de valores alternou altas e baixas ao longo da sessão, mas encerrou com leve queda, influenciada pelo exterior e por realizações de lucros.

O dólar comercial fechou esta segunda-feira (10) vendido a R$ 5,232, com alta de 0,07%. A cotação chegou a subir para R$ 5,25 no início da manhã e em diversos momentos da tarde, desacelerando para próxima da estabilidade perto do fim das negociações. O dia foi marcado por altos e baixos. Na mínima da sessão, por volta das 11h20, a divisa atingiu R$ 5,20.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou aos 121.909 pontos, com recuo de 0,11%. O indicador, que subia até por volta das 15h, perdeu fôlego perto do fim das negociações e não manteve o nível de 122 mil pontos.

O mercado financeiro foi influenciado pelo exterior. Depois de acumular queda nas últimas sessões, o dólar passou a subir em todo o planeta, em um dia de ajustes. No Brasil, a alta só não foi maior porque a entrada de divisas relacionadas às exportações de commodities (bens primários com cotação internacional) segurou a pressão sobre o câmbio.

leia também:  IBGE mostra 83,5 milhões de ocupados na segunda semana de junho

Paralelamente, um movimento de realização de lucros, quando investidores vendem ações para embolsar ganhos recentes, interferiu na bolsa de valores. Não apenas no Brasil, mas no exterior. Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones, das empresas industriais, caiu 0,1%, ficando praticamente estável. No entanto, o índice Nasdaq, das empresas de tecnologia, teve forte queda de 2,63%.

Edição: Nádia Franco

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

INFORMATIVO

Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma