conecte-se conosco


Saúde - ES1.com.br

Alencar Marim vai ceder local para centro de hemodiálise

Publicado em

Um antigo sonho da população que necessita fazer tratamento contínuo de insuficiência renal na região Noroeste será realizado ainda em 2018. Em audiência na tarde da última terça-feira, 20, o secretário estadual de Saúde, Ricardo Oliveira, garantiu ao deputado estadual Enivaldo dos Anjos e ao prefeito Alencar Marim que o Estado vai assegurar a prestação do serviço em Barra de São Francisco, se houver um empreendedor disposto a montar um Centro de Hemodiálise.
“Esta é a melhor notícia que poderíamos ter nesse momento, porque o sofrimento da população é muito grande. Diariamente, as pessoas têm que se deslocar para Colatina ou Vitória para fazer hemodiálise. Isso é acrescentar dor a quem já sofre com o problema de saúde. Agora, vamos em busca dos investidores, porque o secretário garantiu que o Estado vai comprar os serviços de hemodiálise depois que instalar o Centro na cidade”, disse Enivaldo dos Anjos.
O prefeito Alencar Marim pediu o apoio do deputado para lutar pelo serviço de hemodiálise na própria cidade e anunciou, ao lado de Enivaldo, que a Prefeitura vai ceder o prédio para o médico ou grupo que aceitar o desafio de oferecer a hemodiálise em Barra de São Francisco. “É a contrapartida para compensar o investimento”, disse Alencar. “E isso vai beneficiar não apenas a nossa população, mas de toda a região”.
De acordo com Enivaldo, o secretário ficou sensibilizado diante da demanda de pelo menos 120 pacientes que fazem hemodiálise somando Ecoporanga, Água Doce do Norte, Barra de São Francisco, Águia Branca e Mantenópolis, além de pelo menos 50 outras pessoas  do leste de Minas, nos municípios próximos à divisa de Estados e que utilizam os serviços garantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 
camera_enhance Marcus Vicente e Enivaldo, em reunião com o prefeito Elias Dal’Col, antes da eleição (Crédito: Divulgação)

 
 
Ecoporanga sonha com centro de hemodiálise desde o ano passado
 
Se o Estado está disposto a pagar pelos serviços de hemodiálise a empresários que queiram implantar o serviço em Barra de São Francisco, na vizinha Ecoporanga o prefeito Elias Dal’Col vem trabalhando nesse sentido desde que que assumiu o mandato, no início do ano passado. 
De acordo com Dal’Col, o deputado federal Marcus Vicente teria colocado no orçamento da União para este ano, recursos suficientes para a implantação de um centro de hemodiálise na cidade, com capacidade para atender a pelo menos dez pessoas, simultaneamente.
Dal’Col vem trabalhando para reduzir a dependência da sua população na área de saúde, principalmente em situações que exijam tratamento não ofertado atualmente na cidade e um deles seria o centro de hemodiálise prometido pelo deputado federal Marcus Vicente.
 

Assessoria Enivaldo dos Anjos/ES1

leia também:  Ministério da Saúde anuncia reajuste para custeio de leitos de UTI

Saúde - ES1.com.br

Crescem em todo país os casos de síndrome respiratória aguda grave

Os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) está crescendo, tanto nas tendências de longo prazo – últimas seis semanas – quanto de curto prazo – últimas três semanas. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (6) no Boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Os sinais de crescimento aparecem em mais estados das regiões Norte e Nordeste, tendência que se iniciou mais tarde em relação aos estados do Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Em contrapartida, alguns estados do Sudeste e Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo) mantêm sinais de possível interrupção no aumento do número de casos, com formação de platô no mês de junho.

“Essa situação ainda está sem sinais claros de inversão para queda. No Paraná e no Rio Grande do Sul, por exemplo, observa-se tendência de retomada do crescimento em crianças, indicando que o cenário ainda é instável e exige cautela”, explicou o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe.

Dados referentes aos resultados laboratoriais por faixa etária seguem apontando para amplo predomínio do vírus Sars-CoV-2 (Covid-19), especialmente na população adulta. Nas crianças até 4 anos de idade, o aumento no número de casos de SRAG foi marcado por crescimento nos casos positivos para vírus sincicial respiratório (VSR) e leve subida nos casos de rinovírus e metapneumovírus. Nesse grupo, a presença de Sars-CoV-2 superou o volume de casos associados ao VSR nas últimas quatro semanas.

leia também:  Ministério da Saúde anuncia reajuste para custeio de leitos de UTI

Embora não se destaque no dado nacional, o vírus influenza A (gripe) mantém sinal de crescimento em diversas faixas etárias no Rio Grande do Sul.

A análise indica que 20 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo (últimas seis semanas) até a SE 26: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina e Tocantins.

As demais unidades apresentam sinal de estabilidade ou queda na tendência de longo prazo.

Os dados completos podem ser acessados na página da Fiocruz na internet.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2