conecte-se conosco


Saúde

Águia Branca registra segunda morte por COVID-19 – 17/05

Publicado em

Segundo o Painel COVID-19 do Governo do Espírito Santo, Águia Branca registrou a segunda vítima por COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-COV-2). A prefeitura da cidade também confirmou a informação neste domingo, 17.

Segundo informações da prefeitura, trata-se de uma pessoa do sexo feminino, com 69 anos de idade, residente de Águas Claras, que esteve hospitalizada no HRAS, em São Mateus, onde ocorreu o falecimento no dia 09 de maio.

 

COVID-19 – BOLETIM 17/05

4 casos descartados

0 casos suspeitos

3 casos confirmados

2 óbitos

 

Como prevenir

Até o momento não há um tratamento específico para a doença, que é transmitida por gotículas de saliva e catarro que se espalham pelo ambiente. Por isso, é fundamental manter alguns cuidados com a higiene pessoal que também valem para afastar o risco de gripe e outras tantas doenças respiratórias.

– Lavar as mãos frequentemente por pelo menos 20 segundos com água e sabão;

– Utilizar antisséptico de mãos à base de álcool para higienização;

leia também:  Butantan recebe 726 mil testes de coronavírus vindos da Coreia do Sul

– Cobrir com a parte interna do cotovelo a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;

– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal;

– Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado.

Fonte: Editora Hoje/SESA

Fonte: Editora Hoje

Saúde

Hospital em Brasília dá atenção especial a mães na hora do parto


.

Equipes médicas que atuam no combate ao novo coronavírus (covid-19) têm dado atenção especial às grávidas com suspeitas de contaminação pelo vírus. Em Brasília, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) já contabiliza 17 partos cujas mulheres tinham suspeitas da doença. Desse total, seis tiveram a contaminação confirmada.

Tido como referência no atendimento a pacientes com a covid-19, o Hran divulgou, por meio da Secretaria de Saúde, os cuidados que vêm adotando no atendimento às grávidas. 

Segundo a técnica assistente Telma Nascimento, a Referência Técnica Assistencial da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucin) do Hran exige todo o cuidado com o recém-nascido, desde a hora do parto até a alta.

“No nascimento, o recém-nascido é recebido por um pediatra devidamente paramentado. A ligadura do cordão umbilical é realizada no momento oportuno, bem como os cuidados da assistência ao recém-nascido em sala de parto. Caso o bebê não necessite de cuidados intensivos, ele permanece em quarto privativo de alojamento conjunto com medidas de isolamento de contato e respiratório”, explicou a técnica.

leia também:  Resistência do homem em cuidas da saúde dificulta o diagnóstico do câncer de próstata

As mães são orientadas a fazer uso permanente de máscara; higienização de mãos (limpeza com água e sabão ou uso de álcool em gel 70%) antes e após o contato com o recém-nascido e manter o berço a dois metros de distância da cama da mãe.

“Caso seja necessário acompanhante durante a internação, ele deve ser único, sem trocas. Não pode pertencer ao grupo de risco e deve estar assintomático. O uso de máscara e a higienização de mãos antes e após contato com o recém-nascido também se faz necessário”, disse Telma.

Na alta hospitalar, as mães recebem também a orientação de fazer isolamento por 14 dias e entrar em contato com a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima para receber visita domiciliar.

* Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma
Powered by