conecte-se conosco


Policial - ES1.com.br

Adolescente é morta após discussão envolvendo acidente de bicicleta em Linhares

Publicado em

Uma adolescente de 17 anos foi morta a tiros na frente da casa onde morava no bairro Interlagos, em Linhares, Norte do Estado. Segundo a polícia, o motivo do crime seria uma discussão envolvendo um acidente de bicicleta. O assassinato foi registrado pela Polícia Militar às 17h30 desta segunda-feira, 26. Seis horas depois, um menor da mesma idade da vítima, suspeito do crime, foi apreendido.
De acordo com o boletim policial, uma testemunha disse que estava na casa da jovem Mirele Oliveira Ferreira quando ouviu os disparos. Ao olhar pela janela, viu Mirele caindo no chão. Segundo a PM, a vítima foi atingida por cinco tiros: três nas costas, um na cabeça e o outro no abdômen.
Após denúncias, os militares localizaram o suspeito na casa da namorada dele, no mesmo bairro. Ele estava em um dos quartos do imóvel. Durante a busca nos seus pertences, que estavam no quarto da namorada, foi encontrado em uma bolsa um revólver calibre 32 sem munição. Em uma sacola em cima do guarda-roupa, os policiais encontraram também 17 cápsulas deflagradas e 8 munições intactas.
A PM informou que o suspeito foi reconhecido pela testemunha e encaminhado à 16ª Delegacia Regional de Linhares. O material apreendido também foi entregue à Polícia Civil.
De acordo com o titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Linhares, delegado André Costa, o menor negou participação no crime. No entanto, segundo Costa, até o momento, os elementos indicam que ele é o autor. “Houve reconhecimento de testemunha presencial, além de ser apreendido com ele um revólver calibre 32”.

leia também:  Van escolar capota em córrego e deixa crianças feridas

“Desentendimento fútil e banal”

Sobre a motivação do crime, o delegado disse que a jovem e o suspeito tiveram um desentendimento no bairro, com troca de ameaças, que levou à execução da vítima. “Um desentendimento fútil e banal sobre um episódio com uma bicicleta. O menor teria atropelado um amigo da vítima. A partir daí, deflagraram uma discussão. O autor ameaçou que praticaria algum mal contra a vítima. A vítima desafiou que ele não teria coragem. Eles passaram a se encontrar trocando olhares desafiadores. Ontem (segunda), ele atacou a vítima”.
Costa informou, ainda, que o suspeito será apresentado ao Ministério Público e, possivelmente, vai ser internado até a decisão da Justiça.

Gazeta Online

Policial - ES1.com.br

Polícia Civil de Jaguaré e Vila Valério prende seis pessoas que causaram prejuízo de mais de um milhão de reais a uma cooperativa

Policiais civis das Delegacias de Polícia de Jaguaré e Vila Valério prenderam seis pessoas suspeitas de integrarem uma organização criminosa especializada em estelionato. As prisões ocorreram entre os dias 06 e 24 de junho deste ano, nos municípios de Jaguaré e Vila Valério, no norte do Estado, e na cidade de Santa Cruz de Cabrália, na Bahia.

As investigações apontam que eles causaram o prejuízo estimado de mais de um milhão de reais na Cooperativa Cooabriel, em Jaguaré. De acordo com a titular das delegacias, delegada Gabriella Zaché, as investigações tiveram início após a prisão em flagrante de três indivíduos no dia 06 de junho, ocasião em que eles, apresentando documentos falsos, tentaram se passar por cooperados para comprar café e assim realizar mais um golpe na cooperativa.

“Como eles tinham ido na semana anterior, a cooperativa achou estranho eles estarem lá novamente vendendo uma quantidade muito grande, sendo o valor depositado na conta de uma pessoa que estava junto deles. Diante da estranheza, a cooperativa acionou a Polícia Civil que foi até lá e percebeu que eles estavam com documentos falsos”, detalhou a delegada.

A partir da prisão desses suspeitos em flagrante, foi identificada a pessoa que falsificava os documentos, que seria funcionário da cooperativa. Ele trabalhava como auxiliar administrativo e repassava as informações de cooperados para que os indivíduos falsificassem esses documentos e fizessem a venda. Um sexto suspeito que tinha o papel de intermediar todas as outras pessoas que faziam parte dessa organização criminosa também foi identificado.

leia também:  Policiais civis apreendem adolescentes suspeitos de roubar motocicleta em Pinheiros

Após a identificação dos indivíduos, foram expedidos mandados de prisão contra essas pessoas, sendo estes mandados cumpridos todos neste mês de junho.

O suspeito de intermediar as negociações foi preso no dia 14, em Vila Valério; o indivíduo que falsificava esses os documentos foi preso no dia 15, em Santa Cruz de Cabrália, na Bahia; já o funcionário da cooperativa foi preso no dia 24, também em Vila Valério.

Antes de serem presos, os integrantes do grupo praticaram esse golpe cinco vezes na coorporativa, entre os meses de maio e junho deste ano, ocasionando um prejuízo de mais de um milhão e duzentos mil reais.

“A cooperativa funciona da seguinte forma: eles guardam café no local e quem tem o café armazenado lá pode ir à coorporativa, de tempos em tempos, armazenar e vender os grãos. Então, essa associação criminosa falsificava os documentos, se passando por cooperados e, assim, faziam a compra do café, recebendo o pagamento em conta bancária. A partir do momento que tinham em mãos esse dinheiro eles dividiam o valor entre os integrantes da associação criminosa”, informou a delegada Gabriella Zaché.

leia também:  1º Batalhão presta homenagem a militar que passa para a Reserva Remunerada

A delegada destacou ainda que o funcionário da cooperativa trabalhava em Vila Valério e eles realizaram o golpe em Jaguaré, como forma de ninguém desconfiar. Os criminosos usavam os dados de cooperados que estavam há muito tempo sem movimentar os cafés, para não gerar suspeita.

As investigações mostraram ainda que havia integrantes desta organização criminosa que estavam envolvidos em outros crimes no norte do Estado.

“Dois deles têm várias ocorrências informando que eles estavam vendendo colchões magnéticos e não entregavam. Várias pessoas caíram nesse golpe”, destacou a delegada.

Durante a operação foram apreendidos dois carros, dois celulares e os documentos falsos utilizados por eles. A delegada-geral adjunta, Denise Maria Carvalho, destacou o trabalho realizado pela delegacia de Jaguaré no combate a crimes na região.

“Nos últimos meses a delegacia de Jaguaré tem sido muito atuante no combate de crimes contra o patrimônio e crimes contra a vida. Isso resultou na diminuição dos nossos indicadores de violência na região, inclusive, com a diminuição do índice de homicídio em 50%”, disse.

Texto: Victória Meireles, estagiária da Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi). 

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
[email protected]
 

Informações à Imprensa:

Matheus Zardini / Olga Samara  

(27) 3636-1574 / (27) 99297-8693 / (27) 3636-1536 / (27) 99846-1111

Fonte: Polícia Civil ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

novo cartaz apae2