conecte-se conosco


Policial

4º Batalhão homenageia policial por ocasião de sua passagem para reserva

Publicado em


Na última semana, o 4º Batalhão da Polícia Militar realizou um ato para marcar a passagem da 2º tenente Margaria à Reserva Remunerada. O evento contou com a presença do comandante-geral da PMES, coronel Douglas Caus, e de sua esposa, Renata, que são próximos à homenageada.

O comandante da Unidade, tenente-coronel Marques, agradeceu à 2º Tenente Margarida pelos bons serviços prestados ao longo de sua trajetória profissional e, sobretudo ao 4º BPM nos últimos anos, ressaltando a importância de se cumprir o ciclo deixando essa imagem a todos os níveis hierárquicos da instituição.

O comandante-geral pontuou a conduta e o profissionalismo exemplar da homenageada e frisou ainda contar com sua energia para o trabalho, num futuro bem próximo.

Em sua fala bastante emocionada, a 2º Tenente Margarida agradeceu a surpresa oferecida pelos militares da Unidade e ressaltou sentir um misto de alegria por ter completado sua jornada de lutas e vitórias profissionais e pessoais, e de tristeza por estar encerrando o que mais ama fazer que é ser policial e vestir a farda que tanto orgulha.

leia também:  Comandante-geral recebe visita do Superintendente do Ibama no Espírito Santo

Ao final a chefia imediata da oficial, junto com sua equipe, conduziu a militar em retorno ao seio familiar.

Informações à Imprensa:

Diretoria de Comunicação Social PMES:
CORONEL JOSÉ AUGUSTO PICCOLI DE ALMEIDA
Tels. (27) 3636-8717 / 3636-8718
E-mail: [email protected]

Subseção de Jornalismo PMES:
Tel. (27) 3636-8715
E-mail: [email protected]

Fonte: PM ES

Policial

Polícia Ambiental prende dois homens e apreende cinco armas em unidade de conservação no Sul do estado


A ação foi fruto de intenso patrulhamento em toda a extensão da localidade, que possui um acesso bastante difícil, por ser muito íngreme e com estradas não pavimentadas, algumas sendo impossíveis de transitar até mesmo com veículos automotores tracionados, demandando o patrulhamento a pé.

Durante a incursão, os policiais chegaram até um casarão antigo que, segundo levantamento realizado, serve de abrigo aos caçadores que atuam naquela região. Nesse casarão estavam dois homens portando uma espingarda. Ao serem abordados, eles negaram que praticavam caça na região, mas diante dos indícios e do estado flagrancial, por não possuírem porte e nem registro da arma, foi feita uma busca minuciosa no local.

Nessa busca foram encontradas mais quatro espingardas, armamento típico para a prática da caça de animais silvestres, nove munições calibre 32, 12 munições calibre 36, dois dispositivos conhecidos como “canhões” bem como recipientes contendo pólvora e espoletas, além de facões, blusas camufladas, lanternas e outros petrechos comumente utilizados por caçadores.

Em um dos cômodos da casa os policiais encontraram quatro cães da raça Beagle, comumente utilizados por caçadores, que estavam presos e sem alimentação, embora houvesse água disponível. Ao ser aberta a porta, os animais imediatamente buscaram a alimentação disponível no espaço, demonstrando que estavam famintos no momento.

leia também:  Operação conjunta prende em flagrante suspeito de tráfico de drogas em Atílio Vivácqua

Os homens presos em flagrante foram conduzidos ao plantão do DPJ de Cachoeiro de Itapemirim onde foram entregues à autoridade policial juntamente com seus pertences em razão dos crimes de porte ilegal de arma, maus tratos a animais silvestres e violação de unidade de conservação. Os animais recolhidos foram encaminhados para o Centro de Controle de Zoonoses para receberem os devidos cuidados veterinários.

De acordo com o comandante da 4ª Companhia, capitão Reinaldo Faria “Embora tenham negado a prática de caça na região e não houvesse animais abatidos, todos os indícios nos levam à conclusão de que se tratam de caçadores que atuam naquela área, que é típica para a ocorrência desse crime, por ser uma região ainda preservada de Mata Atlântica”.

O oficial ressaltou que “embora ainda persista por parte de alguns a ideia de que a caça faz parte da cultura popular no Brasil, essa prática não faz mais sentido nos dias de hoje, diante do acesso muito mais fácil a fontes de proteína e a necessidade que temos de preservar o remanescente da nossa flora e fauna, tão importantes para nós, como todos sabem”.

leia também:  PM recupera duas motocicletas e apreende arma de fogo em Irupi

Fique sabendo

O Monumento Natural Serra das Torres é a maior unidade de conservação da categoria proteção integral criada pelo Estado do Espírito Santo, abrangendo áreas dos municípios de Atílio Vivácqua, Mimoso do Sul e Muqui. Por ser uma região ainda muito preservada, abriga muitos animais silvestres apreciados e perseguidos por caçadores.

Por esta razão o BPMA através da 4ª Companhia, vem atuando incansavelmente para localizar e prender criminosos atuantes na região, trabalhando preventiva e repressivamente para garantir a proteção do meio ambiente e da vida.

Informações à Imprensa:

Diretoria de Comunicação Social PMES:
CORONEL JOSÉ AUGUSTO PICCOLI DE ALMEIDA
Tels. (27) 3636-8717 / 3636-8718
E-mail: [email protected]

Subseção de Jornalismo PMES:
Tel. (27) 3636-8715
E-mail: [email protected]

Fonte: PM ES

Visualizar

MAIS LIDAS

error: O conteúdo está protegido !!
Chat aberto
1
Precisa de nossa ajuda ?
Olá, nós do ES1 podemos te ajudar de alguma forma